EFFEITO DO PLASMA SEMINAL SOBRE CARACTERÍSTICAS ESTRUTURAIS E FUNCIONAIS DO ESPERMATOZOIDE SUÍNO

Publicado: 09/01/2017
Autor/s. :
Sumário

O presente trabalho objetivou avaliar os efeitos do plasma seminal, oriundo da fração rica do ejaculado, sobre a integridade das membranas plasmática, acrossomal e potencial de membrana mitocondrial do espermatozoide suíno armazenado sob refrigeração a 17° C por 72 horas. Para tanto, foram obtidos seis ejaculados de seis cachaços. Após coleta, os ejaculados foram divididos em três tratamentos, a saber: não centrifugado (NC), centrifugado e com o plasma seminal retirado póscentrifugação (CS) e centrifugado resuspendido (CR). Os diferentes tratamentos foram armazenados à temperatura de 17°C e avaliados nos intervalos 0 (90 min pós-diluição), 24, 48 e 72 horas por citometria de fluxo. Os tratamentos foram avaliados através do programa SAS (1998), as médias foram comparadas pelo teste de Tukey ao nível de 5% de probabilidade. Pela análise dos dados obtidos conclui-se que a conservação de ejaculdos suínos sobre refrigeração sem a presenção de plasma seminal promove efeito deletério sobre as características estruturais e o potencial de membrana mitocondrial do espermatozoide suíno.

 

Palavras-chave: plasma seminal; spermatozoide suíno; citometria de fluxo.

 

Introdução

O plasma seminal é o constituintes não celular do sêmen suíno e contém uma série de componentes orgânicos e inorgânico que desempenham ações variadas tanto no trato reprodutivo masculino como no feminino. No entanto, este fluido de constituição complexa, exerce ações ambiguas sobre os espermatozoides suínos, pois pode atuar ao mesmo tempo de forma benéfica ou deletéria sobre a viabilidade destas células (RODRÍGUEZ-MARTÍNEZ et al., 2011). Nesse sentido, alguns estudos sugerem que este não é o melhor meio para a conservação de espermatozoides (SQUIRES et al., 1999; RODRÍGUEZ-MARTÍNEZ et al., 2001). Diante do exposto o objetivo desse trabalho foi avaliar os efeitos do plasma seminal sobre a integridade das membranas plasmática e acrossomal e o potencial de membrana mitocondrial do espermatozoide suíno armazenado sob refrigeração a 17°C por 72 horas

 

Materiais e Métodos

Foram obtidos seis ejaculados de seis cachaços (n=36) por meio do método da mão enluvada. Em seguida o sêmen in natura foi avaliado quanto a motilidade e morfología espermática (DE ANDRADE et al., 2007). Após avaliação os ejaculados foram acondicionados em tubos cônicos de 50 mL para serem divididos em três tratamentos, a saber: não centrifugado (NC), centrifugado e com o plasma seminal retirado pós-centrifugação (CS) e centrifugado resuspendido (CR). Após centrifugação e diluição em meio BTS (30 x 106 espermatozoides/mL), foram retiradas três aliquotas de cada tratamento para serem avaliadas por citometria de fluxo, para tanto, previamente a análise, foram acrescidas às amostras as sondas flourescentes Hoechst 3342, Iodeto de Propídio, FITC-PSA e JC-1 (DE ANDRADE et al., 2007) e foram avalidas nos tempos 0 (90 min após coleta), 24, 48 e 72 horas

 

Resultados e Discussão

A ausência do plasma seminal nas doses inseminantes exerceu efeito deletério sobre o espermatozoide suíno conservado sobre refrigeração, já que houve uma diminuição na percentagem de células espermáticas apresentando membrana plasmática e acrossomal intactas bem como com potencial de membrana mitocondrial (Tabela 1). Vale ressaltar que o processo de centrifugação não influenciou nenhuma das variáveis estudadas (p?0,05).

 

Tabela 1 - Médias ± erro padrão das integridades das membranas plasmática, acrossomal e do potencial de membrana mitocondrial

PIAIC – membrana plasmática intacata, com acrossomo intacto e com potencial de membrana mitocondrial; PIALS – membrana plasmática intacta, com acrossomo lesado e sem potencial de membrana mitocondrial; PLALC – membrana plasmática lesada, com acrossomo lesado e com potencial de membrana mitocondrial; PLALS – membrana plasmática lesada, com acrossomo lesado e sem potencial de membrana mitocondrial.
T*T – Interação entre tempo e tratamento.
a,b Letras minúsculas diferentes na mesma linha, diferem estatisticamente p<0,05 (teste Tukey-Kramer).


O número total de células espermáticas com atividade mitocondrial e apresentando membrana plasmática e acrossomal integras foi menor no tratamento centrifugado sem plasma seminal (Tabela 2); também foi observado efeito do tempo, mais não interação entre tempo e tratamento, sobre a integridade de membrana dos espermatozoides suínos (Tabela 3). Essas caracteristicas desempenham papel fundamental na manutenção da hemostasia espermática sendo imprecindiveis para que ocorra a fertilização do oócito (FLESH;GADELLA, 2000).

 

Tabela 2 - Total de espermatozoide apresentando membrana plasmática e acrossomal intactas e com potencial de membrana mitocondria

MI – membrana plasmática integra; AI – acrossomo integro; CP – com potencial de membrana mitocondrial
T*T – Interação entre tempo e tratamento.
a,b Letras minúsculas diferentes na mesma linha, diferem estatisticamente p<0,05 (teste Tukey-Kramer).

 

O plasma seminal apresenta como principal constituinte uma grande variedade de proteínas que, dentre outras ações, se ligam a membrana plasmática dos espermatozoides salvaguardando sua viabilidade (RODRÍGUEZ-MARTÍNEZ et al., 2011); com a remoção do plasma seminal o espermatozoide estaria desprotegido tornando-se, dessa forma, mais vulnerável aos danos oriundos do processo de armazenamento sobre refrigeração.

 

Tabela 3 - Médias ± erro padrão do efeito do tempo sobre as integridades das membranas plasmática, acrossomal e do potencial de membrana mitocondrial

PIALS – membrana plasmática intacta, com acrossomo lesado e sem potencial de membrana mitocondrial; PLALC – membrana plasmática lesada, com acrossomo lesado e com potencial de membrana mitocondria; PLALS – membrana plasmática lesada, com acrossomo lesado e sem potencial de membrana mitocondrial.
AI – acrossomo integro; CP – com potencial de membrana mitocondrial.
a,b;Bb Letras minúsculas diferentes na mesma linha, diferem estatisticamente p<0,05 (teste Tukey-Kramer).


Conclusões

Os resultados do presente experimento demostram que o plasma seminal é importante para a manutenção das caracteristicas estruturais e funcionais do espermatozoide suíno armazenado sobre refrigeração.

 

Agradecimentos

À CAPES e a FAPESP (processo n0 2014/20768-3) pelo auxílio financeiro.

 

Referências Bibiográficas

1. DE ANDRADE, A. F. C.; ARRUDA, R. P.; CELEGHINI, E. C. C.; NASCIMENTO, J.; MARTINS, S. M. M. K.; RAPHAEL, C. F.; MORETTI, A. S. Fluorescent stain method for the simultaneous determination of mitochondrial potential and integrity of plasma and acrosomal membranes in boar sperm. Reproduction in Domestic Animals, v. 42, p. 190-194, 2007.

2. FLESCH, F.M.; GADELLA, B.M. Dynamics of the mammalian sperm membrane in the process of fertilization. Biochemistry Biophysics Acta.v, 1469, p,197–235, 2000,

3. RODRIGUEZ-MARTINEZ, H.; TIENTHAI, P.; SUZUKI, K.; FUNAHASHI, H.; EKWALL, H.; JOHANNISSON, A. Oviduct involvement in sperm capacitation and oocyte development. Reproduction. v. 58, p. 129–145, 2001

4. SQUIRES, E. L.; PICKETT, B. W.; GRAHAM, J.K.; VANDERWALL, D. K.; MCCUE, P.M.;

5. BRUEMMER, J.E. Cooled and Frozen Stallion Semen Animal Reproduction and Biotechnology Laboratory,Fort collins, Bulletin, n.9, p.1-38, 1999.

 

***O TRABALHO FOI ORIGINALMENTE APRESENTADO DURANTE O XVII CONGRESSO ABRAVES 2015- SUINOCULTURA EM TRANSFORMAÇÂO, ENTRE OS DIAS 20 e 23 DE OUTUBRO, EM CAMPINAS, SP.

 
Autor/s.
 
remove_red_eye 50 forum 0 bar_chart Estatísticas share print
Compartilhar :
close
Ver todos os comentários
 
   | 
Copyright © 1999-2020 Engormix - All Rights Reserved