Paisagismo circundante ao aviário

Publicado: 11/05/2012
Autor/s. : Paulo Giovanni De Abreu; Valéria Maria Nascimento Abreu.

Cobertura da vizinhança. A qualidade das vizinhanças afeta a radiosidade (quantidade de energia radiante levada pela superfície por unidade de tempo e por unidade de área – emitida, refletida, transmitida e combinada). É comum o plantio de grama em toda a área delimitada aos aviários, pois reduz a quantidade de luz refletida e o c...

remove_red_eye 6041 forum 9 bar_chart Estatísticas share print
Compartilhar :
close
Romão Miranda Vidal Romão Miranda Vidal
Médico Veterinário
11 de Maio de 2012

Dr. Paulo.
De fato a importância de um sistema de proteção contra ventos dominantes, assim como as ações mitigatórias de elevação de temperatura, favorecem em muito o ambiente, de forma direta onde as aves são criadaas.
No entanto preocupa o fato de que a medida que se ofertam estes ferramentais de proteção, aumentem o número de aves silvestres que eventualmente possam ser portadoras de patologias e possam vetorizar agentes patógenos. Uma vez que além de pousarem nos galhos e ramos, podem nidar nestas árvores e nos seus ninhos potencializarem as ações de patógenos.
Outro fator que chama a atenção, embora não se possa fazer o uso devido, muitas vezes obstaculizados pela topografia e dimensões territoriais, se refere a posição dos galpões direcionados corretamente para mitigar a insolação e ventos dominantes com chuvas.
Médico Veterinário Romão Miranda Vidal.

Responder
Marcelo de Souza Lima Marcelo de Souza Lima
Médico Veterinário
12 de Maio de 2012

Olá pessoal,
tema extremamente polêmico e ótimo para que possamos evoluir no sentido de dar uma condição ambiental favorável aos aviários e consequentemente, as aves.
Me recordo bem da edição da APINCO onde a professora Irenilza, maior autoridade em ambiência na época, lançava os primeiros desafios para nós, técnicos de campo e empresários da área avícola, em busca de melhorias no clima. Me recordo que assim que cheguei a minha unidade de trabalho, analisei tudo o que poderia ser feito. Não me recordo bem, mais creio que isso foi em 1995.
De lá para cá, já vi de tudo. De bananeiras a leucenas, de nein indiano a eucaliptos e, sempre com prós e contra.
Ao ler o comentário do colega Romão, concordo com a sua posição e, hoje, passados alguns dias daquele simpósio com a ilustra professora, sempre no campo, vejo com receio as propostas de sombreamento.
Claro que as considerações expostas são todas fundamentadas e reais, mas creio que temos que potencializar as trocas térmicas dentro do aviário, valendo-se de ventilação e nebulização, bem como pressão nos aviários. De fato, todas as temperaturas citadas acimas como incremento calórico devem ser levadas em consideração.
São muitos aviários com telhas quebradas, com acidentes de quedas de galhos, com folhas impedindo o escoamento das águas, dentre outros atrapalhos que arrepio só de pensar na implantação.
Conheço granjas com boa arborização, não sou contra, que fique bem claro, que ajuda sim no micro clima do aviário, mas não é fácil não.

Responder
11 de Novembro de 2013

Boa tarde.
Apesar dos comentários (pertinentes) acima, acredito que a arborização é profícua e natural. Quanto à possibilidade de patógenos através das aves selvagens, galhos possam impedir a circulação de água nas calhas, vejo com bons olhos, só alertando para o cuidado com o que vou chamar de manejo quanto a instalação para a mitigação do excesso de temperatura evento. A palavra de ordem para esta escolha é muito cuidado.
Tanto o professor Marcelo de Souza, o veterinário Romão Miranda, além de estarem certos, alertam cuidado a mais.

Responder
29 de Maio de 2014
Excelentes abordagens, tenho uma criação de frango caipira para corte, meus lotes são sempre de 1200 aves, como eles são criados no sistema de semiconfinamento, estou querendo plantar árvores de cupuaçu no espaço de pastagem para melhor sombreamento e melhorar minha rentabilidade e aproveitamento da área. Com os vossos conhecimentos o que me dizem, tem alguma outra árvore que posso plantar também? Estou no Tocantins bem próximo a Imperatriz-MA que é considerada o portal da Amazônia. Clima muito quente e um período de 6 meses de muita chuva. Grata.
Responder
3 de Junho de 2014

Akila
Uma árvore interessante seria a Monguba, ou "falso cacaueiro". Além de crescimento relativamente rápido, produz boa quantidade e qualidade de sombra, por ter copa globosa. Além disso, adapata-se bem em ambientes úmidos.
att,
Sulivan Alves

Responder
Sócrates Lins Dos Santos Sócrates Lins Dos Santos
Engenheiro Ambiental
3 de Junho de 2014

Recomendo espécie nativa frutifera - integração agrofloresta.

Responder
3 de Junho de 2014
Agradeço as sugestões, vou pesquisar na minha região se encontro a monguba, e no caso das espécies nativas então o cupu está ótimo. Muitíssimo obrigada.
Responder
Marcelo de Souza Lima Marcelo de Souza Lima
Médico Veterinário
4 de Junho de 2014

Bom dia Ákila,
Como se trata de uma engorda em semiconfinamento, a pastagem assume papel importante na oferta de nutrientes, certo? Dessa forma, pesquise na sua região e estude a possibilidade de plantio de Leucena, uma árvore frondosa, que terá folhas no período de seca, importante para sombreamento e, a melhor parte, por ser uma leguminosa, seus galhos e folhas ofertados aos animais é fonte de proteína, seja in natura ou triturado, mantendo assim as copas da melhor maneira que lhe convier, além de garantir uma economia na ração.

Responder
5 de Junho de 2014

Muito obrigada, Dr. Marcelo. Eu devo oferecer galhos ainda verdes?

Responder
1
print
(6041)
(9)
Engormix se reserva o direito de apagar e/ou modificar os comentários. Veja mais detalhes
Comentar
Criar nova discussão :
Se essa discussão não abrange temas de interesse ou levanta novas questões, você pode criar uma outra discussão.
Consultar um profissional em particular:
Se você tem um problema específico, você pode executar uma consulta em particular a um profissional em nossa comunidade.
 
   | 
Copyright © 1999-2020 Engormix - All Rights Reserved