Rastreabilidade: princípios de comportamento animal (Parte I)

Publicado: 17/05/2010
Autor/s. : Romão Miranda Vidal (Médico Veterinário-Especialista em Rastreabilidade )

Este artigo é uma adaptação e tradução de uma trabalho científico produzido pelo Dr. Temple Grandin, do Departamento de Ciência Animal, da Universidade Estadual do Colorado, Fort Collins, Estados UnidosO que nos propusemos após termos pesquisado vários assuntos relacionados com o BEM ESTAR ANIMAL, foi buscar algumas informaç&otil...

remove_red_eye 1727 forum 3 bar_chart Estatísticas share print
Compartilhar :
close
Antonio Eduardo Lanna Antonio Eduardo Lanna
Produtor de gado de corte
17 de Maio de 2010
Boa tradução e interessante artigo. Esta é uma luta constante para os pecuaristas: como fazer para instruir o pessoal de campo nas práticas de bem-estar animal?
Uma correção apenas. Temple Grandin é mulher, portanto é a Dra. Temple Grandin, Professora da Colorado State University em Fort Collins, Colorado, aprazível cidade universitária do meio-oeste americano, próxima às Montanhas Rochosas e a uns 100 km de Denver.
Uma característica importante dela é que tem certo autismo, que segundo uma definição é alteração que afeta a capacidade de comunicação do indivíduo, de estabelecer relacionamentos e de responder apropriadamente ao ambiente — segundo as normas que regulam essas respostas. Isto aparentemente facilitou sua comunicação com os animais, algo que poderá ser visto em um filme da HBO a ser lançado ainda este ano no Brasil.
Recomendo, enquanto isto, que assistam em http://www.youtube.com/watch?v[equal]46ycu3JFRrA um pequeno filme com título: A mulher que pensa como uma vaca, (sem ofensas!) que mostra suas habilidades Em inglês, infelizmente.
Responder
Romão Miranda Vidal Romão Miranda Vidal
Médico Veterinário
17 de Maio de 2010
Dr. Lanna.

A nossa modesta competência, não permitiu atentarmos quanto à citação correta da autora, que em um gesto de aldácia nos propusemos a traduzir, mesmo porque, os nossos conhecimentos a respeito do idioma inglês (americano) são pífios.

Nas nossa lidas nas propriedades que exploram pecuária de corte bovina, sempre nos preocupamos em primeiro lugar em conhecer a realidade - fator humano e suas inter-relações com o meio -, razão pela qual sempre entrevistamos não só o proprietário ou proprietária, mas todos os funcionários ligados diretamente com o manejo dos bovinos e por que não dizer os equinos.

Fatores extras - religião, consumo de bebidas alcóolicas, nível de parentesco entre os funcionários, grau de esolaridade, estado de saúde familiar, salários, função exercida e desvio de função, treinamentos recebidos - são alguns dos pontos que avaliamos, em razão direta aos trabalhos a serem desenvolvidos com os bovinos de corte.

Bovinos e equinos são fáceis de trabalhar, uma vez que as Boas Práticas de Produção Animal aliadas as de Bem Estar Animal, permitem realizar um trabalho a campo, com um grau de segurança e qualidade.

Agradeço suas indicações a respeito do vídeo, mas sobretudo agradeço seus comentários.
Um ligeira indiscrição. O senhor é proprietário da AlfaSigma?

Nossos respeitos e agradecimentos.
Atenciosamente.
Médico Veterinário Romão Miranda Vidal.
Responder
Antonio Eduardo Lanna Antonio Eduardo Lanna
Produtor de gado de corte
28 de Maio de 2010
Caro Dr. Romão Miranda Vidal
Efetivamente a AlfaSigma é a minha empresa de consultoria na área de recursos hídricos. A Fazenda Colorado é onde me dedico à pecuária de corte.
Abraço
Responder
1
print
(1727)
(3)
Deseja opinar nesta discussão sobre: Rastreabilidade: princípios de comportamento animal (Parte I)?
Engormix se reserva o direito de apagar e/ou modificar os comentários. Veja mais detalhes
Comentar
Criar nova discussão :
Se essa discussão não abrange temas de interesse ou levanta novas questões, você pode criar uma outra discussão.
Consultar um profissional em particular:
Se você tem um problema específico, você pode executar uma consulta em particular a um profissional em nossa comunidade.
 
   | 
Copyright © 1999-2019 Engormix - All Rights Reserved