Efeito do Uso de ACIDAL® ML em Água de Bebida na Contagem de Salmonella Enteritidis em papo de Frangos de Corte em período de Jejum Pré-Abate.

Publicado: 04/05/2010
Autor/s. : RGP Queiroz, PCM Júnior (Empresa Impextraco), LN Kuritza, LB Miglino, E Santin (Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal do Paraná)

Introdução a prática de jejum alimentar no período de pré-abate é bastante comum na avicultura de corte. O objetivo principal dessa prática é reduzir o conteúdo intestinal de modo a minimizar contaminações oriundas das fezes dos animais durante o transporte, reduzir a excreção fecal durante o período...

remove_red_eye 3174 forum 10 bar_chart Estatísticas share print
Compartilhar :
close
Alba Fireman Alba Fireman
Zootecnista
4 de Maio de 2010
Bons resultados, Pedro.

Por favor, qual o pH original da água utilizada no experimento? Qual o nível de inclusão de ACIDAL? e depois de adicionado ACIDAL na água, qual o pH da água mantido pelo produto?

Obrigada.
Responder
Pedro Machado Junior Pedro Machado Junior
Médico Veterinário
5 de Maio de 2010
Olá Alba.
Obrigado pelo comentário.
Sobre seus questionamentos, o pH da água antes da adição do produto foi de 7,82.
O nível de inclusão de ACIDAL foi de 0,1[percent] (1L em 1000L de água), e o pH da água em bebedouro após a adição do produto foi de 3,84.
Atenciosamente.
Pedro
Responder
Robison De Lara Robison De Lara
Biólogo
21 de Maio de 2010
Pedro gostei muito de seu trabalho.
Trabalho em uma criação de jacaré, gostaria de saber se há possibilidade deste produto ter efeito para animais silvestres, já que, por histórico bibliográfico o jacaré apresenta uma incidência de salmonella spp. em seu aparelho digestivo, como também em regiões musculares, tanto na parte ventral como dorsal.
Os animais neste criame ficam o tempo todo em tanques com agua sem cloração..
Quando chega o momento do abate os animais ficam sequestrados por dois ou mais dias em tanques com agua clorada a 0,5ppm.
Será que eu poderia estar substituindo por este produto?
Responder
Pedro Machado Junior Pedro Machado Junior
Médico Veterinário
21 de Maio de 2010
Prezado Robison.
Primeiramente, agradeço seu contato.
Sobre sua dúvida, não tenho conhecimento desse tipo de aplicação do produto. No entanto, tendo em vista o mecanismo de ação do produto, na dosagem proposta, é possível sim que se obtenha o efeito desejado. Além do teste descrito no artigo deste fórum, realizamos testes in vitro avaliando o efeito do produto sobre Salmonella em água e obtivemos resultados bastante positivos.
Infelizmente, não posso fazer essa indicação pois não fizemos testes desse gênero. Assim não posso afirmar com propriedade que o resultado será positivo.
Se optares por utilizar o produto nessa dosagem, é importante verificar se os animais podem ficar expostos à água com pH baixo (repare que o pH da água após adição do produto fica próximo de 4). Gostaria de lembrar também que o pH 4 da solução água+Acidal ML é o valor ótimo de pH para que se observe eficácia do produto.
Espero ter respondido sua dúvida.
Se necessitar de mais informações, estou à disposição.
Atenciosamente.
Pedro
Responder
Romão Miranda Vidal Romão Miranda Vidal
Médico Veterinário
20 de Outubro de 2010
Dr. Pedro.
Algumas colocações.
1- O ambiente -cama- no qual as aves dos grups T1 e T2 permaneceram por um período de 5 dias (38 aos 45 dias), provavelmente não reproduziram o mesmo ambiente -cama- do Dia Zero ao Dia 38, em se tratando de contaminação, não só por S.Ent. como outros patógenos que oportunamente se fazem presentes, pela deposição de alimentos, fezes, água, penas, poeira em suspensão e etc e ali se desenvolvem. Acredito que 5 dias não reproduz o ambiente - cama -.
2- Qual seria a concentração em UFC de Salmonelas na cama dos experimentos e qual seria a concentração em UFC de Samonelas em uma cama do dia Zero ao dia 38?
3- Qual o Custo / Benefício do uso deste produto em relação aos possíveis acidentes na linha de abate?
4- Qual seria o comportamento do Acidol em uma cama nova, em relação a um cama com uma ou duas utilizações?
5- Qual seria a eficácia do Acidol em um sistema de cama mista (areia + maravalha)
6- Qual seria a eficácia do Acidol em um galpão com orientação leste-oeste, uma vez que se tem por certo a penetração de raio solares das 9,00 às 11,00 horas e das 14,00 horas às 16,00 horas em toda a extensão do aviário?
No mais , nos resta paranebizá-lo a respeito do tema apresentado.
Atenciosamente.

Médico Veterinário Romão Miranda Vidal.
Responder
8 de Novembro de 2010
Robson de Lara,

tente se informar sobre o uso de DICLORO para o que você está querendo. O DICLORO é um cloro ORGÂNICO à 60%, e muito eficaz no combate a salmonella. Seu custo beneficio é excelente pois no ppm que vc quer vc vai usar 1gr para clorar 1000lts de àgua de boa qualidade, o kg está em torno de R$14,00.
Vendemos muito este produto para grandes granjas e frigoríficos de abates de Suínos, Bovinos e Aves com excelentes resultados. O DICLORO não altera o PH da àgua, e isto é um fator muito importante dependendo do produto que vc vai usar.
Grande abraço,

Washington Falcão
Responder
João Luis dos Santos João Luis dos Santos
Mestrado em Engenharia Agrícola
18 de Janeiro de 2011
Boa Tarde.

Recomendo a leitura do artigo A Eficiência da Desinfecção medida pelas variáveis de Concentração, Tempo de Contato e pH, neste site no link: https://pt.engormix.com/MA-avicultura/administracao/artigos/qualidade-da-agua-na-dessedentacao-de-animais-t187/124-p0.htm.

Complementando, o uso do cloro associado ao ácido é muito eficaz na eliminação de salmonellas uma vez que há uma sinergia entre ambos produtos e um potencializa a ação do outro.
Caso queiram um trabalho completo sobre o tema enviem-me um e-mail que passo àos interessados um estudo que realizamos e que é citado neste artigo que recomendo a leitura.

Abraços
João Luis dos Santos.
Responder
16 de Fevereiro de 2011
Caro Pedro, bom dia,

o uso de um produto que abaixa tanto o Ph não seria prejudicial para o plantel...???
Responder
Pedro Machado Junior Pedro Machado Junior
Médico Veterinário
17 de Fevereiro de 2011
Respondendo aos questionamentos do Dr. Romão, primeiramente, que por algum motivo não chegaram ao meu conhecimento anteriormente:
1- quanto ao ambiente cama, não entendi a que o Sr, se referiu. A cama foi a mesma do dia 1 ao dia 43 para todos os tratamentos mencionados. O intuito foi verificar a contaminação de papo pelo patógeno após desafio, a qual seria potencializada pela ingestão de cama. O que fizemos foram swabs de arrasto para verificar a presença do patógeno em cama antes e após desafio. O que foi verificado foi a ausência do agente antes do desafio, com sua presença após tal desafio. Não contemplamos a permanência e quantificação do agente em cama, pois ese não foi o objetivo do teste. O que sim fizemos foi padronizar o desafio por ave, bem como o ambiente (que foi o mesmo para todos animais).
2- Como já comentado, do dia 0 ao 43 não havia presença do patógeno, o qual foi introduzido no dia 38, e após isso, foi verificada apenas sua presença/ausência.
3- quanto ao custo benefício, não temos nenhum dado calculado. Porém, considerando que a presença de Salmonella na carcaça dos animais faria com que esta seja inapta para o consumo humano, podendo, inclusive contaminar toda uma linha de produção, (aqui há um procedimento específico seguido pela legislação brasileira- para maiores informações, consultar o MAPA), é possível se verificar que uma medida simples tomada em granja, como a adição do produto a 1L/1000L de água, reduz significativamente a presença do patógeno basta dimencionarmos esse custo, para verificar que o benefício do produto é muito maior que seu custo (o custo/1000L de água tratada varia de região para região, porém a dosagem padrão do produto é a mesma: 0,1[percent]). Esse é o custo direto para a cadeia produtiva. Porém, há ainda o custo para a saúde humana, que muitas vezes é imensurável.
Em relação aos questionamentos de 4 a 6, quanto ao efeito do Acidal® ML em outros tipos de cama, bem como em diferentes orientações de galpão, a avaliação que realizamos foi contemplando condições que seguem um padrão nacional e, principalmente, na região de nossa granja experimental (regiaõ sul) que é a utilização de cama de raspas de madeira. Creio que a ação do produto independe da matriz cama, sendo essa uma outra variável a ser contemplada. O que este teste nos fornece é o efeito da ação do produto em papo dos animais, durante o período de consumo de água tratada, e após esse período, em condições padrões de produção. A utilização de outros tipos de cama poderá influenciar no crescimento do patógeno, porém não foi esse o foco da presente avaliação.
Espero haver respondido seus questionamentos e agradeço pelo interesse no tema abordado.
Peço desculpas pelo tempo de resposta. Há vezes em que não recebo a chamada de participação em foros.
Atenciosamente
Pedro

Responder
Pedro Machado Junior Pedro Machado Junior
Médico Veterinário
17 de Fevereiro de 2011
Prezado Washington,
Obrigado pelo interesse no tema proposto.
Realizamos diversas avaliações com nosso produto contemplando relação dose x pH de água x consumo de água x desempenho.
Através dessas avaliações, chegamos na doasegm de 0,1[percent], para a qual se obtém, dependendo da dureza da água com que se trabalha, um pH em torno de 4 após adição do produto. Nessa dosagem, observamos os melhores resultados de desempenho, não havendo efeitos negativos sobre o consumo de água ou desempenho dos animais.

Atenciosamente
Pedro

Responder
1
print
(3174)
(10)
Engormix se reserva o direito de apagar e/ou modificar os comentários. Veja mais detalhes
Comentar
Criar nova discussão :
Se essa discussão não abrange temas de interesse ou levanta novas questões, você pode criar uma outra discussão.
Consultar um profissional em particular:
Se você tem um problema específico, você pode executar uma consulta em particular a um profissional em nossa comunidade.
 
   | 
Copyright © 1999-2020 Engormix - All Rights Reserved