EFEITO DE COMPLEXO ENZIMATICO NO DESEMPENHO DE LEITOES DESMAMADOS

Publicado: 21/06/2016
Autor/s. :
Sumário

Com o objetivo de avaliar o efeito da inclusão de um complexo enzimático no desempenho e a viabilidade econômica de dietas, foram usados um total de 252 leitões machos, num delineamento em blocos ao acaso com três tratamentos (0, 0,035% e 0,05% de inclusão do complexo enzimático - CE), e seis repetições, com 14 animais por unidade experimental e considerada a matriz de valoração do complexo enzimático (CE), com redução de 85 e 100 kcal de Energia Metabolizável/kg de ração (inclusão de 350 e 500 gramas por tonelada de ração do CE, respectivamente), proteína bruta, cálcio e fosforo. Não houve diferença estatística entre os tratamentos para os parâmetros de desempenho (P>0,05), sendo o CE efetivo na manutenção do desempenho das dietas valoradas nutricionalmente. As dietas com CE apresentaram melhor rentabilidade econômica, mostrando-se mais eficientes que o tratamento Controle.

 

Palavras-chave: enzima; desempenho; suínos; viabilidade econômica.

 

Introdução

O impacto dos elevados custos dos ingredientes na suinocultura industrial incentivam o desenvolvimento e o uso de tecnologias como os aditivos enzimaticos, que visam potencializar o aproveitamento dos nutrientes dos alimentos fornecidos e reduzir o custo por kilo de ganho. Durante o processo digestivo, as enzimas produzidas pelo organismo animal para a digestão de alimento não são totalmente eficientes. Assim, a adição de enzimas que degradam a fibra pode romper a parede celular, permitindo que as enzimas do animal tenham acesso ao interior das células dos grãos e, com liberação de nutrientes, passíveis de absorção, aumentam a metabolização da energia e o desempenho produtivo dos animais (Graham, 1996). Carvalho et al., (2008), sugerem que o uso de complexos enzimáticos seja mais efetivo por atuar sobre polissacarídeos da parede celular dos grãos, levando a um maior aproveitamento da dieta, além disso, produtos que contém misturas específicas de enzimas podem ser capazes de promover múltiplos benefícios ao animal (Bergstrom et al., 2007).

 

Material e Métodos

O experimento foi conduzido numa granja comercial de ciclo completo, no município de Urucânia/MG, onde foram utilizados 252 leitões machos da linhagem Agroceres-Pic, desmamados aos 21 dias de idade. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso com três tratamentos (0, 0,035% e 0,05% de inclusão do complexo enzimático - CE), com seis repetições, com 14 animais por unidade experimental. Foi considerada a matriz de valoração do complexo enzimático (CE), com redução de 85 e 100 kcal de Energia Metabolizável/kg de ração (inclusão de 350 e 500 g/ton de ração, respectivamente), valoração de proteína bruta e aminoácidos, cálcio e fósforo, em dietas complexas para leitões, calculadas com base nas recomendações de Rostagno et al. (2011). O complexo enzimático estudado era composto pelas enzimas: Alfa-amilase, Beta-glucanase, Fitase, Celulase, Xilanase e Protease. Foi utilizado um programa alimentar com 2 dietas, sendo dividido em ração Pré-Inicial I (de 21 a 35 dias de idade) e Ração Pré-Inicial II (de 36 a 49 dias de idade). Os animais após o desmame foram transferidos para salas de creche e alojados em gaiolas suspensas providas de comedouro tipo calha e bebedouros tipo chupeta, sendo a água e a ração fornecidas à vontade. Foram avaliados os parâmetros de desempenho (pesos médios diários, consumos médios ração diário e conversão alimentar), e foi observada a incidência de diarreia e a mortalidade dos leitões. As quantidades de rações fornecidas e sobras foram pesadas para determinação do consumo diário de rações dos leitões durante e ao final de cada período de avaliação. Foi realizada a análise de viabilidade econômica para o período total (21 a 49 dias de idade), onde foi determinado inicialmente o custo da ração (em reais R$), por quilograma de peso vivo ganho (Bellaver et al., 1985) e em seguida calculado o Índice de Eficiência Econômica (IEE%), como sugerido por Tavernari et al. (2009). Os dados coletados foram submetidos à análise estatística e as médias comparadas por teste de  Tukey, ao nível de 5% de probabilidade, usando o peso inicial aos 21 dias como covariável.

 

Resultados e Discussão

Não houve diferença estatística entre os tratamentos avaliados (P>0,05), controle e as duas inclusões do CE. Os resultados de desempenho são apresentados na Tabela. 1. Verificou-se que a redução de 85 e 100 kcal de EM/kg de ração, bem como proteína, aminoácidos, cálcio e fósforo de acordo com a matriz utilizada de valoração nas dietas com complexo enzimático, não reduziu o desempenho dos leitões, quando comparado ao tratamento controle, devido ao incremento nutricional por elas proporcionado.

 

Tabela1 - Ganho de pesos médios diários (GPD), os consumos médios de ração diário (CRD) e a conversão alimentar (CA) de todos os períodos avaliados.

Não houve efeito significativo entre os tratamentos (P>0,05).

 

Os resultados da análise econômica (custo por quilograma de ração e custo de ração por quilograma de peso vivo ganho) são apresentados na Tabela 2. Ao aplicarmos a matriz de valoração nutricional de 85 e 100 kcal/kg de EM, bem como os outros nutrientes, os tratamentos com a incluso de 350 e 500 g/ton do CE apresentaram os menores custos na alimentação e maior rentabilidade econômica, sendo mais eficientes que a dieta controle.

 

Tabela 2 - Custo por quilograma de ração (R$/kg ração), custo de ração por quilograma de peso vivo ganho (R$/kg GP) e índice de eficiência econômica (IEE%), por fase e no período total do experimento.

Calculado com base no preço das matérias-primas em Julho de 2015, na região de Viçosa/MG. 

 

Conclusões

A inclusão do complexo enzimático na dieta de leitões desmamados foi efetivo na manutenção do desempenho animal quando reduzidos os níveis nutricionais da dieta, proporcionando uma economia no custo final da formulação.

 

Referências Bibliográficas

1. BELLAVER, C. et al. Radícula de malte na alimentação de suínos em crescimento e terminação.Pesq. Agrop. Bras., Brasília, v. 20, n. 8, p. 969-974, 1985.

2. BERGSTROM,J.R.; TOKAC, M.D.; NELSSEN, J.L.; DRITZ, S.S.; DEROUCHEY, J.M.; GOODBND, R.D. Na evaluation of na enzyme blend (Natuzyme) in diets for weanling pigs. Swine Day 2007.

3. CARVALHO E.M. et al., utilização de complexo enzimático em rações para leitões na creche, Boletim Indústria Animal, N. Odessa,v.65, n.1, p.21-26, jan./mar., 2008.

4. GRAHAM, H. Mode de action of feed enzymes in diets based on low viscous and viscous grains, In: SIMPOSIOLATINO AMERICANO DE NUTRIÇÃO DE SUÍNOS E AVES, 1996, Campinas. Anais... Colégio Brasileiro de Nutrição Animal, p. 60-69, Campinas, 1996.

5. ROSTAGNO, H.S., ALBINO, L.F.T., DONZELE, J.L., GOMES, P.C., OLIVEIRA, R.F., LOPES, D.C., FERREIRA, A.S., BARRETO, S.L.T. e EUCLIDES, R.F. 2011. Tabelas brasileiras para aves e suínos: composição de alimentos e exigências nutricionais. Departamento de Zootecnia. UFV. Viçosa, MG. 252 pp.

6. TAVERNARI, F.C. et al. Efeito da utilização de farelo de girassol na dieta sobre o desempenho de frangos de corte. R. Bras. Zootec., v.38, n.9, p.1745-1750, 2009.

 

***O TRABALHO FOI ORIGINALMENTE APRESENTADO DURANTE O XVII CONGRESSO ABRAVES 2015- SUINOCULTURA EM TRANSFORMAÇÂO, ENTRE OS DIAS 20 e 23 DE OUTUBRO, EM CAMPINAS, SP.

 
remove_red_eye 165 forum 0 bar_chart Estatísticas share print
Compartilhar :
close
Ver todos os comentários
 
   | 
Copyright © 1999-2020 Engormix - All Rights Reserved