Engormix/Pecuária de leite/Artigos técnicos

Balanço de Aminoácidos em Rações de Vacas Leiteiras com a utilização do Mepron®, a fonte de metionina protegida mais eficiente para ruminantes

Publicado: 18/09/2020
Autor/s. : Evonik
Em todo o mundo a produção de leite de vacas têm se tornado mais eficiente a cada dia. Muitas regiões, ou mesmo países, apresentam uma produção média de leite maior que 8.000 kg por vaca ao ano e muitas fazendas têm rebanhos que produzem volumes superiores a 45 kg de leite por cabeça por dia.
A manutenção ou aumento desses níveis de produção são um desafio para os nutricionistas animais, que precisam encontrar meios de fornecer os nutrientes necessários para sustentar esse potencial de forma eficiente e sem prejudicar a saúde dos animais.
A alimentação das vacas leiteiras é fator de maior impacto sobre o custo de produção do leite e, outro fator importante a ser considerado na definição da estratégia nutricional das vacas de leite é a flutuação do preço do leite. Sendo assim, o emprego de programas de alimentação que mantenham a sustentabilidade econômica da produção, associada a menores custos, é uma alternativa.
Uma opção para garantir ou otimizar a produção sustentável é o balanceamento de aminoácidos em rações de vacas leiteiras, o qual tem o potencial de:
• Reduzir o custo das dietas;
• Melhorar a eficiência da utilização da proteína;
• Aumentar a produção de sólidos do leite;
• Fornecer mais energia e melhorar o equilíbrio nutricional;
• Reduzir a poluição ambiental.
A proteína do leite é produzida a partir dos aminoácidos da dieta ou a partir da microflora ruminal. Os aminoácidos são os blocos de construção de proteínas e nutrientes essenciais e, portanto, críticos para a produção de leite. Os microrganismos do rúmen podem sintetizar aminoácidos, mas há uma grande diferença entre a concentração de metionina na proteína do leite e a contribuição insuficiente da metionina pela proteína microbiana.
Sabe-se que a deficiência de um único aminoácido essencial pode restringir a produção de proteína do leite ao nível sustentado pelo aminoácido mais limitante.
Dez aminoácidos são considerados essenciais para vacas leiteiras porque estas não podem sintetizá-los em quantidade suficiente. Estes aminoácidos essenciais são a metionina, lisina, leucina, isoleucina, valina, treonina, arginina, histidina, triptofano e fenilalanina. As vacas podem sintetizar outros aminoácidos, como serina, glicina, etc., em quantidades suficientes e estes são considerados não-essenciais.
Por que as vacas leiteiras precisam de metionina?
Nas rações para vacas leiteiras de alta produção, a metionina é o primeiro aminoácido limitante para a produção de leite, o que significa que determina o desempenho produtivo do gado de leite. Além disso, a metionina é um aminoácido funcional que desempenha um papel importante no metabolismo geral e é responsável por manter várias funções imunológicas.
O Mepron®, metionina protegida produzida pela Evonik, fornece o aminoácido essencial metionina em uma forma altamente concentrada para equilibrar as rações de vacas leiteiras, se tornando uma ferramenta essencial para otimizar a lucratividade na produção de leite.
A Evonik é uma das líderes mundiais em produtos químicos especiais e atua em mais de 100 países ao redor do mundo. Nossa linha de negócios, Nutrição Animal, fornece soluções inovadoras, rentáveis e sustentáveis para a indústria de alimentos para animais.
O Mepron®, nosso principal produto para ruminantes, é a fonte mais eficiente de metionina protegida. Seus minipellets com tamanho de partícula de 1,8 x 3-4mm, contém 85% de DL-metionina. Com uma taxa de proteção ruminal de 80% e uma digestibilidade de 90%, o Mepron® fornece 60% de metionina metabolizável (Berthiaume et al, 2000 e 2001).
Utilizando uma tecnologia de revestimento exclusiva, o produto é estável em todos os procedimentos de mistura e transporte em uma fábrica de rações e em uma mistura total.
Estratégias nutricionais com Mepron® durante o ciclo de produção de leite
Em 2010, Patton RA publicou uma metanálise na edição 93 do Journal of Dairy Science com os efeitos do Mepron® comparados com o seu maior concorrente sobre as variáveis produtivas. Nesse trabalho, se verificou que a utilização do Mepron® aumentou a produção de leite em 0,35 kg por dia. Também, verificaram um aumento significativo no rendimento de proteína do leite com a utilização do Mepron® ao invés do produto concorrente (37 g/dia vs 16 g/dia). A gordura no leite também aumentou nas vacas suplementadas com Mepron® (24 gramas por dia), porém, as alterações na gordura no leite foram quase inexistentes com a suplementação do produto concorrente. Na tabela abaixo, seguem os principais resultados encontrados na metanálise.
Balanço de Aminoácidos em Rações de Vacas Leiteiras com a utilização do Mepron®, a fonte de metionina protegida mais eficiente para ruminantes - Image 1
Para se obter o máximo benefício com a suplementação da metionina protegida, é recomendável começar a alimentar os animais com o Mepron® durante a fase de transição, porque é o período mais crítico no ciclo de produção de vacas leiteiras e é caracterizado por um sistema imunológico comprometido.
Pesquisas científicas (Batistel et al. 2017) mostram que a suplementação de Mepron® durante o período pré-parto (3 semanas antes do parto) e até 60 dias de produção de leite, resultou em um consumo significativamente maior de matéria seca (MS) e produção de leite corrigida pela energia (ECM). Além disso, a função hepática melhorou com menos estresse oxidativo e inflamação. No geral, foi observado um impacto positivo na saúde do rebanho e maior lucratividade.
Como as vacas não têm demanda por proteína bruta (PB), mas por AA, o Mepron® pode ser usado durante a lactação para balancear as rações com AAs.
Sem a suplementação com uma fonte protegida de metionina, a metionina fornecida deverá vir das principais matérias-primas (farelo de soja, milho...) e isso normalmente resultaria em um excedente de todos os demais AAs (metionina é o primeiro limitante). Esse excesso leva a um desequilíbrio nutricional, uso ineficiente da proteína e aumento da excreção de nitrogênio.
Quando as rações são balanceadas para os AAs, as matérias-primas com alto teor de PB, como o farelo de soja, são total ou parcialmente substituídas por outros componentes, como forragens ou grãos, garantindo sempre quantidades adequadas de energia e proteína degradável no rúmen para maximizar a produção de proteína microbiana.
Para preencher a lacuna resultante da metionina, o Mepron® fornece uma solução para tornar as rações para vacas leiteiras mais sustentáveis e econômicas ao mesmo tempo, mantendo o desempenho e melhorando a qualidade do leite.
No geral, a suplementação com Mepron® ajudará a aumentar a lucratividade das fazendas leiteiras.

Referências bibliográficas

 
Autor/s. :
 
Visualizações442Comentários 0EstatísticasCompartilhar