COMPARAÇÃO ENTRE DUAS VACINAS CONTRA DIARREIA NEONATAL NO BRASIL - ESTUDO DE CAMPO

Publicado: 30/06/2016
Autor/s. :
Sumário

O objetivo deste estudo foi comparar os parâmetros produtivos, na unidade de maternidade, em uma granja com problemas crônicos de diarreias neonatais. A comparativa foi efetuada entre dois períodos de dez meses cada, no total foram 20 meses de estudo consecutivos. No primeiro período as matrizes foram vacinadas contra colibacilose, com uma vacina inativada (bacterina) e durante a segunda etapa, as matrizes foram vacinadas com uma vacina de subunidade. Entre os dois períodos foram comparados as porcentagens de mortalidade durante a lactação, ganho de peso diário durante a lactação e os pesos no desmame. O grupo dos leitões filhos de matrizes imunizados com a vacina de subunidades mostraram melhora significativa em todos os parâmetros analisados.

 

Palavras-chave: Diarrea neonatal; Colibacilose; Vacinas.

 

Introdução

A diarreia neonatal é uma doença importante e devastadora, responsável por impacto econômico considerável em granjas no mundo inteiro1. Em geral, a maioria das infecções neonatais pode ser prevenida pela imunidade passiva adquirida através do colostro e lactação, graças à vacinação das porcas. As diarreias neonatais induzidas por E. coli são comumente prevenidas pela imunização das porcas que recebem o reforço da vacina três semanas antes do parto 2.

 

O objetivo deste estudo foi comparar os parâmetros produtivos, em unidades de maternidade. Durante dois períodos de dez meses consecutivos. Em cada um dos períodos se utilizou uma diferentes vacinas contra as diarreias neonatais, no primeiro período as matrizes foram vacinadas com uma bacterina com diversas cepas de Echerichia Col i(Vacina A) e o segundo período as matrizes foram vacinadas com uma vacina de subunidades (Vacina B), a qual contém fatores de adesão purificados (F4ab, F4ac, F5 e F6) e a toxina termolábil (LT) de Escherichia Coli, a toxina β de Clostridium perfringens tipo C e a toxina α de Clostridium novyi.

 

Materiais e Métodos

O estudo foi realizado em uma granja com 1000 matrizes no Estado doMato Grosso, Brasil. O protocolo de imunização na granja no momento do inicio do estudo incluía uma vacina inativada (bacterina) frente à colibacilose (Vacina A). Entretanto, havia persistência de diarreia em leitões após 3 dias de vida e as principais causas de mortalidade registrada era por esmagamento, inanição e diarreia. O diagnóstico de colibaciose foi realizado pela técnica de PCR multiplex (Reação de Polimerase em Cadeia). Essa PCR é capaz de detectar diferentes fatores de adesão de Coli vinculados à virulência (F4, F6, F5) e as toxinas β e α produzidas por tipos diferentes de Cl. perfringens3. Para o estudo, usaram-se amostras fecais coletadas de leitões exibindo sinais agudos da diarreia. Os fatores de adesão F4 e F6 foram detectados nas amostras. A troca da vacina inativada (Vacina A) por a vacina de subunidades (Vacina B)ocorreu em Outubro de 2014, e o programa de imunização adotado foram duas doses para as nulíparas, oito semanas e quatro semanas antes do parto e as porcas receberam apenas uma dose, quatro semanas antes do parto. A fim de avaliar a eficácia da troca da vacina, os dados sobre mortalidade de leitões, peso ao desmame e ganho de peso diário (GPD) foram registrados durante os dois períodos.

 

Resultados

Os diferentes parâmetros avaliados são mostrados nas figuras a seguir (Figura 1, 2 e 3). Observou-se uma melhora de 2% na porcentagem de mortalidade em maternidade; além dos leitões, filhos das matrizes vacinadas com a Vacina B foram desmamados com 426 gramas a mais. Todas as diferenças observadas foram estatisticamente significativas entre os dois períodos comparados, em todos os parâmetros avaliados (p<0,05, teste t de amostras independentes).

 

   
Figura 1 - Porcentagem de mortalidade em leitões durante a lactação (±SEM).   Figura 2 - Media de Peso leitão desmamado (±SEM).   Figura 3 - GPD médio dos grupos durante a lactação (±SEM).


Conclusão e Discussão

Com base nos dados apresentados, o programa de vacinação com a vacina de subunidades (Vacina B),implantada em uma granja afetada por colibacilose crônica, foi capaz de prevenir os efeitos negativos da infecção por E. coli em leitões lactantes; e assim, melhorar a mortalidade pré-desmame e o ganho de peso médio, consequentemente, aumentou o peso ao desmame e o número de leitões desmamados por leitegada.

 

Referências Bibliográficas

1. Dean-Nystrom, et al. 2001. Proceedings of the AASV meeting 2011.223-224.

2. Bertschinger&Fairbrother. Diseases.of swine.10th edn.438-439.

3. Valls et al. 2012. Proceedings ESPHM 2012. P167.

 

***O TRABALHO FOI ORIGINALMENTE APRESENTADO DURANTE O XVII CONGRESSO ABRAVES 2015- SUINOCULTURA EM TRANSFORMAÇÂO, ENTRE OS DIAS 20 e 23 DE OUTUBRO, EM CAMPINAS, SP.

 
remove_red_eye 154 forum 0 bar_chart Estatísticas share print
Compartilhar :
close
Ver todos os comentários
 
   | 
Copyright © 1999-2020 Engormix - All Rights Reserved