I Simpósio Brasil Sul de Bovinocultura de Leite

I Simpósio Brasil Sul de Bovinocultura de Leite

24 al 25 de Outubro de 2013
Centro de Cultura e Eventos Plínio Arliendo de Nês - Chapecó - Santa Catarina - Brasil
share print
Compartilhar :
close
Informações

Simpósio Brasil Sul de Bovinocultura de Leite vai reunir profissionais das principais empresas de processamento de leite e derivados da Região Sul  nos dias 24 e 25 de outubro em Chapecó para debater a qualidade do leite.

A previsão de que o Oeste de SC se transforme  em umas das maiores bacias leiteiras do País alerta para a necessidade de medidas para fortalecer a produção primária leiteira,  com o aumento de produtividade e a geração de mais renda aos produtores. O crescimento da bacia leiteira exige ainda dos profissionais do setor um trabalho integrado para garantir a qualidade do leite produzido. Para debater esses e outros temas que o Núcleo Oeste de Médicos Veterinários e Zootecnistas de Santa Catarina realiza no mês de outubro o  Simpósio Brasil Sul de Bovinocultura de Leite. O evento conta com o apoio de entidades como UDESC, Epagri, Cidasc e das principais indústrias da Região Sul. O encontro técnico vai reunir profissionais das principais empresas de processamento de leite e derivados da Região Sul, nos dias 24 e 25 de outubro, no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arliendo de Nês em Chapecó (SC).

Com foco na qualidade do leite é que o Núcleo Oeste de Médicos Veterinários e Zootecnistas está programando um evento técnico para debater temas como capacitação técnica de produtores, qualificação de mão de obra, inovação tecnológica, gestão da atividade leiteira, melhoramento genético de bovinos de leite, segurança alimentar e estratégias para minimizar os efeitos negativos do período de transição de vacas leiteiras, melhorando a qualidade e a produtividade. Os temas serão abordados por especialistas e pesquisadores nas áreas de nutrição, sanidade e gestão.

Conforme o presidente do Nucleo Oeste de Medicos Veterinários e Zootecnistas, João Batista Lancini, a proposta do Simpósio Brasil Sul de Bovinocultura de Leite é oferecer conteúdos e palestrantes que representem a vanguarda da produção de proteína animal para discutir as tendências do setor e como prevenir gargalos.

"A programação do  Simpósio Brasil Sul de Bovinocultura de  Leite é elaborada com base nas demandas pesquisadas entre os principais profissionais de agroindústrias e cooperativas. Buscamos palestrantes nos maiores e mais avançados centros de pesquisa do setor. O SBSS vem se consolidando no calendário de eventos dos profissionais que estão em busca de conhecimento e novas práticas ", segundo Lancini.

Na primeira tarde será realizado um painel sobre Qualidade do Leite; na sequência serão apresentados os seguintes temas: Gerenciamento da Atividade Leiteira, Melhoramento genético de bovinos de leite, Higiene Zootécnica em Bovinocultura Leiteira e Estratégias para minimizar os efeitos negativos do período de transição de vacas leiteiras.

Bacia leiteira catarinense

Santa Catarina é  hoje o quinto produtor nacional, o Estado gera 2,2 bilhões de litros/ano. Dentro de um modelo de produção família, praticamente, todos os 190.000 estabelecimentos agropecuários produzem leite, o que gera renda mensal às famílias rurais . O oeste catarinense responde por 73% da produção com cerca de 50.000 estabelecimentos rurais.

Enquanto a  média nacional  de crescimento das bacias leiteiras tradicionais nos últimos dez anos foi de 4,4%, o oeste expandiu entre 8% e 15% o volume produzido. Hoje os estados de Minas Gerais e Goiás estão perdendo para Santa Catarina e Rio Grande do Sul a posição de grandes produtores de matéria-prima láctea. Atualmente, o sul representa 33% da produção nacional de lácteos.

Impacto econômico e social

A estimativa é que a cadeia produtiva do leite sustenta 4 milhões de empregos no Brasil e, no campo, constitui-se de 1,3 milhão de propriedades rurais que alojam 23,2 milhões de vacas ordenhadas todos os dias para uma produção de 32 bilhões de litros/ano.