Discussão criada em 02/06/2010

Oxitocina para vacas

Fórum: O uso adequado da oxitocina

A oxitocina pode ser usado em todas as vacas na ordenha, independentemente se estão em período de gravidez? Pode ser usado todos os dias? Obrigado

remove_red_eye 14421 forum 11 bar_chart Estatísticas share print
Compartilhar :
close
Romão Miranda Vidal Romão Miranda Vidal
Médico Veterinário
2 de Junho de 2010
Dr. Roberto.

Acredito que o uso da Oxitocina em vacas em estágio de lactação, não venha causar algum problema, mesmo porque não é acumulativa.
Assim como posso entender que não haverá interferência na composição de sólidos, gordura e proteína.
O que pode-se concluir está relacionado ao custo/benefício.
Como no caso específico de vacas especializadas genéticamente na produção de leite, onde a presença da cria, não se fará presente, inexistindo o estímulo natural da mamada, o emprego da oxitocina seria uma forma de se driblar a natureza.
Na minha modesta opinião, um manejo adequado da mama massagem funcional do úbere ou do aparelho mamário, deverá dar maior resultado do que o emprego da oxitocina. O uso de calor moderado - toalhas de pano, aquecidas em água com temperatura suportável, ao contato com as mãos - deverá resultar em uma maior irrigação do aparelho mamário.
Comparando entre o estresse provocado pelo uso da oxitocina e o manejo do aparelho mamário, este último será mais vantajoso. Outra vantagem é que o contato diário do ordenhador com todo o conjunto mamário, permite uma inspeção mais acurada, a respeito da presença de carrapatos, ferimentos, cortes, granulomas, pequenos cistos e etc.
Esta seria a nossa modesta opinião.
Atenciosamente.
Médico Veterinário Romão Miranda Vidal.
Responder
Jaime Elizondo Braun Jaime Elizondo Braun
Engenheiro Agrônomo
3 de Junho de 2010
BUENAS NOCHES, LA OXITOCINA PROVOCA CONTRACCION DEL MUSCULO LISO DEL UTERO Y PUEDE LLEGAR A SER CAUSAL DE ABORTOS SEGUN ALGUNOS. OTROS DICEN QUE NO HAY PROBLEMA CON SU USO DIARIO, TODAVIA NO ESTOY SEGURO SI LOS ABORTOS QUE HE ENCONTRADO EN MI REBAÑO ES POR LA OXITOCINA O POR OTRA RAZON PERO SOLO HEMOS DETECTADO ABORTOS EN EL GRUPO DE ORDEÑA QUE ES EN DONDE APLICAMOS LA OXITOCINA A RAZON DE 10 U.I. POR VACA POR DIA DURANTE TODA SU LACTANCIA YA QUE EN SU GENETICA TIENEN BOS INDICUS Y ESTO IMPIDE QUE BAJEN LA LECHE SIN EL ESTIMULO DEL BECERRO. SALUDOS DE MEXICO TROPICO BAJO JAIME

Segue tradução do comentário (Equipe Engormix).

Boa Noite, a oxitocina provoca a contração do músculo liso no útero e pode provocar abortos, segundo dizem alguns. Outros dizem que não existe problema com o seu uso diário, ainda não certeza se os abortos que têm ocorrido em meu rebanho é por causa do uso da oxitocina ou por outra razão, mas temos verificado abortos apenas no grupo de animais onde utilizamos a oxitocina, doses de 10 UI, por vaca, por dia, durante toda sua lactação, já que em sua genética têm indícios e isso impede que deem leite, sem o estímulo do bezerro. Saudções da Tropics México, Jaime Low.
Responder
Wellington Wellington
Zootecnista
3 de Junho de 2010
Bom dia, ao meu ver a ocitocina pode ser aplicada nos animais sem muita complicação, desde que nas dosagens adequadas para cada tipo de animal.
O manejo inadequado é o principal fator que faz com que o animal não tenha uma correta descida do leite, vacas selecionadas para produzir leite geralmente não tem seu estimulo natural (bezerro) no momento da ordenha, então qualquer outra coisa ela consegue assimilar que esta no momento da ordenha, o proprio barulho da ordenha sendo ligada, a voz do ordenhador, o momento em que o animal e levantado do seu estabulo e vai para a sala de espera, tudo isso são estimulos não naturais
Uma vez que tudo isso é modificado, devido talvez a uma troca de funcionarios ou mesmo troca de horário da ordenha ou ainda estresse, o animal entende-se que tem algo errado e libera adrenalina, essa adrenalina inibe a produção natural de ocitocina que é a responsavel pela contração dos alveolos do ubere para descida do leite.
A aplicação da ocitocina vai ser uma forma sintetica de fazer com que o animal desça o leite, porem quando é feito regular, o animal para de produzí-la naturalmente, isso faz com que o animal fique dependente da aplicação.

Não há registro de algum dano fisico ou biologico em animais que foi ministrado ocitocina, porem pode acontecer do animal sempre precisar da aplicação...

Obrigadoo...Zootecnista Wellington Caetano
Responder
Elias Tunon Villarreta Elias Tunon Villarreta
Pós-gradução em Veterinária
4 de Junho de 2010
Bom dia: Gostaria de fazer algumas considerações sobre o tema: O início das contrações das células mioepitelias,é o resultado de uma combinação de estímulo nervoso e hormonal. Entre outros, o estímulo tátil do ordenhador no teto ativa receptores nervosos da pele, que enviam estímulo até a medula espinhal, de onde é enviado para o hipotálamo e deste para a hipófise, havendo liberação de ocitocina na corrente sanguínea. De aqui ele chega até a glândula mamária entre 19 e22 segundos, onde se liga a receptores específicos mioepiteliais, em resosta se provoca a contração e expulsão do leite. Sobre seu uso e qualquer vaca, creio no haver problema, desde que seja eventual. Sobre provocar aborto, é muito pouco provável, ja que mesmo sendo o útero sensível a efeito deste hormônio, o é específicamento durante o trabalho de parto. Aqui vale lembrar que, nos eventos hormonais do parto, há uma sensibilização ou preparação pelos níveis decrescentes do estrógeno e na presença de altos níveis de cálcio. Esta situação é pouco provável que aconteça durante o ciclo lactacional. Os níveis de estrógenos capazes de provocar resposta de contação uterina, e provável aborto, se dão próximo dos 30 dias antes do parto. Apenas para ilustrar, a espécie em que a ocitocina é na equina.
Vacas especializadas na produção de leite, na ausência de estímulos nervosos negativo(estresse ou dor) que causam inibição da descida do leite,devem prescindir do uso deste hormônio durante ou antes da ordenha. A inibição da descida do leite se da via trés mecanismos:por bloqueio total ou parcial d aliberação hipofisária da ocitocina, vasoconstrição de ateríolas e acapilares da glândula mamária, provocada pela adrenalina(estresse) e uma inibição por competição dos receptores para ocitocina e ausência de contrações. Muito obrigado, ELIAS.
Responder
Romão Miranda Vidal Romão Miranda Vidal
Médico Veterinário
19 de Julho de 2010
Srs.
A posição que o nobre colega, Dr.Elias nos dá a conhecer, acredito que de uma forma muito clara, nos diz que a principio de todo a Fisiologia e a Bioquímica se completam, quando cita as contrações das células mioepiteliais.
Chama a atenção, que o uso de medicamentos veterinários, não podem e nem devem ser usados, sem a orientação de um profissional graduado em Medicina Veterinária, mesmo sendo a Oxitocina um hormônio, mais uma razão para tal afirmativa.
Voltando ao assunto das células mioepiteliaiis, na nossa abordagem anterior, citamos a massagem funcional do aparelho mamário, com o uso de panos com moderada temperatura e posterior massagem em toda a mama.
Em assim se procedendo iremos de encontro ao citado pelo nobre colega Dr. Elias.
Na Medicina Veterinária existe uma situalção, na qual o animal que não responde aos resultados esperados e que para que tais venham a ocorrer se faz necessária a aplicação parenteral de medicamentos ou hormônios, o viés mais recomendado é a ação de descarte deste animal do plantel. Fêmeas que repetem o cio, mais de 2 vezes, o destino é o descarte. Vacas leiteirias que não respondem ao esperado na produção de leite e que para que tal venha a ocorrer, se faz necessário o uso de estimulantes hormonais, a solução é o descarte.
Manejo, Bem Estar Animal, Alimentação, Nutrição, Instalações, Boas Práticas Produtivas em Pecuária de Leite, Bom Senso, e uma Orientação Médica Veterinária abalizada e segura, provavelmente se apresentem com melhores resultados e sem necessidades de aplicação de hormônios estimuladores da lactação.
Atenciosamente,
Médico Veterinário Romão Miranda Vidal
Responder
23 de Julho de 2010
Os colegas já comentaram sobre funcionamento oxitocina e fisiologia da glandula mamaria.
Concordo que o uso de oxitocina, dentro dos níveis recomendados , venha a trazer prejuízos ou problemas ao rebanho. Porém acredito que a seleção dos animais que tenham maior facilidade em liberar o leite, sem utilização do hormonio exogeno , é a melhor opção. Requer certo tempo, ao longo do tempo o uso de oxitocina ira diminuir,e em consequencia o lucro do produtor.
Responder
25 de Agosto de 2010
A ocitocina é o elemento natural antagónico da adrenalina. Logo deduz-se que o fator preponderante neste caso são os tratos no momento da ordenha. Embora a raça influi deveria-se tomar em conta maiores cuidados então na hora da ordenha. O uso de ocitocina via parenteral deveria ser limitada a casos excepcionais, como troca de tratadores, ou ambiente, ou outro elemento que traga estresse aos animais, mas não uma rotina. Os estímulos para baixada do leite podem ser indiretos, como os que foram dados pelos foristas, incluindo também o uso de racão no momento da ordenha. Já vi vacas jorrando leite quando mostram a ração para elas. O fato de aplicar ocitocina todos os dias levaria a uma supresão momentânea da produção natural desse elemento pelo próprio animal, o que não sei se seria um bom negócio, já que seria de graça de forma natural.
Responder
Romão Miranda Vidal Romão Miranda Vidal
Médico Veterinário
6 de Setembro de 2010
Srs.
Quando se trata de animais domésticos, voltados para produção de leite, no caso específico vacas leiteiras, existe uma certa relação etológica animal/ser humano que se complementam por uma séria de ações sincronizadas.
A Fisiologia bovina acrescida da parte Psicológica Animal, exige que para uma excelente ação produtiva de leite, no momentum adequada se façam cumpridos alguns elementos ritualísticos e protocolares. A ritualística da ordenha exige um ambiente sereno, tranqüilo, seguro, confortável, sadio, temperatura adequada, iluminação adequada, ausência de insetos e animais, silêncio e sobretudo da interação ser humano/animal. Ainda nesta ritualística algo que não vê e tão pouco se pratica na grandes plantas rurais produtoras de leite, é o que chamamos GINÁSTICA FUNCIONAL DO APARELHO MAMÁRIO. Inclusive uso de pomadas anestésicas. O latejar do úbere como um todo, é reflexo da dor que as vacas sentem.

Em relação aos Protocolos, afora os sanitários,existe uma preocupação enorme em que as vacas sejam ordenhadas dentro de um prazo pré-fixado. Na realidade trata-se de seres vivos e não de máquinas. A exigência protocolar além das calibrações de vácuo, pulsares e velocidade, vão muito além. Na realidade ainda no Brasil nenhum profissional graduado em Medicina Veterinária, se ocupou de formatar um Protocolo de Ordenha mais abrangente. O que estamos adotanto, são procedimentos antigos, repetitivos e que se pode qualificar do tipo Maria vai com as outras... Na maioria das instalações nota-se que os animais não dispõem de um local sombreado, seco, com água limpa e corrente, ventilado antes de entrarem para a sala de ordenha. O que chama a atenção é que estes locais são úmidos, infectos e sujos.

E o que tudo isto tem em haver com o uso de OXITOCINA?
Acredito que na adoção de Ações Ritualísticas e Protocolares, evitariam pelo menos significativamente o uso deste ferramental.
Uma vez que tem-se a considerar os ensinamentos de Pavlov Reflexo Condicionado.
Atenciosamente.
Médico Veterínário Romão Miranda Vidal.
Responder
Paulo Tadatoshi Hiroki Paulo Tadatoshi Hiroki
Médico Veterinário
29 de Setembro de 2010
Boa tarde!
Tenho apenas experiência de campo e não tenho grandes conhecimentos sobre o assunto, mas conheço um pouco da realidade produtiva.Será que estamos levando em conta que não se tira leite de pedra? Já vi esta estória com o uso de outro hormonio. Pode ser que possa haver ganhos economicos, no caso da oxitocina, mas a pergunta inicial é, será que a nutrição e o ambiente são adequadas? EM outras palavras, vai haver ganho para a produção? Se a resposta for positiva, acho que ainda temos que analisar o equilibrio hormonal, ou será que os conceitos de feed-back para hormonios mudaram? Pois se não mudaram não acredito que, mesmo em pequenas doses, não vai haver prejuízo para o equilibrio do animal.
Responder
29 de Setembro de 2010
Logo que comecei na atividade leiteria adquiri algumas vacas em lactação porém, sem bezerro ao pé.Por recomendação do vendedor que ja fazia o uso do hormonio nos animais,continuei usando.So depois de uma das vacas quase perder uma das veias mamárias em decorrência de uma infecção causada provavelmente pelo uso de uma seringa e/ou agulha não esterilizada, parei imediatamente de usar para não continuar correndo esse risco.Hoje, ainda tenho algumas vacas sem bezerro que estão sendo ordenhas sem aplicação de oxitocina e liberando o leite normalmente. Adotei o seguinte manejo: a vaca é ordenha num curral onde fica isolada das outras com um cocho onde forneço o concentrado, enquanto ela se alimenta faço a ordenha tranquilamente e sem stress para o animal.
Responder
9 de Fevereiro de 2015
Retornando o assunto: Comprei em um leilão 13 vacas holandesas, sendo 10 em lactação que eram feitas através de ordenha mecânica. Comprei estas vacas a 950 km distante de nossa propriedade que fica em Goiâs. Estas vacas serão manejadas e ordenhadas de forma muito diferente das acostumadas, nossa ordenha é manual, pastagem relativamente deferente, criação semi extensiva. Várias destas vacas com extress de 20 horas no transporte, e com a mudança de ambiente não deram leite ou muito pouco leite. Seria viável aplicar oxitocina para estas vacas que não estão descendo leite? ubero se mostra com leite.
Responder
1
print
(14421)
(11)
Engormix se reserva o direito de apagar e/ou modificar os comentários. Veja mais detalhes
Comentar
Criar nova discussão :
Se essa discussão não abrange temas de interesse ou levanta novas questões, você pode criar uma outra discussão.
Consultar um profissional em particular:
Se você tem um problema específico, você pode executar uma consulta em particular a um profissional em nossa comunidade.
 
   | 
Copyright © 1999-2020 Engormix - All Rights Reserved