Engormix/Pecuária de leite/Artigos técnicos

PPFR: Programa linear de maximização do lucro para bovinos leiteiros

Publicado: 07/01/2014
Autor/s. : Juliana Pereira Gamba e Camila Angelica Gonçalves, Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, Universidade Estadual Paulista -UNESP-, SP; Wlademyr Dantas Lins Silva, Pós-graduando em Gestão de Sistemas de Produção Animal, UNESP, SP, e Manoel Garcia Neto, Professor Adjunto do Departamento de Apoio, Produção e Saúde Animal, UNESP, SP.
Sumário

A formulação de ração para vacas de leite no PPFR admite que o ajuste dos nutrientes da dieta do gado leiteiro, nas mais variadas fases produtivas, sejam combinados, visando a produção com lucro máximo. A planilha eletrônica PPFR que visa o lucro máximo, foi utilizada para formulação de rações de gado de leite, para avaliar diferentes condições de otimização na produção. Os resultados obtidos mostram que o consumo de matéria seca (MS) é dependente da produção de leite, de modo que quanto maior a produção maior o consumo. A planilha permitiu a modelagem de diferentes produções de leite, atendendo todas as restrições solicitadas, com menor custo da dieta. Possibilitando ainda, a aplicação do princípio de formulação de lucro máximo e também acompanhando a curva de lactação da vaca, segundo a fase produção e o período seco.

Palavras–chave: Formulação de dietas, formulação de ração, lucro máximo, planilhas eletrônicas.

 

Introdução
Geralmente, a formulação de ração para gado leiteiro visa a máxima produção de leite, com um mínimo consumo de alimento e um ganho específico de peso. Entretanto, a melhor condição econômica para o produtor nem sempre será a máxima produção, uma vez que, a partir de um ponto, o aumento dela não será mais compensado pelo maior consumo de ração, ou seja, o extra que o animal come não justifica, financeiramente, o acréscimo da produção de leite.
Assim, a formulação baseada no lucro máximo para gado leiteiro (POND et al.; 1995; PESTI et al.; 1993) relaciona a ingestão de ração como custo, e a produção de leite com a fonte de lucro. Segundo esse modelo, cada unidade de produção, exige uma de leite, o que é acompanhado pela exigência energética. Portanto, quando a soma da produção é forçada a zero, cada unidade de produção será compensada por uma de leite. Ainda deve ser observado, que a inclusão de uma unidade de leite exige a suplementação em proteína, cálcio e fósforo.
A formulação do PPFR- Gado de Leite é expressa na base da Matéria Natural, favorecendo um apropriado "preço sombra" dos ingredientes. Outra observação, também importante, é que as diferenças entre a formulação para máximo lucro e máxima produção se tornam mais próximas quando o preço do leite aumenta (PESTI et al., 1993). Todavia, quando seu preço é baixo e o custo é alto, a diferença tornase mais expressiva entre os procedimentos de formulação (Formulação de custo mínimo e Lucro máximo). A formulação do PPFR- Gado de leite é expressa na base da Matéria Natural, favorecendo um apropriado "preço sombra" dos ingredientes. Outra observação, é que as diferenças entre a formulação para máximo lucro e máxima produção se tornam mais próximas quando o preço do leite aumenta. Todavia quando seu preço é baixo e o custo alto, a diferença torna-se mais expressiva entre os procedimentos de formulação (Formulação de custo mínimo e lucro máximo).
 
Material e Métodos
A planilha eletrônica PPFR (Programa Prático para Formulação de Rações) para lucro máximo, desenvolvida a partir do programa WUFFDA, foi utilizada para formulação de rações para gado de leite, segundo o modelo linear (dietas de custo mínimo). O PPFR utiliza o software da planilha eletrônica Excel, sendo possível listar, introduzir, alterar ou eliminar dados e realizar cálculos, permitindo grande flexibilidade. Através deste recurso, o programa PPFR utiliza planilhas de dados designadas: Títulobreve introdução e bibliografia do programa PPFR; Ingredientes- apresenta duas sessões: 1- Ingredientes ativos previamente selecionados para o cálculo e 2- Lista de várias opções de ingredientes, baseadas em Lana (2007); Nutrientes- são 24 nutrientes, com possibilidade de acréscimo, se necessário, com especificações segundo Lana (2007) e Formular- utilização da ferramenta Solver do Excel. Há também outras planilhas de suporte: Análise de Sensibilidade, Gráficos, Especificações da Ração, Ficha de Mistura e Níveis de Inclusão.
 
Resultados e Discussão
A composição dos ingredientes, o consumo e o custo da ração utilizada para cada nível de produção de leite.estão apresentados na tabela 1. O consumo máximo de matéria seca de 28 kg foi atingido apenas nas produções de 50 e 50,69 kg de leite.
Para avaliar diferentes condições de otimização na produção de vacas leiteiras visando lucro máximo, utilizou-se a planilha PPFR para simular sete cenários, onde as produções de leite poderiam variar de 0 a 60 litros, segundo as exigências de uma vaca de 700 kg de peso vivo, com três por cento de proteína bruta e gordura no leite. A definição dos alimentos utilizados e suas quantidades foram resultado da aplicação da ferramenta solver do Excel.
Os resultados obtidos mostram que o consumo de matéria seca (MS) é dependente da produção de leite, de modo que quanto maior a produção maior o consumo, atingindo um máximo com 50 litros de leite. Como era esperada, a produção mínima (0) apresentou o menor consumo, e a produção máxima, apesar de atingir o limite fisiológico previsto para a ingestão de matéria seca, não permitiu a expressão da produção máxima de leite. Demonstrando assim, que 50,69 litros é o ponto limite para o máximo lucro, e, portanto, acima deste valor há declínio no lucro.
Entretanto, visando a possibilidade de formular acima de 50,69 litros de leite é possível alterar a ingestão máxima, e observar se na prática o animal suporta tal condição de ingestão voluntária, ou escolher alimentos mais concentrados em nutrientes, para tentar viabilizar tal formulação.
Na Figura 1 tem-se a relação entre consumo e custo da ração, lucro com a venda do leite e produção de leite por vaca/dia. Nota-se que quando se eleva a produção de leite os custos aumentam, porém o lucro também é maior, atingindo seu máximo na produção de 50,69kg de leite, a partir dessa produção o lucro começa a ser menor.
 
Figura 1. Custo e consumo de ração de uma vaca de 700 kg de peso vivo em diferentes níveis de produção. Araçatuba (SP), 2010.
PPFR: Programa linear de maximização do lucro para bovinos leiteiros - Image 1
 
Tabela 1. Formulação de ração pelo PPFR, para bovinos leiteiros, conforme a produção de leite.
PPFR: Programa linear de maximização do lucro para bovinos leiteiros - Image 2
 
Conclusão
A planilha permitiu a modelagem de diferentes produções de leite, atendendo todas as restrições solicitadas, com menor custo da dieta. Possibilitando ainda, a aplicação do princípio de formulação de lucro máximo e também acompanhando a curva de lactação da vaca, segundo a fase produção (terço inicial, médio e final) e o período seco.
 
Literatura citada
LANA, R.P. Sistema Viçosa de formulação de rações. Viçosa: UFV. 2007. 90p.
PESTI, G. M., MILLER, B. R., HARGRAVE, J. Animal feed formulation: economics and computer applications- UFFDA. New York: Von Nortrand Reinhold, 1993, 116p.
POND, W. G., CHURCH, D.C., POND.K.R. Basic Animal Nutrition and Feeding. 4 ed. 1995. 615p.
WUFFDA. Georgia Agricultural Experiment Stations. Disponível em: <caespubs/ESpubs/ WUFFDA.htm> Acesso em: 26 mar. 2010.
***O trabalho foi originalmente apresentado durante 47a Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia Salvador, BA – UFBA, 27 a 30 de julho de 2010.
 
Autor/s. :
Zootecnista pela Escola Superior de Agronomia de Paraguaçu Paulista (2007) e Mestre em Ciência Animal pela Faculdade de Medicina Veterinária de Araçatuba -FMVA-, Universidade Estadual Paulista -UNESP-, SP (2013). Atualmente é Doutoranda em Zootecnia pela Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias -FCAV-, UNESP. Tem experiência na área de Produção e Nutrição em Frangos de Corte.
 
Visualizações1859Comentários 3EstatísticasCompartilhar