Epidemologia das verminoses

Publicado o: 16/01/2012
Autor/s. :

INTRODUÇÃO:

Os efeitos dos nematódeos sobre os bovinos dependem da espécie e do grau de infecção, o qual, por sua vez, depende de diversos fatores, tais como as condições climáticas, solo, vegetação, tipo de exploração raça, idade do animal e o tipo de pastagem. Quando maciças, as infecções podem causar mortalidade como, por exemplo, a taxa de 10% na região do Sul do País. No entanto, nas criações extensivas de bovinos de corte, no Brasil Central, a mortalidade é baixa e a verminose se manifesta, principalmente contribuindo para o baixo índice de crescimento dos animais. Nestas condições, a anorexia parasitaria seria um fator importante.

A pratica usual utilizada na propriedade é de se concentrar as varias atividades de manejo tais como: desmame castração, vacinação, mudança de pasto ou descarte, e utilizar estas oportunidades para a aplicação de anti-helmínticos. Mas o esquema estratégico de controle dos nematódeos não pode depender destas outras atividades de manejo, porque as épocas estratégicas de aplicação nem sempre são as mesmas. Entretanto, isto não significa que o controle estratégico deva ser encarado como uma atividade isolada dentro do sistema de produção.

PARASITOS DE MAIO INTERESSE PARA REGIÃO SUL

2.1 - Prevalências das Espécies

A prevalência dos principais gêneros de nematódeos gastrointestinais é mostrada no gráfico abaixo, e demonstram que, do total de helmintos encontrados, 75,8% foram Cooperia spp. (C. punctata 92%, C. pectinata 6% e C. spatulata 2%); 14,4% Haemonchus spp. (H. contortus 77% e H. similis 23%); 6,8% Trichostrongylus axei; 2,6% Oesophagostomum radiatum; 0,3% Trichuris discolor; 0,1% Trichostrongylus longispicularis. 

 

Prevalência (%) dos principais gêneros de nematódeos encontrados em animais permanentes (P) e traçadores (T).

C = Cooperia spp.;

H = Haemonchus spp.;

T = Trichostrongylus spp.;

O = Oesophagostomum radiatum;

TD = Trichuris discolor

Infecções esporádicas por Bunostomum phlebotomum e que o Dictyocaulus viviparus são relatadas em níveis baixos durante todo o ano. Alem disso, existe a possibilidade de o potencial biótico de H. similis ser menor e, por isso, estar diminuindo sua prevalência nos Cerrados podendo mesmo vir a desaparecer no futuro.

Em outras regiões do País, H. similis é ainda freqüentemente encontrado em bovinos em pastagens nativas.

2.2-Cooperia spp.
 (C. punctata 92%, C. pectinata 6% e C. spahulata 2%);

 

 

2.3-Haemonchus spp.
 14,4% (H. contortus 77% e H. similis 23%);

 

 

2.4-Trichostrongylus axei; 6,8%

 

 

2.5-Oesophagostomum radiatum; 2,6%

 

 

2.6-Trichuris discolor; 0,3%

 

 

3 – CICLO BIOLOGICO DOS PARASITOS.

 

 

1 - Ruminante com Vermes Adultos no trato Gastrointestinal;

2 - Ovo na fase de Mórula eliminado nas Fezes;

3 - Ovo contendo a larva de Primeiro estágio (l1);

4 - L1 Rabditóide Eclodida;

5 - L2 Rabditóide;

6 - L3 Filarióide Infectante no ambiente;

 

4 - SINTOMATOLOGIA CLÍNICA.

A anorexia e redução de crescimento ou perda de peso são, na maioria das vezes, causas associadas às infecções por helmintos. O grau de anorexia e diarréia está diretamente relacionado com o nível de parasitismo e isto foi demonstrado, para diversas espécies, através de infecções experimentais de larvas de helmintos.

Os prejuízos causados pelos helmintos dependem, entre outros fatores, da idade dos animais parasitados.

CATEGORIA ANIMAL

PREJUÍZOS

DOSIFICAÇÕES

Bezerros antes da desmama

Baixo

Depende do manejo

Desmama até 24-30 meses

Alto

Maio, julho e setembro

Boi de engorda

Baixo

Outubro ou Novembro

Vacas

Baixo

Julho ou novembro

                                                       Fonte: Bianchin (1987), Honer & Bianchin (1987)

5 - CONTROLES DAS VERMINOSES

Os fatores climáticos são os que determinam, geralmente, a estação na qual o parasitismo se apresenta como uma ameaça para a economia da produção, um método eficiente de vermifugações em gado de corte [e o uso de um programa estratégico baseado nas variações sazonais de incidência de parasitos. A rentabilidade deste sistema pode ser melhorada através de tratamentos táticos, se existirem fatores que possam dar origem a um surto de helmintose. O método mais eficiente de vermifugação é o que mantém mais eficiente de contaminação por períodos mais prolongados.

O mais importante para medir a pressão de infestação por nematódeos nos animais, é o conhecimento do nível de contaminação por larvas infectantes na pastagem. Os estudos sugerem uma estreita relação de larvas recuperadas com precipitação pluviométrica.

 

6 - Fatores pré-disponentes a contaminação ambiental

Fatores climáticos:

-Temperatura
-Umidade relativa
-Radiação solar

Fatores de manejo

-Tipo de exploração
-Tipo de pastagem

 

7 - Fatores pré-disponentes a contaminação do hospedeiro:

-Faixa etária
-Raça
-Estado Nutricional
-Imunidade

 

8 - CONCLUSÃO

As infecções por vermes gastrintestinais em bovinos de corte criados extensivamente são mais graves a partir do desmame e durante a época seca do ano, enquanto as populações de larvas infectantes nas pastagens são mínimas durante esse período e maiores durante a estação chuvosa.

O achado de uma grande população de vermes adultos durante o período seco indica que há necessidade de se concentrar o tratamento anti-helmíntico durante esse período, quando as reinfestações são mínimas e o problema da verminose soma-se ao de nutrição, portanto, recomendo dosificações estratégicas nos meses de maio, julho, setembro e dezembro, com anti-helmínticos de amplo aspecto a partir do desmame até aos 2 anos de idade, uma vez com esse tratamento os animais perdem menos peso durante a seca e ganham significativamente mais pesos no período chuvoso seguinte, comenta Dr.Joseir Monteiro.

 

 

 

 
Autor/s.
 
remove_red_eye 5339 forum 13 bar_chart Estatísticas share print
Compartilhar :
close
Ver todos os comentários
 
   | 
Copyright © 1999-2019 Engormix - All Rights Reserved