EFEITO DO PLASMA SEMINAL SOBRE A CINÉTICA DO ESPERMATOZOIDE SUÍNO REFRIGERADO

Publicado: 09/01/2017
Autor/s. :
Sumário

O presente trabalho objetivou avaliar os efeitos do plasma seminal, oriundo da fração rica do ejaculado, sobre as características de motilidade do espermatozoide suíno armazenado sob refrigeração a 17° C por 72 horas. Para tanto, foram obtidos seis ejaculados de seis cachaços. Após coleta, os ejaculados foram divididos em três tratamentos, a saber: não centrifugado (NC), centrifugado e com o plasma seminal retirado pós-centrifugação (CS) e centrifugado resuspendido (CR). Os diferentes tratamentos foram armazenados à temperatura de 17°C e avaliados nos intervalos 0 (90 min pós-diluição), 24, 48 e 72 horas pelo sistema computadorizado de análise de sêmen (CASA). Os tratamentos foram analisados através do programa SAS (1998), as médias foram comparadas pelo teste de Tukey ao nível de 5% de probabilidade. Pela análise dos dados obtidos conclui-se que a conservação de ejaculados suínos sobre refrigeração sem a presenção de plasma seminal é prejudicial no que diz respeito as características de motilidade.

 

Palavras-chave: plasma seminal; espermatozoide suíno; cinética espermática.

 

Introdução

O plasma seminal é o produto secretório de diferentes estruturas do trato reprodutivo masculino e, devido a este fato, apresenta composição química heterogênia e complexa, possuindo substâncias orgânicas e inorgânicas que exercem ações multivariadas tanto no trato reprodutivo masculino como no fêminino. No entanto, o plasma seminal exerce ação de dualidade sobre os espermatozoides suínos, pois pode atuar ao mesmo tempo de forma benéfica ou deletéria sobre a viabilidade destas células (RODRÍGUEZ-MARTÍNEZ et al., 2008). Nesse sentido, alguns estudos sugerem que este não seria o melhor meio para a conservação de espermatozoides in vitro (SQUIRES et al., 1999; RODRÍGUEZ-MARTÍNEZ et al., 2011). Diante do exposto, o objetivo desse trabalho foi avaliar os efeitos do plasma seminal sobre as características de motilidade do espermatozoide suíno armazenado sob refrigeração a 17°C por 72 horas.

 

Materiais e Métodos

Foram obtidos seis ejaculados de seis cachaços (n=36) por meio do método da mão enluvada. Somente a fração rica do ejaculada foi obitida. Em seguida o sêmen in natura foi avaliado de forma subjetiva quanto a motilidade e somente ejaculados que apresentansem motilidade ≥ 80% foram utilizados. Após essa primeira avaliação, os ejaculados foram acondicionados em tubos cônicos de 50 mL para serem divididos em três tratamentos: não centrifugado (NC), centrifugado e com o plasma seminal retirado pós-centrifugação (CS) e centrifugado resuspendido (CR); a força de centrifugação utilizada foi de 500xg por 10 minutos. Após centrifugação e diluição em meio BTS (30 x 106 espermatozoides/mL), foram retiradas três aliquotas de cada tratamento para serem avaliadas através do sistema computadorizado de análise de sêmen (CASA) nós tempos 0 (90 minutos após diluição), 24, 48 e 72 horas; para tanto, uma aliquota de 5 μL de cada tratamento, após as amostras de cada tratamento serem submetidas à incubação em banho-maria a 38 0C por 10 minutos, foi adicionada à camera de Makler (Sefi Medical Instruments, Haifa, Israel) pré-aquecida a 38 0C, e pelo menos cinco campos (200 espermatozoides por campo) foram avaliados em computador acoplado a um microscópio com adaptador para câmera de vídeo.

 

Resultados e Discussão

A conservação de espermatozoides suínos, na ausência do plasma seminal, foi prejudicial para as características de motilidade uma vez que, foi observado uma redução na motilidade progressiva (Tabela 1). No entanto, o processo de centrifugação para retirada do plasma seminal não exerceu efeito deletério sobre essa variável (p>0,05).

 

Tabela 1 - Médias ± erro padrão das características de motilidade do sêmen suíno refrigerado.

MT- motilidade total; MP- motilidade progressiva; VAP - velocidade de percurso;VSL - velocidade de progressiva;VCL - velocidade curvilinear;ALH - Amplitude de deslocamento lateral de cabeça BFC - Frequencia de batimento flagelar; STRretilinearidade;LIN- linearidade
T*T - interação entre tempo e tratamento
a,b Letras minúsculas diferentes na mesma linha, diferem estatisticamente p?0,05 (teste Tukey-Kramer).

 

No presente trabalho, houve interação entre tempo e tratamento no que diz respeito a motilidade total dos espermatozoides (Figura 1). A motilidade, em conjunto com outras características espermatícas, é condição essencial para que ocorra a fecundação do oócito. Nesse sentido, o plasma seminal parece atuar de forma ativa sobre a cinética dos espermatozoides, fazendo com que esas células possam se movimentar pelo trato reprodutivo feminino de forma efetiva (RODRÍGUEZMARTÍNEZ et al., 2008).

 


Figura 1 - Media ± erro padrão da motilidade total no período de 72 horas a,b Interação entre tempo e tratamento p?0,05 (teste Tukey-Kramer)

 

Conclusão

A ausência do plasma seminal em doses inseminantes refrigeradas influência de forma negativa a cinética dos espermatozoides suínos.

 

Agradecimentos

À CAPES e a FAPESP (processo n0 2014/20768-3) Pelo suporte financeiro.

 

Referências Bibliográficas

1. RODRIGUEZ-MARTINEZ, H.; TIENTHAI, P.; SUZUKI, K.; FUNAHASHI, H.; EKWALL, H.; JOHANNISSON, A. Oviduct involvement in sperm capacitation and oocyte development. Reproduction. v. 58, p. 129–145, 2001

2. RODRIGUEZ-MARTINEZ, H.; SARAVIA, F.; WALGREEN, M.; ROCA, J.; PEÑA, F.J. Influence of seminal plasma on the kinematics of boar spermatozoa during freezing.Theriogenology. v, 70, p, 1242-1250, 2008.

3.SQUIRES, E. L.; PICKETT, B. W.; GRAHAM, J.K.; VANDERWALL, D. K.; MCCUE, P.M.; BRUEMMER, J.E. Cooled and Frozen Stallion Semen Animal Reproduction and Biotechnology Laboratory,Fort collins, Bulletin, n.9, p.1-38, 1999.


***O TRABALHO FOI ORIGINALMENTE APRESENTADO DURANTE O XVII CONGRESSO ABRAVES 2015- SUINOCULTURA EM TRANSFORMAÇÂO, ENTRE OS DIAS 20 e 23 DE OUTUBRO, EM CAMPINAS, SP.

 
remove_red_eye 66 forum 0 bar_chart Estatísticas share print
Compartilhar :
close
Ver todos os comentários
 
   | 
Copyright © 1999-2020 Engormix - All Rights Reserved