Explorar
Comunidades em Português
Anuncie na Engormix

Dietas com plasma melhoram o desempenho das aves

Publicado: 15 de julho de 2021
Fonte : Luís Rangel, Diretor de Serviços Técnicos para a América Latina da APC
Leia a entrevista com Luís Rangel, Diretor de Serviços Técnicos para a América Latina da APC, sobre a importância de uma dieta adequada às necessidades do pintinho nos primeiros dias de vida.
Qual a importância de uma dieta adequada às necessidades do pintinho em seus primeiros dias visando um melhor desempenho produtivo?
De acordo com Leeson, (2015a), a capacidade de ação das enzimas digestivas de pintos de corte recém eclodidos não está totalmente desenvolvida para lidar com a mudança na composição dos nutrientes ingeridos, desde a gema e albumina altamente digestíveis até carboidratos complexos, proteínas e lipídios de dietas iniciais convencionais compostas principalmente por milho e soja, intra ovo e na granja, respectivamente. Portanto, embora os pintos cresçam rapidamente nos primeiros dias de vida, o desenvolvimento inicial pode ser melhorado com o uso de dietas especializadas com ingredientes altamente digestíveis e que colaboram e apoiam o desenvolvimento intestinal. Hoje, qualquer problema de consumo nos primeiros dias das aves é cada vez mais importante devido ao ciclo de crescimento mais curto do frango e a tendência de menor dependência de antibióticos promotores de crescimento. O pintinho recém eclodido digere os cereais com até 10% menos eficiência do que os valores indicados nas tabelas nutricionais para aminoácidos e energia metabolizável e, muitas vezes, resíduos de nutrientes não digeridos podem promover a multiplicação excessiva de bactérias indesejáveis no intestino grosso e ceco. Tudo o que fizermos com as aves na primeira semana de vida terá impacto no resultado ao abate.
A atual tendência do mercado brasileiro é dispor cada vez mais de rações e produtos direcionados a fases específicas dentro do ciclo produtivo da ave?
Em geral, as empresas de genética sugerem o arraçoamento em fases de acordo com o nível de produção que seus clientes exigem considerando as condições de mercado, preços de frango e custos de ingredientes. De acordo com os manuais e diferentes tabelas de exigências nutricionais, as necessidades dos frangos de corte diminuem com a idade. Do ponto de vista tradicional, as dietas pré-inicial, inicial, de crescimento e de terminação fazem parte do programa de arraçoamento de frangos de corte. No entanto, as exigências nutricionais não mudam de um dia para o outro, mas de forma contínua, ao longo do tempo. A maioria das empresas oferecem vários tipos de ração na tentativa de atender às exigências nutricionais das aves de forma precisa. Quanto mais tipos de ração ou fases a ave é submetida, maior a probabilidade do produtor atender às exigências nutricionais e aumentar a rentabilidade em relação ao custo da ração. Por outro lado, isso exige mais mão de obra, maior número de fórmulas nas fábricas de ração e mais trabalho nas granjas em comparação com empresas que utilizam menor número de fases em suas operações. O desafio é encontrar um ponto de equilíbrio entre todos esses fatores para cada unidade de produção.
Qual o impacto dos primeiros sete dias de vida da ave para o seu desempenho produtivo futuro?
Tradicionalmente, tem sido bem aceito que para cada aumento de 1 g nos primeiros 7 dias de vida, isso se traduz em 10 g a mais de peso aos 38 dias de idade. Portanto, é muito importante ter um forte desenvolvimento do trato digestório durante os primeiros dias, e com isso, garantir aves saudáveis e com bom peso na terminação. Um exemplo do impacto dos primeiros sete dias de vida no desempenho futuro é o uso do plasma spray dried (SDP) em dietas pré-iniciais. O plasma modula a imunidade, melhora a saúde intestinal, a funcionalidade do intestino e o desempenho geral em frangos (Campbell et al., 2019). Adicionar plasma em dietas de frangos de corte nos primeiros dias de vida melhora parâmetros importantes de produção ao abate, como ganho de peso, conversão alimentar e viabilidade em lotes saudáveis tanto em condições experimentais controladas como em experimentos de campo (Belote et al., 2021; Beski et al., 2016a; Cogan et al., 2020; Gonzalez-Esquerra, et al., 2019a). Além disso, o efeito do plasma nas dietas de pintos de diferentes qualidades foi avaliado recentemente (Arce-Menocal et al., 2021). Pintos Cobb 500 de um dia de idade foram pesados individualmente no alojamento e divididos em grupos de peso corporal médio de 36,6 ou 44 g. Com 7 dias de idade, o SDP melhorou o ganho de peso, o consumo de alimento e conversão alimentar tanto em aves de peso inicial de 36,6 e como de 44 g. Com 42 dias de idade, o SDP melhorou o consumo de alimento e ganho de peso em aves com peso inicial de 36,6 g em comparação a aves de 44 g. O fornecimento de SDP na alimentação melhorou o peso da carcaça e o rendimento em 70 g e 1,48%, respectivamente. O fornecimento do SDP melhorou o desempenho aos 7 e 42 dias de idade. No geral, o SDP melhorou o desenvolvimento e a funcionalidade do intestino, independentemente da qualidade do pintinho.
No caso específico das rações, existe uma dimensão mais adequada dos grãos/pellets para ser ofertada aos pintinhos?
Observamos a campo, ração farelada e peletizada sendo fornecida para aves nos primeiros dias de vida, o ideal é que sejam oferecidos alimentos produzidos com ingredientes de boa qualidade para reduzir possíveis danos causados por fatores antinutricionais e matérias-primas de má qualidade. As rações pré-iniciais peletizadas ou peletizadas e trituradas permitem melhor aproveitamento dos nutrientes da ração pelos pintinhos e melhor desempenho (Freitas et al., 2008). De acordo com Nir et al. (1994), os pintinhos selecionam as partículas de ração e preferem rações com partículas com diâmetro geométrico médio entre 0,7 mm e 0,9 mm. Existem rações comerciais peletizadas e trituradas com partículas em torno de 2,2 mm que têm o objetivo de melhorar a eficiência e o aproveitamento dos nutrientes, além de evitar a seleção de ingredientes pelas aves. Principalmente nessa fase crítica do desenvolvimento das aves, é importante garantir um consumo homogêneo dos nutrientes formulados.
A empresa tem investido em pesquisa e desenvolvimento de novos produtos para as fases iniciais dos pintinhos?
Em geral, as empresas devem investir em ciência para provar um conceito ou criar uma aplicação de um produto. Assim, a APC, LLC tem investido no uso do plasma spray dried em dietas de frangos de corte nos últimos 18 anos. Recentemente, foi conduzida uma meta-análise sobre o efeito da ingestão de plasma (g/ ave) no ganho de peso, consumo de ração, taxa de conversão alimentar e índice de viabilidade de frangos de corte, publicada no IPPE 2021. Essa pesquisa, que envolveu mais de 20 publicações, resultou em mais de 90 comparações de controle vs. plasma. Os estudos foram divididos em condições de desafio ou de não desafio. No geral, o fornecimento do plasma nas dietas melhorou o Δ de ganho de peso, o Δ de ingestão, Δ da taxa de conversão alimentar e Δ de viabilidade durante o período inicial. O trabalho indicou que a maior parte do valor do fornecimento de plasma em frangos de corte ocorre quando é fornecido nos primeiros dias de vida. A principal melhora observada com plasma na terminação foi aumento no Δ de taxa de conversão, Δ de ganho de peso e Δ de viabilidade (Krabe et al., 2021).
A empresa dispõe hoje de qual produto direcionado especificamente para a fase inicial da ave?
A APC vem trabalhando e investindo no AP 920, plasma spray-dried nanofiltrado, para os primeiros dias de vida de frangos de corte. Esse ingrediente proteico é recomendado para ser adicionado nas dietas de frangos de corte durante os primeiros 4 a 10 dias de vida. É muito importante que sua composição nutricional seja levada em consideração durante o processo de formulação.
Como estas tecnologias ofertadas pela empresa geram benefícios no desempenho produtivo da ave e econômico para o produtor?
Diversos estudos que analisaram a resposta do plasma spray dried (SDP) em frangos de corte e indicaram que os primeiros dias de vida são críticos quando é fornecido para frangos. Como frangos ingerem uma pequena quantidade de alimento nesse período, o investimento total por ave é relativamente baixo. Trabalhos recentes sugerem que uma ingestão total cumulativa de SDP de 3 a 4 g por ave, nos primeiros dias de vida, captura uma quantidade significativa de valor, tornando essa tecnologia economicamente viável (Beski et al., 2016a; Gonzalez-Esquerra et al., 2019; Cadogan et al., 2020). Isso implicaria na inclusão de 1 a 2% na primeira dieta, dependendo da duração da fase de fornecimento. Por exemplo, dietas iniciais de 0 a 7, 0 a 10 ou 0 a 12 dias de idade podem ter inclusões de SDP de 2, 1,5 ou 1%, respectivamente, o que, devido à ingestão típica observada nessas fases, resulta em uma ingestão cumulativa de SDP de cerca de 3 a 4 g por frango. Em frangos de corte, fornecer menos do que 1% não é recomendado, já que as respostas a essa inclusão parecem irregulares. Por outro lado, dietas especiais pré-iniciais utilizadas por menos de 5 dias podem exigir até 3% de inclusão de SDP. 
O preço do SDP pode variar entre regiões, mas, normalmente o investimento de 3 a 4 g por frango na alimentação é compensado por uma redução (melhoria) de 1 ponto de conversão alimentar (P. ex.: - 0,01), que é o valor observado para muitos aditivos alimentares atualmente utilizados pela indústria avícola mundialmente. 
 
 
 
Pergunte sobre esta notícia
Fonte
Luís Rangel, Diretor de Serviços Técnicos para a América Latina da APC
Tópicos relacionados
Junte-se para comentar.
Uma vez que se junte ao Engormix, você poderá participar de todos os conteúdos e fóruns.
* Dados obrigatórios
Quer comentar sobre outro tema? Crie uma nova publicação para dialogar com especialistas da comunidade.
Criar uma publicação
Junte-se à Engormix e faça parte da maior rede social agrícola do mundo.
Iniciar sessãoRegistre-se