EFEITO DA DIETA LÍQUIDA SOBRE O DESEMPENHO DE LEITÕES NA FASE DE CRECHE.

Publicado: 16/05/2016
Autor/s. :
Sumário

O aumento da prolificidade das matrizes suínas pela seleção genética tem reduzido o peso ao nascimento dos leitões e aumentado a heterogeneidade da leitegada. Para contornar este problema, novos alimentos estão sendo formulados para leitões neonatos de modo a melhorar o desempenho dos mesmos. Deste modo, este estudo foi realizado para avaliar o efeito do fornecimento da dieta líquida, do 3º ao 21º dia de vida sobre o desempenho dos leitões durante a fase de creche. Foram utilizadas 18 fêmeas com 10 a 15 leitões por leitegada. Cada leitegada recebeu um dos três tratamentos, divididos em: Controle (CT) apenas leite materno; Dieta Seca (DS) leite materno + dieta seca; Dieta Líquida (DL) leite materno + dieta líquida. A DS e a DL eram a mesma dieta, contudo a DS foi oferecida no cocho e a DL foi umedecida por um aparelho na proporção de 1:1 (dieta e água). Os tratamentos empregados durante a fase de maternidade não influenciaram o peso, o ganho de peso, o consumo de ração e a conversão alimentar dos leitões na fase de creche. A dieta líquida fornecida não foi capaz de melhorar o desempenho dos leitões após o desmame.

 

Palavras-chave: catabolismo lactacional, creep feeding, nutrição leitão.

 

Introdução

A rentabilidade de um sistema intensivo de produção suínos está diretamente ligado ao número de leitões desmamados por porca por ano. O melhoramento genético tornou as porcas mais precoces e prolíferas. Além disso, houve uma redução no consumo de alimento, aumento na produção de leite e do número de leitões paridos por porca. (QUINIOU et al.,2002). Esse aumento no tamaño da leitegada diminuiu o peso ao nascimento dos leitões e levou à uma maior heterogeneidade dentro da leitegada, reduzindo a vitalidade até o desmame (SILVA, 2010). Leitões com peso reduzido ao nascimento são comumente excluídos do acesso aos tetos funcionais devido à desvantagem em competir com leitões mais pesados, o que causa uma ingestão insuficiente de colostro e leite, reduzindo a aquisição de imunidade passiva e tornando-os mais susceptíveis às doenças (WOLF et al., 2008). Dietas com alta porcentagem de produtos lácteos e proteínas de fontes animal e vegetal têm a capacidade de melhorar a digestibilidade e aumentar a ingestão de alimentos, sem predispor os leitões a problemas digestivos (FERREIRA et al., 2001; TEIXEIRA et al., 2003). Kim et al. (2001) reportou que o fornecimento de dieta liquida aos leitões após o desmame pode ter um impacto imediato e duradouro na performance destes animais, podendo ser útil na redução da variação de peso e no número de dias até atingir o peso de mercado. Portanto, o objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos da dieta líquida, fornecida do 3º até o 21º dia de vida dos leitões, sobre o desempenho dos leitões durante a fase de creche.

 

Material e Métodos

O experimento foi realizado no Laboratório de Pesquisa em Suínos da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo, Campus Pirassununga. No total, 18 fêmeas foram utilizadas, com 10 a 15 leitões por leitegada. Cada leitegada recebeu um dos três tratamentos: Controle (CT) só receberam leite materno; Dieta Seca (DS) leite materno + dieta seca; Dieta Líquida (DL) leite materno + dieta líquida. A DS foi fornecida diretamente no cocho, e a DL foi preparada e fornecida na proporção de 1:1 (alimento:água). As características de desempenho peso, ganho de peso, consumo de ração e conversão alimentar foram analisados. Os dados foram analisados utilizando o procedimento MIXED do software SAS (SAS, 2002) em blocos casualizados, adicionando o fator de mensurações repetidas no tempo. A análise para o efeito de tempo foi feita pelo PDIFF e o efeito do tratamento pela análise do contraste ortogonal, para o contraste 1 (C1) o efeito da suplementação (control x dieta seca + dieta líquida), e contraste 2 (C2) o efeito da forma de suplementação (dieta seca x dieta liquida). Os efeitos foram considerados significantes quando P<0,05.

 

Resultados e Discussão

Os tratamentos empregados durante a fase de maternidade não influenciaram o peso dos animais durante a fase de creche (Figura 1). Além disso, os tratamentos também não influenciaram nas características de desempenho avaliadas de consumo de ração (CDR), ganho de peso médio diário (GPMD) e conversão alimentar (CA) dos leitões na fase de creche (Figuras 2 a 4). Esses resultados não corroboram o estudo de Kim et al. (2001), no qual a autora afirma que o fornecimento de dieta liquida após o desmame pode ter um efeito imediato na performance dos leitões. Os resultados deste trabalho também não corroboram a informação de Ferreira et al., (2001) de que as dietas fornecidas aos leitões podem aumentar a ingestão de alimentos.

 
Figura 1 - Valores médios e desvio padrão do peso dos animais durante a fase de creche.   Figura 2 - Valores médios e desvio padrão para o consumo de ração dos leitões durante a fase de creche.
 
Figura 3 - Valores médios e desvio padrão para o ganho de peso dos leitões durante a fase de creche.   Figura 4 - Valores médios e desvio padrão para a conversão alimentar dos leitões durante a fase de creche.

 

Conclusões

Os tratamentos empregados de dieta seca (DS) e dieta líquida (DL) não influenciaram nas características de desempenho dos animais (peso, ganho de peso médio diário, consumo de ração e conversão alimentar). O fornecimento da dieta líquida não, do 3º ao 21º dia de vida, não melhorou o desempenho na fase de creche. Entretanto, tendo em vista os resultados contraditórios entre este e outros trabalhos, mais estudos sobre o fornecimento de dietas líquidas são necessários para avaliar as vantagens deste tipo de suplementação dada aos leitões.

 

Agradecimentos

Agradecimentos a toda a equipe do Laboratório de Pesquisa em Suínos da FMVZUSP, sendo eles Diego Feitosa Leal, Gisele Mouro Ravagnani, Mariana Andrade Torres, Victor Henrique Bittar Rigo, Gustavo Amorim de Campos, Beatriz Martins Parra, Fernando Tsuyoshi Miyazato, Anoã Machado Vanelli, Juliana Branco Olivé Fernandes e Bruno Bracco Donatelli Muro.

 

Os autores gostariam de agradecer também à FAPESP, processo nº 2014/14676-9 e ao CNPq/Universal processo nº 447475/2014-2 pelo apoio financeiro.

 

Referências Bibliográficas

1. FERREIRA, V. P. A.; FERREIRA, A. S.; DONSELE, J. L.; ALBINO, L. F. T.; GOMES, P. C.; CECON, P. R.; TEIXEIRA, A. O. Dietas para leitões em aleitamento e pós-desmame. Revista Brasileira de Zootecnia, v.30, p.753-760, 2001.

2. KIM, J. H.; HEO, K. N.; ODLE, J.; HAN, I. K.; HARRELL, R. J. Liquid diets accelerate the growth of early-weaned pigs and the effects are maintained to market weight. Journal of Animal Science, 79:427-434, 2001.

3. QUINIOU, N.; DAGORN, J.; GAUDRÉ, D. Variation of piglet's birth weight and consequences of subsequent performance. Livestock Production Science, v.78, p. 63–70, 2002.

4. SILVA, B.A.N. Nutrição de fêmeas suínas de alta performance reprodutiva nos trópicos. Suínos & Cia, n. 37, p.10-35, 2010

5. TEIXEIRA, A. O.; LOPES, D. C.; FERREIRA, A. S.; DONZELE, J. L.; COSTA, I. R. S.; OLIVEIRA, R. F. M.; FERREIRA, V. P. A. SOUZA, A. V. C. Efeito de dietas simples e complexas sobre a morfo-fisiologia gastrintestinal de leitões até 35 dias de idade. Revista Brasileira de Zootecnia, v.32, n.4, p.926-934, 2003.

6. WOLF, J.; ZAKOVA, E.; GROENEVELD. Within-litter variation of birth weight in hyperprolific Czech Large White sows and its relation to litter size traits, stillborn piglets and losses until weaning. Livestock Science, v. 115, p. 195-205, 2008.

 

***O TRABALHO FOI ORIGINALMENTE APRESENTADO DURANTE O XVII CONGRESSO ABRAVES 2015- SUINOCULTURA EM TRANSFORMAÇÂO, ENTRE OS DIAS 20 e 23 DE OUTUBRO, EM CAMPINAS, SP.

 
remove_red_eye 335 forum 0 bar_chart Estatísticas share print
Compartilhar :
close
Ver todos os comentários
 
   | 
Copyright © 1999-2020 Engormix - All Rights Reserved