Engormix/Avicultura/Artigos técnicos

A nutrição no bem-estar animal

Publicado: 18/05/2022
Autor/s. : Lipidos Toledo SA
A nutrição é um requisito fundamental no estabelecimento dessas condições que favorecem o bem-estar nas fazendas. Como explicam da FAO, “a nutrição inadequada não afeta apenas a produtividade, mas também a saúde, o comportamento e o bem-estar do animal”. Porque a alimentação tem muitas implicações que vão além de uma boa alimentação e, em torno dela, são muitos os fatores que impactam no animal.
Devido à saúde e às possíveis doenças que podem resultar da má nutrição, como a salmonela, a segurança e a qualidade da cadeia alimentar, por exemplo, também são afetadas indiretamente pelo bem-estar dos animais de criação. Isso, aliado ao estresse ou nutrição desequilibrada, afeta primeiro os agricultores, aumentando a necessidade de tratamento veterinário e diminuindo a lucratividade. Mas, ao mesmo tempo, também apresenta riscos para os consumidores de alimentos, afetando o produto final e colocando em risco a sustentabilidade ambiental.
“A NUTRIÇÃO INADEQUADA NÃO AFETA APENAS A PRODUTIVIDADE, MAS TAMBÉM A SAÚDE, O COMPORTAMENTO E O BEM-ESTAR DO ANIMAL”
Além disso, a nutrição não se resume apenas ao alimento que os animais comem: “Em sistemas de produção intensivos, os animais são pressionados a maximizar a produtividade, enquanto em sistemas extensivos e de pequena escala nos países em desenvolvimento a produtividade e o bem-estar animal são comprometidos pela nutrição inadequada . Mesmo que os animais sejam alimentados com dietas ricas e nutritivas, dietas excessivas ou inadequadas ainda podem afetar o bem-estar animal.
A FAO, no entanto, observa que pouca atenção tem sido dada à compreensão das ligações entre nutrição animal e bem-estar animal. Um aspecto preocupante quando se tem um bom nível de conhecimento é um pré-requisito muito importante não só para criar animais, mas também para legislar sobre isso. Em última análise, essa parte faz uma diferença importante, pois, com leis específicas, são definidas medidas e diretrizes que ajudam a estabelecer sistemas de produção pecuária “humanos, socialmente aceitáveis, eficientes e ecologicamente corretos”.
GESTÃO NUTRICIONAL
Em termos de nutrição, no entanto, a qualidade da dieta é tão importante quanto o manejo nutricional: não apenas o que e quanto está envolvido no bem-estar do animal, mas também como. A alimentação na pecuária de produção, como aponta a FAO, “pode levar a distúrbios metabólicos nos ruminantes, enquanto os monogástricos que sofrem restrição para otimizar a saúde e a produção podem sofrer de fome crônica”.
Além disso, a alimentação restrita – que, em vez de oferecer a ração à vontade, serve dividindo-a em café da manhã, almoço e jantar – pode gerar brigas pelo acesso ao comedouro: animais fortes chegarão primeiro e comerão mais, enquanto os pequeninos serão com fome. Essa situação, em alguns casos, pode levar a brigas que levam a comportamentos indesejados relacionados à agressividade.
Como resultado, é cada vez mais comum ver a tecnologia implantada nas fazendas que garante que cada animal tenha acesso à quantidade necessária de alimento; sendo previamente calculado e personalizado.
Nos dias de hoje, como explica o Consumidor, uma boa alimentação não é suficiente para garantir o bem-estar: "A abordagem do conceito de bem-estar deve ser feita a partir de um campo multidisciplinar em que especialidades como biologia, psicologia, etologia, biotecnologia e nas ciências veterinárias.
OS PRIMEIROS MESES
Embora manter o bem-estar ao longo da vida do animal seja importante, mantê-lo durante seus primeiros passos é particularmente crucial. O primeiro cuidado que o animal recebe é da mãe, mas, após essa fase, a prole vai depender do agricultor. Por isso, como explica Contexto Ganadero, “supervisionar a alimentação é um trabalho que deve receber atenção especial, pois é o fator que permite criar e criar animais fortes, saudáveis e produtivos”.
Um exemplo pertinente são os bezerros, cuja função digestiva ao nascimento é semelhante à de um animal monogástrico, pois os 4 estômagos e sua capacidade de absorção de nutrientes não estão totalmente desenvolvidos. No entanto, eles têm um grande potencial de crescimento que é marcado em suas duas primeiras semanas de desenvolvimento. A administração de quantidades adequadas de fórmula, que começa no quarto dia, é fundamental para que recuperem o peso, otimizem seu crescimento diário e ganhem imunidade que os proteja de possíveis doenças.
A NUTRIÇÃO E O BEM-ESTAR SÃO IMPORTANTES NOS PRIMEIROS PASSOS DOS ANIMAIS, POIS CONDICIONARÃO O SEU CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO FUTURO
Tradicionalmente, como explica a FAO, o alto preço da oferta de leite (ou substitutos do leite) fez com que os produtores o restringissem a quatro litros por dia. No entanto, em muitas situações, esses números não são suficientes para fornecer nutrientes para garantir a função imunológica adequada. Portanto, um método eficaz para melhorar o bem-estar é fornecer mais leite, com um nível ideal de seis litros por dia.
A FAO também observa que não é incomum que a mortalidade e a morbidade em bezerros jovens ultrapassem 10% e 30 a 50%. "No entanto - eles continuam -, com nutrição e manejo adequados, esses números podem ser efetivamente reduzidos para menos de 3% e menos de 20%, respectivamente, fornecendo mais nutrientes aos bezerros".
Os bezerros, portanto, servem como exemplo que pode ser estendido a outros animais de abate da importância de não apenas manter o bem-estar animal, mas também garanti-lo nas primeiras semanas de vida. Como explicam da FAO, "melhorar o cuidado dos bezerros jovens fornecendo maiores quantidades de leite ou sucedâneo e promovendo a ingestão de alimentos sólidos fornecendo palha picada ou feno de capim picado de baixa qualidade, bem como agrupar os animais de acordo com seu histórico de saúde, não apenas melhorará a taxa de crescimento e reduzirá a morbidade (resultando em melhor bem-estar), mas também resultará em uma novilha mais barata no momento do parto e um animal adulto com maior longevidade e maior rendimento na ordenha”.
 
Autor/s. :
 
Visualizações103Comentários 0EstatísticasCompartilhar