DESEMPENHO DE SUÍNO ALTO STATUS SANITÁRIO SOB USO DE ANTIBIÓTICOS, EM CRESCIMENTO E TERMINAÇÃO

Publicado: 10/10/2016
Autor/s. :
Sumário

O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos da utilização ou não de programas terapêuticos de antibióticos na fase de crescimento e terminação sobre o desempenho de 72 suínos de alta potencial genético, com bom status sanitário. Foram selecionados aos 63 dias de idade 72 suínos machos castrados com maior peso de um lote de 224 animais, assim, considerados como animais com potencial genético superior. O peso inicial médio foi de 26,11 ± 3,553kg. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados sendo o peso inicial utilizado como fator bloco, com dois tratamentos (Controle – Sem choque de antibiótico; ATB – Com choque de antibiótico) e doze repetições, a parcela experimental foi representada pela baia composta por três animais. O experimento teve duração de 76 dias e os animais foram alimentados ad libitum até o final deste período. O choque de antibiótico realizado foi dividido em duas diferentes fases do experimento. O primeiro choque foi realizado ao início da fase de crescimento, com o antibiótico Doxiciclina, em uma dosagem de 10 mg/kg de peso vivo por dia, durante cinco dias. O segundo choque foi ao início da fase de terminação, com o antibiótico Tiamulina. Foram analisadas as variáveis de desempenho nas idades de 63 aos 105, dos 105 aos 117 e no período total 63 aos 139. O choque com doxiciclina não melhora o desempenho dos suínos dos 63 aos 105 dias de idade. O choque com tiamulina teve um efeito de ganho compensatório nos animais na fase dos 105 aos 117 dias de idade, sendo que para a fase total não houve efeito da utilização terapêutica dos antibióticos.

 

Palavras-chave: Doxiciclina; tiamulina; antibiótico preventivo.

 

Introdução

O aumento da densidade animal, como consequência de explorações mais intensivas na suinocultura, aumentou o número de doenças infecciosas respiratórias e gastrointestinais que comprometem o desempenho produtivo dos suínos. Sendo assim, o desenvolvimento da suinocultura se deve a fatores como às variadas tecnologias de manejo, a atenção dada ao controle sanitário e a constantes avanços na nutrição. Para viabilizar a eficiência produtiva o produtor recorre a alternativas de defesa como o uso de vacinas e antibióticos. Os antibióticos são bastante utilizados na produção animal devido a sua ação na promoção do crescimento ser baseada na prevenção de doenças, na redução da utilização de nutrientes pelos microrganismos e na redução de metabólitos microbianos que deprimem o crescimento dos animais contribuindo assim para melhora dos índices de desempenho como ganho de peso e conversão alimentar. A Doxiciclina é um antibiótico semi-sintético amplamente utilizado na avicultura e suinocultura mundial, derivado das tetraciclinas, tendo atividade antimicrobiana in vitro superior às outras tetraciclinas devido ao seu amplo espectro de ação (ELGENDI et al., 2010). A tiamulina (TIA) é um antibiótico semi sintético, derivado do diterpeno pleuromutilina (POULSEN et al., 2001). O objetivo foi avaliar os efeitos da utilização ou não de programas terapêuticos de antibióticos na fase de crescimento e terminação sobre o desempenho de 72 suínos de alta potencial genético, com bom status sanitário.

 

Material e Métodos

Foram selecionados aos 63 dias de idade 72 suínos machos castrados com maior peso de um lote de 224 animais, assim, considerados como animais com potencial genético superior. O peso inicial médio foi de 26,11 ± 3,553kg. Os animais foram alojados em baias de alvenaria, com comedouro semiautomático e bebedouro tipo chupeta. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados sendo o peso inicial utilizado como fator bloco, com dois tratamentos (Controle – Sem choque de antibiótico; ATB – Com choque de antibiótico) e doze repetições, a parcela experimental foi representada pela baia composta por três animais. A dieta experimental foi formulada a base de milho e farelo de soja, seguindo as recomendações descritas por Rostagno et al., 2011. O experimento teve duração de 76 dias e os animais foram alimentados ad libitum até o final deste período. O choque de antibiótico realizado foi dividido em duas diferentes fases do experimento. O primeiro choque foi realizado ao início da fase de crescimento, com o antibiótico Doxiciclina, em uma dosagem de 10 mg/kg de peso vivo por dia, durante cinco dias. O segundo choque foi ao início da fase de terminação, com o antibiótico Tiamulina, em uma dosagem de 8,8 mg/kg de peso vivo por dia, durante cinco dias. As pesagens dos animais foram realizadas no início do experimento, ao final da fase de crescimento 1 (105 dias de idade), final da fase de crescimento 2 (117 dias de idade) e ao final da fase de terminação (139 dias de idade), para determinação do ganho de peso médio diário (GPMD). As rações fornecidas e o desperdício foram pesados para a determinação do consumo de ração médio diário (CRMD). Os dados foram submetidos à análise de variância, adotando-se um nível de significância a 5%. Os dados foram analisados utilizando o pacote estatístico SAS (SAS Institute, 2009).

 

Resultados e Discussão

Os resultados de desempenho estão descritos na Tabela 1. Não houve diferença estatística (P>0,05) para as variáveis CRMD e conversão alimentar (CA) em nenhum dos períodos avaliados. Ao avaliar o período de 63 a 105 dias de idade, houve um aumento significativo (P<0,05) no GPD de animais que não receberam o choque de antibiótico, além disso, eles apresentaram maior peso aos 105 dias de idade. Neste período os animais haviam recebido apenas o choque de antibiótico de Doxiciclina. Os antibióticos podem eliminar tanto bactérias patogénicas quanto bactérias benéficas, prejudicando o equilíbrio da microbiota intestinal (BEDFORD, 1999). As bactérias benéficas presentes no trato gastrointestinal auxiliam na digestão de alimentos e sua manutenção é interessante ao organismo. Sendo a Doxiciclina um antibiótico de ação sobre doenças respiratórias e gastrointestinais, ela pode ter interferido de forma negativa sobre os microrganismos comensais que a receberam, diminuindo assim o aproveitamento dos nutrientes ingeridos. Já considerando o período de 105 a 117 dias de idade, onde os animais receberam o segundo choque de antibiótico com Tiamulina, eles tiveram um ganho de peso compensatório, apresentando aumento significativo (P<0,05). Durante o experimento foi observada maior ocorrência de tosse dos animais entre os 105 a 117 dias de idade. Com isso, o segundo choque de antibiótico realizado nesse período, com Tiamulina, pode ter favorecido o ganho de peso desses animais, uma vez que a esse antibiótico age contra infecções respiratórias (PLUMB, 2002). Analisando o período de 63 a 117 dias de idade, essa melhora do grupo tratado refletiu em aumento do peso aos 117 dias (P<0,05). Considerando todo o período experimental, de 63 a 139 dias de idade, os resultados para as variáveis de desempenho dos animais se igualaram. Provavelmente o fato de os animais deste experimento terem sido seleccionados dentro de um lote que continha 224 animais, mantidos em condições experimentais controladas, com baixa densidade e baixo desafio sanitário influenciou nos resultados de desempenho. Isso comprova que a ação benéfica dos antibióticos é inversamente relacionada com a condição sanitária do ambiente e com o desempenho superior dos animais, possibilitando que, ao avaliar o período total desse experimento, os animais do grupo controle tivessem resultados de desempenho semelhantes ao grupo que receberam choque de antibiótico.

 

Tabela 1 - Desempenho de suínos machos castrados em diferentes dias de idade, recebendo ou não choque com antibióticos.

Letras maiscúlas na linha diferem pelo teste de F com (P<0,05).

 

Conclusão

O choque com doxiciclina não melhora o desempenho dos suínos dos 63 aos 105 dias de idade. O choque com tiamulina teve efeito de ganho compensatório nos animais na fase dos 105 aos 117 dias de idade, sendo que para a fase total não houve efeito da utilização terapêutica dos antibióticos.

 

Agradecimentos

FAPEMIG, CAPES e NESUI.

 

Referências Bibliográficas

1. EL-GENDI, A. Y. I.; ATEF, M.; AZIZA, M. M. et al. Pharmacokinetic and tissue distribution of doxycycline in broiler chickenspretreated with either: Diclazuril or halofuginone. Food and chemical toxicology, v.48, p.3209-3214, 2010.

2. PLUMB, D.C. Veterinary drug handbook. 4.ed. Iowa: Iowa State, 993p, 2002.

3. POULSEN, S. M.; KARLSSON, M.; JOHANSSON, L. B.; VESTER, B. The pleuromutilin drugs tiamulin and valnemulin blind to the RNA at the peptidyl transferase centre on the ribossome. Molecular Microbiology, v.41, n.5, p.1091-1099, 2001.


***O TRABALHO FOI ORIGINALMENTE APRESENTADO DURANTE O XVII CONGRESSO ABRAVES 2015- SUINOCULTURA EM TRANSFORMAÇÂO, ENTRE OS DIAS 20 e 23 DE OUTUBRO, EM CAMPINAS, SP.

 
Autor/s.
 
remove_red_eye 155 forum 0 bar_chart Estatísticas share print
Compartilhar :
close
Ver todos os comentários
 
   | 
Copyright © 1999-2020 Engormix - All Rights Reserved