Discussão criada em 15/02/2011

Apanha das aves

Fórum: Apanha de aves

Em relação ao bem estar animal, qual seria o cuidado necessário na hora da apanha das aves. A apanha manual das aves ainda é um método comum no campo? Quais os possíveis malefícios gerados na produção?

Existe uma relação entre a preparação do aviário e apanha das aves? A preparação do aviário, com a divisão das aves em grupos auxilia na apanha?

Espero seus comentários.

remove_red_eye 9491 forum 44 bar_chart Estatísticas share print
Compartilhar :
close
Ermete Antonio Wegher Ermete Antonio Wegher
Médico Veterinário
6 de Julho de 2011

Wegher:
Bom dia Marcelo:
A ideia do video é boa na medida que o processo da apanha das aves poderá ser observado de perto e em detalhes que poderão determinar a orientação do comportamento dos apanhadores e da sistematica utilizada em sua granja para esta operação.Poderá servir como exemplo para outras empresas se os resultados finais forem melhores,mas não vamos esquecer que cada caso é um caso.Entretanto a introdução de um fator não inerente a habilidade dos apanhadores poderia ser documentado tambem em video.Refirou-me ao uso de Analgil como tranquilizante e antistress para as aves que por terem um comportamento mais tranquilo não exigirão dos apanhadores uma atividade muito agressiva. e com menos possibilidades de acidentes.É a pratica do BEM ESTAR DOS ANIMAIS DE PRODUÇÃO".

Responder
6 de Julho de 2011

De fato todas as declarações sobre apanha das aves são plausíveis e de interesse econômico, principalmente. Entretanto creio que para obter sucesso neste serviço essencial, precisa-se fazer uma análise de conjuntura dos processos de manejo e comerciais que envolvem produtores e agroindústrias processadoras. Atualmente, aproximadamente 95% da produçao de frangos no Brasil é integrada. Este modelo contratual-comercial, nem sempre é flexível. Assim, creio que seria interessante organizar um workshop sobre apanha de aves de corte e responsabilidades sobre o manejo, envolvendo; agroindústrias, avicultores, transportadores de cargas vivas (frangos), equipes técnicas de fomento e plataforma de abate e empresas de pesquisa agropecuária. A pergunta que fica no ar, é: a quem caberia a responsabilidade pela apanha das aves e todos os demais processos do pós carregamento, visto que as mesmas pertencem as agroindústrias processadoras???

Responder
Fabio G. Nunes Fabio G. Nunes
Administrador Web
6 de Julho de 2011
Wegher,

O uso de qualquer produto ALHEIO ao processo normal de criação das aves por certo resultará na CONDENAÇÃO INTEGRAL DO LOTE pelo SIF.
Responder
Fabio G. Nunes Fabio G. Nunes
Administrador Web
6 de Julho de 2011

Ari,

Pela experiencia, não há um modelo fixo que paute a  apanha das aves: há empresas que chamam para si esta responsabilidade através de equipes prórpiras; há outras que contratam o serviço de terceiros para o apanhe e assumem os custos; há outras em que o custo é compartilhado pela empresa e os integrados e há outas, ainda, em que os integrados contratam o serviço, sem que a empresa tenha qualquer responsabilidade com o assunto.

Independente do modelo operacional, o que fato mais preocupa é o impacto que esta operação tem sobre o bem-estar e a qualidade de carcaça e que ações empreender para resolver, ou pelo menos minimizar, este impacto.

Responder
6 de Julho de 2011

Por isso caro Fábio, penso ser importante organizar um workshop para colocar esse assunto da apanha das aves  em debate e construir uma proposta inteligente para todos os agentes envolvidos com a cadeia produtiva e processadora.

Responder
Marcelo de Souza Lima Marcelo de Souza Lima
Médico Veterinário
8 de Julho de 2011

prezado Wegher,
ainda não ouvi falar de produtos anti-stress,mas como comentou o amigo Fábio Nunes, creio que o SIF poderá sequestrar o lote.
Fui responsávelpelo SIF 3404 por 9 anos e com as novas normativas que garantem a seguridade dos produtos em estabelecimentos sifados, as coletas diárias realizadas nas plantas frigoríficas detectariam resíduos desses produtos, sendo então, sequestados enão poderiam ser liberados ao consumo caso não fosse permitidos o seu uso pelo Ministério da Agricultura.
Não nos resta muita escolha, ou contratamos pessoas qualifidas para essa atividade da apanha das aves, ou continuaremos com muitas perdas nessa terra de ninguém, seja qual das partes do processo for o responsável.

Responder
Matemático Arturo Gómez Matemático Arturo Gómez
Mestre em Matemáticas
16 de Setembro de 2011

Não sei que passou com a proposta de por algum video sobre este processo de apanha das aves.

Responder
Fabio G. Nunes Fabio G. Nunes
Administrador Web
17 de Setembro de 2011

Bom dia, Marcelo!

Como anda nosso video? Seria uma grande ajuda a todos ao permitir visualizar o processo de apanha das aves.

Fabio

Responder
Ermete Antonio Wegher Ermete Antonio Wegher
Médico Veterinário
19 de Setembro de 2011

Bom dia a todos:
O assunto ainda não está resolvido,acredito pela complexidade que envolve a operação deapanha das aves. Se pensarmos um pouco sobre o sistema adotado no abate de bovinos onde os snimais são atordoados com um choque eletrico para minimizar os efeitos do sacrificio,poderiamos pensar numa forma de sedar as aves utilizando um tranquilizante,que não deixe residuos,o qual seria oferecido atraves da agua de bebida poucas horas antes da apanha.Acredito que em se tratando de uma intervenção em massa esta possa ser uma solução viavel que atende tanto a necessidade de bom trato com os animais bem como o trabalho dos apanhadores.O que voces acham?Precisariamos do auxilio de um Dr.em farmaceutica.Alguem se habilita?

Responder
Adriano Aparecido Rodrigues Adriano Aparecido Rodrigues
Técnico Agropecuário
20 de Setembro de 2011

20/09/2011 Bom dia a todos

Trabalhei com apanha das aves 8 anos, com equipe da propria empresa e para diminuir as lesões a noite nós apagavamos algumas luzes de forma a ficar uma penumbra e as aves ficavam mais calmas e o carregamento era até mais rápido e durante o dia fazia os boxes menores para pegar rápido e assim diminuir o tempo de espera dentro dos boxes pois os frangos se debatem muito tentando sair onde ocorre muitas lesões de asa,porém o mais importante é treinamento intensivo das equipes com reuniões a campo e em sala de aulas dentro da industria,onde possa ser mostrando o que acontece quando os procedimento de apanha não são seguidos adquadamente e eu acho que embora o custo seje maior é melhor a empresa ter a sua propria equipe de apanha.

Responder
Fabio G. Nunes Fabio G. Nunes
Administrador Web
20 de Setembro de 2011

Excelente contribuição sobre apanha das aves, Adriano.

Responder
Matemático Arturo Gómez Matemático Arturo Gómez
Mestre em Matemáticas
14 de Novembro de 2011

Pelo que temos falado até agora sobre apanha das aves, entendo que há dois sistemas 

1) poco pessoal, poco qualificado, pegando a maior quantidade de aves por unidade de tempo, com a consequente bagunça, stress e aves feridas. Vantagem; custo operativo baixo
2) mais pessoal, melhor capacitado, e técnicas como oscurecer e usar bretes menores. Vantagems: menos desperdicio, melhor relação da empresa avícola com trabalhadores, consumidores e incluso com organizações de defesa dos animais.

Vamos para uma sociedade em que o serv.iço estará na frente do lucro.
Eu apoio o segundo sistema, pelo menos até que um video me mostre meus erros

Responder
Ermete Antonio Wegher Ermete Antonio Wegher
Médico Veterinário
16 de Novembro de 2011

Olá amigos:Por todas as sugestões que foram apresentadas a apanha das aves em condições de BEM ESTAR ANIMAL ainda está longe de ser resolvida.Antes do abate de bovinos e suinos o consenso geral é o atordoamento por choque eletrico.Isso imita um pouco a anestesia em animais de estimação ates de procedimentos cirurgicos.Evidentemente intervenção individual não se aplica em manejo de grande numero de animais.A nossa observação ainda recomenda o uso de substancias tranquilizantes repito apenas tranquilizantes para que a apanha e o transporte até o frigorifico seja menos agressiva e mais confortavel.Produto a base de Dipirona para uso oral dissolvido na agua de bebida com registro no M.A.tem o nome comercial de Analgil.Em suinos da certo.Esperimente com frangos,poderá ser uma solução.
Wegher

Responder
26 de Janeiro de 2012

Olá, colegas,
Como podemos observar, estamos com sérios problemas em todas as regiões do Brasil com a mão de obra qualificada para estes serviços. Como sou fornecedor de serviço nesta área também estou desenvolvendo uma automação para melhorar os trabalhos de apanha das aves  e diminuir o trabalho físico mais pesado. Acredito que em breve estarei comercializando a mesma.

Responder
29 de Janeiro de 2012

Realmente a apanha das aves manual da muito prejuizo mas porque não compram melhor as empresas tercerizadas, eu trabalho numa em Mato Grosso.

Responder
25 de Julho de 2012

O Brasil tem muitas nuâncias, e cada região tem suas características, tanto ne MO quanto de tecnologia. O clima e as estruturas dos criadores, os métodos de criação são fundamentais para que o stress animal fique num patamar adequado para a movimentação desses sermoventes para os abatedouros. Não é só na apanha das aves,  é toda a logística até o abate. Assunto de muito estudo, pesquisa e desenvolvimento.

Responder
Ovilso Rosa Ovilso Rosa
Empresário
11 de Junho de 2013

Boa tarde pessoal, a 12 anos venho prestando serviços em carregamento de frangos vivos. A minha opinião é tem que administrar bem de perto o trabalho de sua equipe, ter bom diálogo porque trabalhar com pessoas com poucas instruções nunca foi fácil, tem que ter bom jogo de cintura e sempre monitorar de perto. Já vi de tudo nesse ramo, várias pessoas desta área falam que minha equipe é muito boa mas é so virar as costas às pessoas, pega os frangos de qualquer jeito, judia muito das aves e outro ponto é o administrador de abatedouro, não está nem aí para o pessoal que carrega os frangos, não dá um bom suporte para o mesmo, sendo sempre atrasar caminhões não quer pagar o que vale. Na hora que valorizar estes profissionais vai ver que mudará muito.

Responder
Pascoal Godoy Pascoal Godoy
Técnico Agropecuário
25 de Outubro de 2013

Sem dúvida alguma é um assunto bastante pertinente. Acredito que a única saída que temos é treinamento, treinamento. Valorizar os carregadores. Os gerentes de frigorífico estão ficando preocupados com esta área, o prejuízo é grande.

Responder
Reginaldo A De Oliveira Reginaldo A De Oliveira
Gerente de Operações
25 de Outubro de 2013

Senhores,

A atividade de apanha de aves no Brasil está dentro de condições práticamente 100% manuais, na Europa podemos observar o uso de máquina e alguns carregamentos automatizados. Quanto a detalhes de resultados, observo que dentro de nossa experiência, o apanha manual utilizando técnicas específicas e um bom treinamento, ou seja, ajuste ideal de cercado, distribuição da equipe por lotes e cercados, caixas dentro de condições adequadas de uso e conservação, luminosidade e temperatura adequadas, entre outros fatores, somada à adequada apanha pelo dorso do frango, trará resultados de qualidade, de carcaça em níveis muito satisfatórios pela Agroindústria. O que vale ressaltar é que ainda esta atividade está volta ao bem estar animal, mas precisamos também focar algo para o bem estar do apanhador de aves, profissional de grande importância e responsabilidade neste processo/atividade. Reforço a importância do workshop sobre apanha de aves. Este evento deve fazer parte do calendário anual, frente ao volume de aves apanhadas diariamente por todas as regiões deste maravilhoso País Brasil. Espero contribuir e fortalecer a condição de dirigirmos esforços para uma análise científica e profissional sobre a atividade. Quanto a um vídeo é muito importante para visualização e ajustes (observações). Fraterno abraço a todos.

Responder
Klaus Gomes Klaus Gomes
Estudante de Licenciatura em Agricultura Biológica
21 de Janeiro de 2015
Boa noite,

Em Portugal a apanha, acho eu, é um pouco diferente. Todas as equipas que fazem apanha recebem formação, pois só assim conseguimos mostrar aos apanhadores o que queremos.
Aqui só se apanha aves durante a noite. Dentro do pavilhão há muita pouca luz ou então com luz azul (A luz azul acalma o frango). cada equipa tem entre 5 a 10 elementos. Imaginemos que uma jaula leva 10 frangos, então cada pessoa dentro do pavilhão apanha pelas patas ou 5 frangos em cada mão ou 3 numa mão e 2 na outra. Essa pessoa transporta esses frangos até á porta do pavilhão, dá os frangos ao motorista do camião e essa pessoa é que os coloca na jaula. Quando o frango bate muito as asas, o que pode causar hematomas, o apanhador tem que juntar as mãos á frente da barriga pois assim o frango fica juntinho uns dos outros ficando mais calma. Para haver máquina de apanha tinha que se mudar o sistema de abate, pois com as jaulas não dá para carregar frango com máquina. A máquina usa o sistema de contentores. As jaulas pode ser outra origem dos hematomas devido ao facto da abertura das jaulas ser pequena. Já com os contentores, o que se usa são tipo gavetas, o que é muito melhor para tirar e colocar as aves. No abate classificamos o frango em dois tipos: A e B. A classe A é o frango todo bonitinho, o classe B é o frango que tem os hematomas, fracturas, etc. Se a apanha for mal executada há hematomas e fracturas o que leva a que haja muito classe B. O objectivo na apanha é reduzir a classe B, e rejeitados (rejeitados são os frangos que o inspector sanitário rejeita por estarem doentes- Na apanha os frangos com pequenos, doentes e frangos que se vêm que não estão bons ficam no pavilhão, para que haja menos rejeitados) pois esse frango tem que ir para desmancha e as partes com hematomas ou facturas vão para sub-produtos. Mas a classe B não tem só origem na apanha, na pendura (abate) também é um local de muita origem de classe B.
Responder
print
(9491)
(44)
Engormix se reserva o direito de apagar e/ou modificar os comentários. Veja mais detalhes
Comentar
Criar nova discussão :
Se essa discussão não abrange temas de interesse ou levanta novas questões, você pode criar uma outra discussão.
Consultar um profissional em particular:
Se você tem um problema específico, você pode executar uma consulta em particular a um profissional em nossa comunidade.
 
   | 
Copyright © 1999-2020 Engormix - All Rights Reserved