Realidade e desafios do sistema de alojamento coletivo para fêmeas suínas gestantes

Publicado: 04/08/2015
Autor/s. : Evandro César P. Cunha *Médico Veterinário - Mestre em Reprodução de Suínos pela UFRGS

Em função da pressão exercida por grupos ativistas e a adesão de de grandes empresas para contemplar o mercado, desde o ano de 2013, a União Europeia permite o uso de gaiolas individuais para fêmeas suínas gestante somente até 28 dias após a inseminação. Em seguida, as matrizes devem ser transferidas para baias e alojadas ...

remove_red_eye 234 forum 7 bar_chart Estatísticas share print
Compartilhar :
close
4 de Agosto de 2015

Temos implantado um sistema de gestação, em estação COLETIVA " manual " em uma suinocultura de 300 matrizes, Na desmama, elas ficam na IA / cobrição 4 semanas, após confirmar vão para uma baia coletiva de 45 metros quadrados, em lotes de 15 fêmeas, ( lote semanal ), ai ficando ate 1 semana antes do parto, quando vão para a maternidade. as marroas de reposição também ficam alojadas na estação coletiva. Grato Eduardo von Atzingen

Responder
6 de Agosto de 2015

Gostaria de comentar que alguns desafios citados aqui nesse artigo não representam a realidade brasileira. Salientar apenas a experiência norte americana, deixa de lado a experiência européia onde existe o pioneirismo nesse sistema a mais de 20 anos de sucesso. Os Estados Unidos não absorveram como deveria o sistema de gestação coletiva e não é um bom exemplo a ser seguido.


Não conseguimos enxergar tais desafios e dificuldades como o artigo retrata, e estamos a disposição em poder colaborar com informações e resultados reais de campo, onde nossa experiência com gestação coletiva é de mais de 4 anos no Brasil e somos pioneiros nesse sistema.

Att

Carmos Pedro Triacca
Médico Veterinário Esp. Suínos.
Responder
6 de Agosto de 2015
Tenho dificuldade de ver bons resultados neste manejo em instalações comerciais.
Fui suinocultor usando esta tecnologia de manejo durante 16 anos e tenho uma lista de mil motivos para não aconselhar sua utilização.
GOSTARIA DE APENAS UM MOTIVO TÉCNICO COMERCIAL PARA SUA UTILIZAÇÃO.
att
Responder
6 de Agosto de 2015

Prezado José Orlando Gontijo Tavares, te faço o convite oficial para visitar nossas instalações aqui no Distrito Federal e te apresentar os pontos chaves que foram necessários serem alterados para que o sistema tivesse sucesso! Realmente, o que tínhamos a 16 anos atrás em gestação coletiva não é nada parecido do que temos hoje.

Temos muitos motivos para mostrar que esse sistema não é modismo e sim uma ferramenta de acompanhamento zootécnico que se paga pelas suas melhorias de produtividade e redução de mão de obra.

Caso queira meus contatos para uma conversa mais pessoal, estão abaixo;

61-9851 6171
carmostriacca@hotmail.com
Responder
6 de Agosto de 2015
Caro Carlos
Gostaria de marcar esta visita .
Estou disponível a partir do dia 23 de agosto.
Será um grande prazer poder agregar conhecimento à minha atividade como veterinário de campo.
aguardo sua comunicação
abraços
j.orlando

Responder
10 de Agosto de 2015

Fico no aguardo do seu contato por telefone ou e-mail para confirmação da visita com pelo menos 10 dias de antecedência.

61-9851 6171
carmostriacca@hotmail.com


Abs
Carmos
Responder
10 de Agosto de 2015
grande abraço
confirmarei
orlando
celular-(55)91614223
Responder
1
print
(234)
(7)
Engormix se reserva o direito de apagar e/ou modificar os comentários. Veja mais detalhes
Comentar
Criar nova discussão :
Se essa discussão não abrange temas de interesse ou levanta novas questões, você pode criar uma outra discussão.
Consultar um profissional em particular:
Se você tem um problema específico, você pode executar uma consulta em particular a um profissional em nossa comunidade.
 
   | 
Copyright © 1999-2020 Engormix - All Rights Reserved