engormix
search
search

contaminação alimentação bovinos leiteiros

Estudo da contaminação por micotoxinas de alimentos volumosos utilizados na alimentação de bovinos leiteiros no ano 2011

Publicado: 13/03/2012
Autor/s. : Jonas Bordignon

O pastejo é forma mais econômica utilizada para fornecer forrageiras para os bovinos, porém devido a condições climáticas, épocas frias, secas ocorrem escassez de forragem. Para diminuir esta variação e para obter uma reserva de alimento são utilizadas várias formas de conservação de forrageiras, como a fenação e a ensilagem. O método de conservação de forragens mais utilizado no sul do Brasil é o ensilamento, sendo a silagem de milho a mais utilizada devido a suas características qualitativas e quantitativas, como palatabilidade, facilidade de cultivo e manejo de colheita e ensilagem. Mesmo sendo adotados diversos cuidados na hora de fazer as silagens, como ponto correto de corte, escolha de variedades mais apropriadas, uso de inoculante, a contaminação com micotoxinas é difícil de ser evitada. Diversos fatores atuam em conjunto favorecendo a contaminação, como alterações climáticas (excesso de chuva ou estiagem), umidade, temperatura, falhas no processo de armazenagem, presença de impurezas, contribuem para elevar os níveis de contaminação. Diversos trabalhos já foram realizados demonstrando a existência de contaminação por micotoxinas em silagens e de outras formas de conservação de volumosos como fenação. O NutriLab da Nutrifarma, Nutrição e Saúde Animal, preocupado com a qualidade dos alimentos fornecidos a os bovinos leiteiros de seus clientes, fez um levantamentos dos níveis de contaminação por micotoxinas em alimentos volumosos, principalmente silagens, no período de janeiro a dezembro de 2011. Foram analisadas 418 amostras de silagens, principalmente de milho, feno e pré-secado, para observar os níveis de contaminação com Aflatoxinas, Fumonisinas e Zearalenona. Que são os metabólitos mais frequentemente encontrados na região Sul do Brasil. Das 418 amostras analisadas, nem uma foi negativa, e 66,75 % das amostras foram encontradas as 3 micotoxinas pesquisadas, como pode ser observado na tabela 1, esta é uma informação importante já que existe um sinergismo entre as micotoxinas aumentando os efeitos prejudiciais.

Tabela 1: Micotoxinas encontradas em cada amostra analisada.

As Aflatoxinas e a Zearalenona foram as micotoxinas mais frequentemente encontradas nas amostras analisadas no ano de 2011, como podemos observar na tabela 2. Com níveis médios de contaminação muito expressivos, 18,9 ppb de Aflatoxinas e de 250,4 ppb de Zearalenona. E com percentagens de amostras positivas muito elevadas, chegando no caso da Zearalenona a 99 % das amostras ou das 418 amostras analisadas em apenas 4 amostras não foi detectado esta micotoxina. Algumas amostras tiveram níveis superiores a 700 ppb de contaminação com Zearalenona.

 As Fumonisinas, apesar de apresentar uma percentagem considerável de amostras positivas, 75 % não apresentaram uma contaminação média muito elevada, em se tratando de alimentos para bovinos de leite. 

Tabela 2: Resumo das análises, contaminação média e amostras positivas.

Quando analisamos apenas as amostras de silagem de milho os resultados são ainda mais assustadores, como podemos observar na tabela 3. Das 418 amostras, 254 amostras eram de silagem de milho, cerca de 60 %. A concentração média de Aflatoxinas e Zearalenona aumentam e a percentagem de amostras positivas também, chegando no caso da Zearalenona a 100 % de positividade.
A concentração das amostras positivas destas duas micotoxinas também deu um salto, passou de 18,9 ppb para 22,9, no caso das Aflatoxinas e de 250,4 para 321,5 na contaminação de Zearalenona, um aumento de quase 30 %.

Tabela 3: Resumo das análises de silagem de milho, contaminação média e amostras positivas.

As Fumonisinas aumentaram também a percentagem de amostras positivas, porém a concentração média de micotoxinas das amostras de silagem de milho diminuiu.
Este estudo apresenta a contaminação de alimentos volumosos utilizados na alimentação de bovinos de leite no sul do Brasil, demonstrando a percentagem de amostras positivas e o nível médio de contaminação destas amostras. É importante ressaltar o aumento das concentrações dos níveis de micotoxinas e do aumento da positividade das Aflatoxinas e da Zearalenona, das amostras de silagem de milho.
Estas informações alertam para a importância de aprimorarmos os processos de conservação de forrageiras e para o aumento dos cuidados na ensilagem, principalmente de milho, para reduzir os níveis de contaminação destes produtos. Estas informações também nos alertam para que medidas de prevenção, como a utilização de aditivos anti micotoxinas, devem ser adotadas para diminuir a exposição dos animais a estas micotoxinas, diminuindo os prejuízos causados a o desempenho produtivo e também diminuindo a transferência de metabolitos, como a Aflatoxina M1, para produtos destinados ao consumo humano.

 
Autor/s.
 
remove_red_eye 1025 forum 7 bar_chart Estatísticas share print
Compartilhar :
close
Ver todos os comentários