Engormix/Suinocultura/Artigos técnicos

Desempenho e características de carcaça de suínos de diferentes linhagens

Publicado: 01/06/2022
Autor/s. : Paulo Levi de Oliveira Carvalho, Edmar Soares de Vasconcelos, Rodrigo Daniel Ansolin, Kelly Aparecida Lorscheiter, Poliana Caroline da Silva Chambo, Silvana Teixeira Carvalho, Ana Lúcia Almeida Santana, Aparecida da Costa Oliveira, Jansller Luiz Genova
Resumo
Objetivou-se com o trabalho avaliar o desempenho e as características quantitativas e qualitativas da carcaça de suínos de três diferentes linhagens. No experimento foram utilizados 72 animais, sendo 24 animais de cada linhagem, 36 fêmeas e 36 machos imunocastrados, com peso médio inicial e final de 26 ± 6,5 e 139,49 ± 4,05 kg. Os animais foram distribuídos em delineamento inteiramente casualizado em arranjo fatorial 2x3 (2 sexos e 3 linhagens), com três repetições por tratamento e quatro animais por unidade experimental, alojados em baias de alvenaria, onde permaneceram até o abate. Avaliouse o ganho diário de peso (kg), conversão alimentar (kg kg-1), consumo diário de ração (kg), peso de carcaça (kg), espessura de toucinho (ET, mm), profundidade de lombo (mm), percentual de carne magra (%), quilos de carne magra (kg), marmoreio, perda de água por gotejamento (%), perda de água por descongelamento (%), perda de água por cocção (%), força de cisalhamento (kgf/cm2 ) e cor objetiva. Os resultados foram submetidos à análise de variância e teste de médias (tukey) a 5%. Não houve interação entre os fatores e, avaliando os fatores separadamente, não obteve-se diferenças entre as linhagens para nenhum dos parâmetros avaliados e para o fator sexo obteve-se diferença apenas para profundidade de lombo na fase de crescimento, percentual de carne magra e perda de água por descongelamento. As linhagens avaliadas são semelhantes e o sexo influenciou em alguns parâmetros de desempenho. Palavras-chave: Conversão alimentar. Força de cisalhamento. Ganho de peso. Genética. Qualidade da carne.
Esse artigo foi originalmente publicado em Ciências Agrárias, Londrina, v. 37, n. 5, p. 3317-3326, set./out. 2016 - https://www.redalyc.org/pdf/4457/445748363039.pdf
 
Autor/s. :
 
Visualizações45Comentários 0EstatísticasCompartilhar