engormix
search
search

Enfraquecendo o impacto econômico do coronavírus por meio da aplicação específica de enzimas na nutrição animal

Publicado: 27/04/2021
Autor/s. : Diego Parra Pérez, Gerente Tecnico EMEA da AB Vista

Covid-19 têm sido e é uma ampla gama de desafios para a indústria agroalimentar. As relações entre oferta e demanda de proteína animal têm sido  claramente afetadas devido ao encerramento de perímetros de regiões e países, confinamento, perda de turismo e canal HORECA (hotéis, restaurantes e catering).

Portanto, nos últimos meses, pudemos constatar o poder de adaptação que a indústria agroalimentar está tendo.

Em muitos outros setores, as empresas tiveram que fechar temporariamente ou permanentemente. No entanto, a produção agro-alimentar continuou com todos os esforços que isso implicou, devido à natureza essencial e de primeira necessidade  deste setor.

Não só se têm aprendido a viver, em vez disso, nós nos adaptamos ao chamado “novo normal”. Neste contexto, as empresas também tiveram que se adaptar à nova realidade , pois, em maior ou menor grau, afetou os resultados econômicos da maioria do setor.

Desde as empresas de nutrição animal, nossa principal função é ser capaz de fornecer estratégias, serviços e produtos com o fim de produzir proteína animal da forma mais eficiente possível. Este sempre foi o objetivo, mas se acentua mais em momentos difíceis, como hoje.  

A alimentação do gado representa entre 65% e 70% do custo total de produção, portanto é um parâmetro a ser avaliado exaustivamente pelos produtores.No contexto de pandemia atual a estratégia de usar enzimas para aumentar o nível máximo de liberação de nutrientes desde as matérias-primas torna-se ainda mais importante .

O uso de fitases, para quebrar as  moléculas de fitato, bem como a utilização de carboidrases, especificamente xilanases para quebrar cadeias de arabinoxilano (AX), é de especial interesse quando se trata de obter uma redução nos custos de fabricação de piensos compostos .

Enfraquecendo o impacto econômico do coronavírus por meio da aplicação específica de enzimas na nutrição animal. - Image 1 

Portanto, desde a Empresa  AB Vista se oferece a estratégia da matriz nutricional máxima (MMN).

Essa estratégia consiste na utilização conjunta de fitase e xilanase com a razão de extrair a maior quantidade possível de nutrientes desde as matérias-primas, utilizando uma matriz mineral, energética e de aminoácidos para formular, reduzindo o custo da dieta sem penalizar os resultados produtivos.

Graças à ação entre a fitase e a xilanase, assim também como o maior conhecimento de substratos que se têm hoje em dia, é levada ao fim: a destruição das moléculas de fitato, uma redução da viscosidade intestinal e uma melhora da fermentação de fibra. Tudo isso implica na eliminação de fatores antinutricionais e consequentemente na melhora da digestibilidade dos nutrientes, o que reduzirá significativamente o preço por tonelada de ração, sem afetar o desempenho produtivo dos animais. Desta forma, finalmente conseguimos a diminuição do preço final do quilogramo de proteína animal.

Além disso, também permite uma  maior sustentabilidade ambiental ao reduzir as emissões de CO2  nitrogênio e fósforo, devido à uma maior eficiência de utilização das  matérias-primas graças ao uso de enzimas.

Ao usar a estratégia MMN, é possível poupar grandes quantidades de dinheiro, devido a  liberação total de nutrientes presentes nas matérias primas, porém, a maioria dos nutricionistas relutam em usar os valores da matriz completa fornecidos pelos fornecedores de aditivos, aplicando frequentemente margens significativas de "segurança". Além disso, é claro que embora um valor de matriz para um aditivo possa ser 100% correto, não significa que a referida matriz possa ser aplicada em dietas nas quais mais de um aditivo é usado: ¡Os valores da matriz aditiva não são aditivos! Isso ocorre porque o primeiro aditivo em uso melhora o aproveitamento dos nutrientes, que então deixa menos espaço para melhoria do segundo aditivo e assim por diante. Uma abordagem típica é usar 80% dos valores da matriz combinada de uma combinação de aditivos,  por exemplo, quando é calculado com fitase e xilanase em uma dieta .

Como um exemplo prático de estratégia MMN: Ensaios de validação extensivos foram realizados globalmente com frangos de corte e os resultados mostram que podem ser poupados, em média, 8 euros por tonelada de ração, dependendo do preço da matéria prima naquele momento entre uma estratégia conservadora e um estrategista MMN .

Testes na avicultura de carne.

Neste teste, o efeito do conceito de MMN em aves de corte é estudado avaliando quatro tratamentos.

1) Controle positivo, onde as enzimas não são usadas e todos os requisitos nutricionais são fornecidos através dos ingredientes; 2) Controle industrial, com uma estratégia conservadora no uso de doses de enzimas e matriz de formulação, onde apenas uma matriz mineral de fósforo, cálcio e sódio foi usada para fitase e energia para xilanase; 3) Controle negativo, usando a estratégia MMN (uso da matriz de fitase e xilanase: mineral, energia, proteína e aminoácidos), mas sem a incorporação de enzimas; e, 4) Estratégia MMN, (uso da matriz de fitase e xilanase: mineral, energia, proteína e aminoácidos) e com adição de enzimas.

No teste pode ser verificado como o uso conjunto de uma xilanase e uma fitase, aplicando uma matriz de fórmula mineral, de aminoácidos e de energia, permite obter os mesmos resultados produtivos que os do controle positivo ou estratégias mais conservadoras (Imagem 1), mas com grande impacto no custo da alimentação e, portanto, no custo do quilo de carne produzida.

Enfraquecendo o impacto econômico do coronavírus por meio da aplicação específica de enzimas na nutrição animal. - Image 1

Enfraquecendo o impacto econômico do coronavírus por meio da aplicação específica de enzimas na nutrição animal. - Image 3

Observa-se claramente a queda no preço do frango com a estratégia MMN.  Graças ao uso conjunto de fitase e xilanase e à aplicação de matrizes em minerais, aminoácidos e energia. 

A estratégia conservadora melhorou em 2.4% o custo da ave comparado ao do controle positivo.

A estratégia MMN melhorou o custo do frango em 5,7% em relação ao  do controle positivo.

A diferença percentual entre a estratégia conservadora e a de MMN é de 3.3% de melhoria por parte da estratégia MMN. Como exemplo explicativo  se dermos um valor de 0,85 euros/kg de frango vivo e um frango de 3 kg, o valor total do frango vivo é de 2,55 euros/frango. A poupança de 3.3% significaria 0.084 euros/frango, extrapolada para 1.000 frangos seria uma economia de 84 euros.

Uma integração que produz 500.000 frangos por semana economizaria 42.000 euros/semana entre o uso de uma estratégia conservadora e uma estratégia de MMN.

Enfraquecendo o impacto econômico do coronavírus por meio da aplicação específica de enzimas na nutrição animal. - Image 4

Por isso, desde as empresas de nutrição animal, pretendemos oferecer estratégias flexíveis que ajudem a obter melhores resultados econômicos graças ao avanço do conhecimento do tipo de produção que estamos realizando, extraindo o máximo possível de nutrientes e proporcionando maior lucratividade à produção animal. Isso se deve principalmente aos avanços na compreensão dos modos de ação das enzimas e do conteúdo dos substratos alimentares, resultado de melhorias nos métodos analíticos. Os produtores agora podem medir o nível de fitato em suas dietas, bem como o perfil de fibra de suas matérias-primas, usando a tecnologia NIR. Além disso, podem determinar a atividade dos enzimas nos alimentos de forma rotineira, garantindo que haja procedimentos de garantia vigorosa para extrair com segurança o valor máximo das estratégias avançadas de aplicação das enzimas.

 
Autor/s.
 
remove_red_eye 165 forum 1 bar_chart Estatísticas share print
Compartilhar :
close
Ver todos os comentários