Explorar
Comunidades em Português
Anuncie na Engormix

Coproduto desidratado de mandioca na alimentação de leitões na fase inicial

Publicado: 6 de junho de 2022
Por: Davi Elias de Sá e Castro, Paulo Levi de Oliveira Carvalho, Newton Tavares Escocard de Oliveira, Ricardo Vianna Nunes, Jansller Luiz Genova, Vanja de Souza Rocha, Ana Lúcia Almeida Santana, Aparecida da Costa Oliveira, Silvana Teixeira Carvalho
Sumário

Dois experimentos foram conduzidos, objetivando-se determinar o valor nutricional do Coproduto Desidratado de Mandioca (CDM) e seus efeitos no desempenho e nas variáveis sanguíneas de leitões alimentados com diferentes níveis do CDM. No experimento I, realizou-se um ensaio de digestibilidade e foram utilizados 30 leitões híbridos, machos inteiros, com peso vivo inicial de 18,00 ± 0,673 kg, alojados individualmente em gaiolas de metabolismo, e distribuídos em um delineamento experimental inteiramente casualizado, com 5 tratamentos, 6 repetições e um animal por unidade experimental. Uma ração referência foi formulada para atender as exigências nutricionais da categoria e diferentes níveis de substituição do CDM (6, 12, 18 e 24%) foram utilizados para substituir a ração referência, compondo os tratamentos. No experimento II, foram utilizados 120 leitões (60 machos inteiros e 60 fêmeas), com peso vivo inicial de 13,05 ± 1,59 kg, distribuídos em um delineamento experimental em blocos casualizados, com 5 tratamentos, 6 repetições e 4 animais por unidade experimental. Os tratamentos consistiram de cinco rações com níveis crescentes de inclusão (0, 3, 6, 9 e 12%) do CDM. As rações à base de milho e farelo de soja foram formuladas para atender ao recomendado para suínos na fase inicial. Os dados foram submetidos à análise estatística e, ao apresentar diferença signi cativa, as médias foram comparadas pelo teste de Dunnet a 10% de signi cância. No ensaio de digestibilidade, foram encontrados os valores de Energia Digestível e Energia Metabolizável do CDM de 3022 e 2984 kcal kg-1 na matéria natural, respectivamente. Não houve efeito (P > 0,10) de níveis de inclusão de CDM sobre o peso  nal e ganho diário de peso, no entanto observou-se efeito quadrático (P < 0,10) dos níveis de CDM sobre o consumo diário de ração e conversão alimentar. Para as análises dos parâmetros sanguíneos, os resultados mostraram que não houve efeito (P > 0,10) de níveis de CDM sobre a glicose e a ureia sanguínea nos diferentes tratamentos. O uso do coproduto desidratado de mandioca pode ser uma alternativa energética para rações de leitões na fase inicial, podendo ser utilizado até o nível de 12%. 

Palavras-chave: Alimentos alternativos. Nutrição. Suinocultura.

Resumo
Dois experimentos foram conduzidos, objetivando-se determinar o valor nutricional do Coproduto Desidratado de Mandioca (CDM) e seus efeitos no desempenho e nas variáveis sanguíneas de leitões alimentados com diferentes níveis do CDM. No experimento I, realizou-se um ensaio de digestibilidade e foram utilizados 30 leitões híbridos, machos inteiros, com peso vivo inicial de 18,00 ± 0,673 kg, alojados individualmente em gaiolas de metabolismo, e distribuídos em um delineamento experimental inteiramente casualizado, com 5 tratamentos, 6 repetições e um animal por unidade experimental. Uma ração referência foi formulada para atender as exigências nutricionais da categoria e diferentes níveis de substituição do CDM (6, 12, 18 e 24%) foram utilizados para substituir a ração referência, compondo os tratamentos. No experimento II, foram utilizados 120 leitões (60 machos inteiros e 60 fêmeas), com peso vivo inicial de 13,05 ± 1,59 kg, distribuídos em um delineamento experimental em blocos casualizados, com 5 tratamentos, 6 repetições e 4 animais por unidade experimental. Os tratamentos consistiram de cinco rações com níveis crescentes de inclusão (0, 3, 6, 9 e 12%) do CDM. As rações à base de milho e farelo de soja foram formuladas para atender ao recomendado para suínos na fase inicial. Os dados foram submetidos à análise estatística e, ao apresentar diferença signi¿cativa, as médias foram comparadas pelo teste de Dunnet a 10% de signi¿cância. No ensaio de digestibilidade, foram encontrados os valores de Energia Digestível e Energia Metabolizável do CDM de 3022 e 2984 kcal kg-1 na matéria natural, respectivamente. Não houve efeito (P > 0,10) de níveis de inclusão de CDM sobre o peso ¿nal e ganho diário de peso, no entanto observou-se efeito quadrático (P < 0,10) dos níveis de CDM sobre o consumo diário de ração e conversão alimentar. Para as análises dos parâmetros sanguíneos, os resultados mostraram que não houve efeito (P > 0,10) de níveis de CDM sobre a glicose e a ureia sanguínea nos diferentes tratamentos. O uso do coproduto desidratado de mandioca pode ser uma alternativa energética para rações de leitões na fase inicial, podendo ser utilizado até o nível de 12%. Palavras-chave: Alimentos alternativos. Nutrição. Suinocultura.
Esse artigo foi originalmente publicado em Seina: incia Arria, ondrina, v. 38, n. 4, upleeno 1, p. 2775-2788, 2017 DOI: 10.5433/1679-0359.2017v38n4Supl1p2775 | https://www.redalyc.org/pdf/4457/445752611041.pdf. Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

ADEOLA, O. Digestion and balance techniques in pigs. In: LEWIS, A. J.; SOUTHERN, L. L. (Ed.). Swine nutrition. 2. ed. Washington: CRC Press, 2001. p. 903-916.

ADESEHINWA, A. O. K. Palm kernel cake supplemented with cassava our waste as energy source for pigs. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, Recife, v. 4, n. 4, p. 479-484, 2009.

ALBUQUERQUE, D. M. N.; LOPES, J. B.; KLEIN JUNIOR, M. H.; MERVAL, R. R.; SILVA, F. E. S.; TEIXEIRA, M. P. F. Resíduo desidratado de cervejaria para suínos em terminação. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, Belo Horizonte, v. 63, n. 2, p. 465-472, 2011.

AQUINO, T. M.; WATANABE, P. H.; CARVALHO, L. E.; FREITAS, E. R.; NEPOMUCENO, R. C.; OLIVEIRA, E. L.; AGUIAR, G. C. Níveis de inclusão do farelo de arroz parboilizado em rações para leitões na fase de creche. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, Belo Horizonte, v. 66, n. 5, p. 1531-1538, 2014.

ASSOCIATION OF OFFICIAL ANALYTICAL CHEMISTS - AOAC. Of cial methods of analysis. 16. ed. Arlington: AOAC Internacional, 1990. 1025 p.

CARVALHO, P. L. O.; MOREIRA, I.; PAIANO, D.; MOURINHO, F. L.; OLIVEIRA, G. C. de; KURODA JUNIOR, I. S. Casca de café melosa ensilada na alimentação de suínos na fase inicial. Ciência Agrotecnologia, Lavras, v. 33 n. 5, p. 1400-1407, 2009.

COMA, J.; CARRION, D.; ZIMMERMAN, D. R. Use of plasma urea nitrogen as a rapid response criterion to determine the lysine requirement of pigs. Journal of Animal Science, Champaign, v. 73, n. 2, p. 472-481, 1995.

EMMANUEL, O. A.; CLEMENT, A.; AGNES, S. B.; CHIWONA-KARLTUN, L.; DRINAH, B. N. Chemical composition and cyanogenic potential of traditional and high yielding CMD resistant cassava (Manihot esculenta Crantz) varieties. International Food Research Journal, Serdang, v. 19, n. 1, p. 175-181, 2012.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA E AGROPECUÁRIA - EMBRAPA. Tabela de composição química e valores energéticos de alimentos para suínos e aves. 3. ed. Concórdia: EMBRAPA - Centro Nacional de Pesquisa de Suínos e Aves, 1991. 97 p.

FERREIRA, A. H. C.; LOPES, J. B.; ABREU, M. L. T.; SANTANA JÚNIOR, H. A. D.; ARAÚJO, F. S.; SARAIVA, A. Whole scrapings of cassava root in diets for broilers from 1 to 21 days of age. Acta Scientiarum Animal Sciences, Maringá, v. 36, n. 4, p. 357-362, 2014.

FIORDA, F. A.; SOARES JÚNIOR, M.; SILVA, F. A.; SOUTO, L. R. F.; GROSSMANN, M. V. E. Farinha de bagaço de mandioca: aproveitamento de subproduto e comparação com fécula de mandioca. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 43, n. 4, p. 408-416, 2013.

FRAGA, A. L.; MOREIRA, I.; FURLAN, A. C.; BASTOS, A. O.; OLIVEIRA, R. P. D.; MURAKAMI, A. E. Lysine requeriment of starting barrows from two genetic groups fed on low crude protein diets. Brazilian Archives of Biology and Technology, Curitiba, v. 51, n. 1, p. 49-56, 2008.

GENOVA, J. L.; CASTRO, D. E. S. E.; CARDOSO, A. T.; PIRES FILHO, I. C.; CHAMBO, P. C. S. Papel das bras em dietas para leitões. Nutritime, Viçosa, MG, v. 13, n. 2, p. 4615-4620, mar. 2016.

GOMES, T. R.; CARVALHO, L. E.; FREITAS, E. R.; NEPOMUCENO, R. C.; ELLERY, E. A. C.; MOREIRA, R. H. R. Farelo de arroz integral em rações para leitões de 43 a 67 dias de idade. Ciência Animal Brasileira, Goiânia, v. 13, n. 2, p. 189-196, 2012.

GOMEZ, G. G. Use of cassava products in pig feeding. Pig News and Information, Wallingford, v. 3, n. 12, p. 387-390, 1991.

GONZÁLEZ, F. H. D.; SCHEFFER, J. F. S. Per l sanguíneo: ferramenta de análise clínica, metabólica e nutricional. In: CONGRESSO NACIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA, 2002, Gramado. Anais... Porto Alegre: SBMV/SOVERGS, 2002. p. 5-17.

HEDEMANN, M. S.; ESKILDSEN, M.; LÆRKE, H. N.; PEDERSEN, C.; LINDBERG, J. E.; LAURINEN, P.;  KNUDSEN,  K.  E.  Intestinal  morphology  and enzymatic activity in newly weaned pigs fed contrasting ber concentrations and  ber properties. Journal of Animal Science, Champaign, v. 84, n. 6, p. 1375-1386, 2006.

HERMES,  R.  G.;  MOLIST,  F.;  YWAZAKI,  M.; NOFRARÍAS, M.; GOMEZ DE SEGURA, A.; GASA, J.; PÉREZ, J. F. Effect of dietary level of protein and ber on the productive performance and health status of piglets. Journal of Animal Science, Champaign, v. 87, n. 11, p. 3569-3577, 2009.

HÖGBERG, A.; LINDBERG, J. E. In uence of cereal non-starch polysaccharides and enzyme supplementation on digestion site and gut environment in weaned piglets. Animal Feed Science and Technology, Amsterdam, v. 116, n. 1-2, p. 113-128, 2004.

MATTERSON, L. D.; POTTER, L. M.; STUTZ, M. W.; SINGSEN, E. P. The metabolizable energy offeed ingredients for chickens. Research Report Connecticut Agricultural Experiment Station, New Haven, v. 7, n. 1, p. 11-14, 1965.

MOLIST, F.; SEGURA, A. G.; GASA, J.; HERMES, R. G.; MANZANILLA, E. G.; ANGUITA, M.; PÉREZ, J. F. Effects of the insoluble and soluble dietary bre on the physicochemical properties of digesta and the microbial activity in early weaned piglets. Animal Feed Science and Technology, Amsterdam, v. 149, n. 3-4, p. 346-353, 2009.

MOREIRA, I.; MOURINHO, F. L.; CARVALHO, P. L. O.; PAIANO, D. Avaliação nutricional da casca de soja com ou sem complexo enzimático na alimentação de leitões na fase inicial. Revista Brasileira de Zootecnia, Viçosa, MG, v. 38, n. 12, p. 2408-2416, 2009.

PEKAS, J. C. Versatible swine labotarory apparatus for physiologic and metabolic studies. Journal of Animal Science, Champaign, v. 27, n. 5, p. 1303-1306, 1968.

PICOLI, K. P.; MURAKAMI, A. E.; NUNES, R. V.; DUARTE, C. R. A.; EYNG, C.; OSPINA-ROJAS, I. C. Cassava starch factory residues in the diet of slow-growing broilers. Tropical Animal Health and Production, Modlothian, v. 46, n. 8, p. 1371-1381, 2014.

ROSTAGNO, H. S.; ALBINO, L. F. T.; DONZELE, J. L.; GOMES, P. C.; OLIVEIRA, R. F.; LOPES, D. C.; FERREIRA, A. S.; BARRETO, S. L. T. Tabelas brasileiras para aves e suínos: composição de alimentos e exigências nutricionais. 3. ed. Viçosa, MG: Universidade Federal de Viçosa, 2011. 252 p.

SAKOMURA, N. K.; ROSTAGNO, H. S. Métodos de pesquisa em nutrição de monogástricos. Jaboticabal: FUNEP, 2016. 262 p.

SCHOLTEN, R. H. J.; VAN DER PEET-SCHWERING, C. D.; DEN HARTOG, L. A.; BALK, M.; SCHRAMA, J. W.; VERSTEGEN, M. W. A. Fermented wheat in liquid diets: effects on gastrointestinal characteristics in weanling piglets. Journal of Animal Science, Champaign, v. 80, n. 5, p. 1179-1186, 2002.

SILVA, D. J.; QUEIROZ, A. C. Análise de alimentos: métodos químicos e biológicos. 3. ed. Viçosa, MG: UFV, 2002. 235 p.

SILVA, M. A. A.; FURLAN, A. C.; MOREIRA, I.; PAIANO, D.; SCHERER, C.; MARTINS, E. N. Avaliação nutricional da silagem de raiz de mandioca contendo soja integral para leitões na fase inicial. Revista Brasileira de Zootecnia, Viçosa, MG, v. 37, n. 8, p. 1441-1449, 2008.

SNIFFEN, C. J.; O’CONNOR, J. D.; VAN SOEST, P. J.; FOX, D. G.; RUSSELL, J. B. A net carbohydrate and protein system for evaluating cattle diets: II. Carboihydrate and protein availability. Journal of Animal Science, Champaign, v. 70, n. 10, p. 3562-3577, 1992.

SOUSA, J. P. L.; RODRIGUES, K. F.; ALBINO, L. F. T.; SANTOS NETA, E. R. D.; VAZ, R. G. M. V.; PARENTE, I. P.; AMORIM, A. F. Bagaço de mandioca em dietas de frangos de corte. Revista Brasileira de Saúde e Produção Animal, Salvador, v. 13, n. 4, p. 1044-1053, 2012.

TEAM, R. C. R: a language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing. Vienna, Austria: The R Foundation For Statistical Computing, 2013. Available at: <http://www.R-project. org/>. Accessed at: 20 apr. 2016.

WEBER, T. E.; KERR, B. J. Metabolic effects of dietary sugar beet pulp or wheat bran in growing female pigs. Journal of Animal Science, Champaign, v. 90, n. 2, p. 523-532, 2012.

WEI, R.; ZIMMERMAN, D. R. An evaluation of the NRC (1998) growth model in estimating lysine requirements of barrows with a lean growth rate of 348 g/d. Journal of Animal Science, Champaign, v. 81, n. 7, p. 1772-1780, 2003.

WILLIAMS, B. A.; VERSTEGEN, M. W. A.; TAMMINGA, S. Fermentation in the large intestine of single-stomached animals and its relationship to animal health. Nutrition Research Review, Cambridge, v. 14, n. 2, p. 207-227, 2001.

YU, C.; ZHANG, S.; YANG, Q.; PENG, Q.; ZHU, J.; ZENG, X.; QIAO, S. Effect of high bre diets formulated with different brous ingredients on performance, nutrient digestibility and faecal microbiota of weaned piglets. Archives of Animal Nutrition, Berlin, v. 70, n. 3, p. 263-277, 2016.

Tópicos relacionados
Autores:
Davi Elias de Sá e Castro
Siga
Paulo Levi de Oliveira Carvalho
Universidade Estadual de Maringá UEM
Siga
Newton Tavares Escocard de Oliveira
Siga
Ricardo Vianna Nunes
Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Siga
Jansller Luiz
Siga
Vanja de Souza Rocha
Siga
Ana Lúcia
Siga
Aparecida oliveira
Siga
Silvana Teixeira
Siga
Mostrar mais
Junte-se para comentar.
Uma vez que se junte ao Engormix, você poderá participar de todos os conteúdos e fóruns.
* Dados obrigatórios
Quer comentar sobre outro tema? Crie uma nova publicação para dialogar com especialistas da comunidade.
Criar uma publicação
Junte-se à Engormix e faça parte da maior rede social agrícola do mundo.
Iniciar sessãoRegistre-se