Ação acaricida de pós inertes visando ao controle do ácaro vermelho Dermanyssus gallinae (De Geer) (Acari: Dermanyssidae)

Publicado: 25/08/2019
Autor/s. :
Sumário

Dermanyssus gallinae é um ácaro de importância veterinária e econômica, por ser transmissor de alguns agentes patogênicos e afetar a produção de ovos. O uso de produtos químicos tem levado a resistência dos ácaros dificultando seu controle, fazendo com que se busquem produtos alternativos. O presente trabalho teve por objetivo avaliar, em laboratório, a ação acaricida de 12 produtos, em aplicações em pó e líquidas, diretamente e em tratamento de superfícies, contra adultos de D. gallinae. Os produtos e a forma de utilização selecionados foram testados contra ovos e ninfas, nas concentrações de 1, 5 e 10%. Foi realizada caracterização morfológica e identificação das frústulas de diatomáceas presentes no produto Postura Sec®. Os produtos Postura Sec®, Caulim 2120, Caulim 2130 e Talco 3130 aplicados em pó foram mais eficientes e selecionados para testes seguintes. Não houve ação ovicida de nenhum dos produtos testados. Todos os produtos foram eficientes para o controle das ninfas e não houve diferença entre os produtos e nem entre as concentrações. Nas aplicações diretas de 5 e 10% em adultos, Postura Sec® e Caulim 2120 diferiram dos demais produtos e da testemunha, porem não houve diferença entre as concentrações. Quanto à ação residual, não houve diferença entre os tratamentos. Postura Sec® teve prevalência do gênero Brachysira Kützing e a densidade foi de 5,7 × 107 valvas/g e apresenta características desejáveis o controle de D. gallinae.

INTRODUÇÃO

Dermanyssus gallinae (De Geer) é um ácaro ectoparasita cosmopolita e hematófago de aves domésticas e selvagens, que na ausência de um hospedeiro pode atacar outros animais como roedores e mamíferos, incluindo o ser humano (Morrone et. al., 2001; Cunha, 2013; Pritchard et al., 2015). Está presente no aviário durante todo o ano e podem permanecer nas instalações por um longo período, mesmo após as aves já terem sido retiradas o que garante que estes podem infestar o novo lote de galinhas alojadas (Sparagano et al., 2014).

Sua importância relaciona-se ao fato de ser transmissor de patógenos, dentre os quais se destacam os vírus da doença de Newcastle e da encefalite de Saint Louis e as bactérias Coxiella burnetii e Salmonella enterica sorotipo Gallinarum e S. enterica sorotipo Enteritidis (Moro et. al., 2009; Valiente Moro et al., 2009; Pereira, 2011) causadora da salmonelose em galinhas e em humanos. Além disso, em função da hematofagia, D. gallinae causa espoliação sanguínea e anemia, estressa as aves, já que ataca a noite e afeta o repouso das aves, causa perda das penas pelo excesso de bicagem e dermatite, diminuindo a produção e a qualidade dos ovos. Em casos mais graves, o animal pode morrer (Pereira, 2008; Cunha, 2013; Pritchard et al., 2015).

Visando o seu controle, acaricidas químicos são utilizados indiscriminadamente causando, como consequência, o desenvolvimento de populações de ácaros resistentes a esses compostos (Nordenfors et al., 2001). Além de tóxicos para artrópodes e mamíferos, há relatos de contaminações por seus resíduos nos ovos (Liebisch et al., 2011; Pritchard et al., 2015; Schulz et al., 2014; Sparagano et al., 2014;).

Pós inertes fazem parte do contexto da avicultura, sendo recomendado a cal hidratada e terra de diatomácea para controle de larvas e adultos de Alphitobius diaperinus, como sanitizante em aviários e secante das fezes, diminuindo assim a proliferação de odores moscas (Watson et al., 2003; Alves et al., 2006; Alves, Oliveira & Neves, 2008, Alves et al., 2015, dados em publicação).

Na procura de técnicas alternativas de controle do ácaro, estudos realizados na Ásia e na Europa demonstraram que sílicas, terras diatomáceas e caulim apresentam potencial para utilização no controle de D. gallinae, já que as partículas apresentam entre 3 ± 9 mm que é associado ao seu sucesso como inseticida (Chauve, 1998, Harrington et. al., 2011; Sparagano et. al., 2014).

Minerais em pó, onde se incluem as sílicas, caulim e talco, apresentam ação contra insetos-praga, pois atuam por contato, removendo a camada de lipídios do exoesqueleto levando à dessecação (Maurer & Perler, 2006; Kilpinen & Steenberg 2009; Maurer et al., 2009; Schulz et al., 2014, Amalin et al., 2015).

A terra de diatomácea apresenta-se eficaz no controle de artrópodes-pragas de importância agrícola, veterinária e de saúde pública, onde se inclui o cascudinho dos aviários (Alphitobius diaperinus) e são consideradas inofensivas para outros animais (Chauve,1998; Pinto Jr., 2008; Alves et. al., 2006; Korunic, 2013; Alves et al., dados em publicação).

A utilização de pós inertes em aplicações secas leva à formação de nuvens de poeira e desperdícios de aplicação. Baseado nesse problema, alguns produtos estão disponíveis em formulações líquidas por serem de mais fácil aplicação e evitarem desperdícios (exemplo InsectoSec, Biofa – Alemanha) (Sparagano et. al., 2014). Por outro lado, aplicações de preparações líquidas podem ser mais vantajosas uma vez que evitam a formação de poeira e a inalação do pó pelo aplicador e pelos animais. Grandes quantidades inaladas de pó podem causar silicose pulmonar tanto em galinhas quanto em humanos (Santesson, 2013).

Os pós inertes são produtos de origem mineral e com variações na sua composição físico-química e morfológica, que podem influenciar a eficácia. Nesse sentido, verificou-se que diferentes terras de diatomáceas coletadas em várias partes do mundo apresentam variações nas suas propriedades físico-químicas e espécies de diatomáceas, o que reflete na diferença dos resultados obtidos em diferentes estudos (Korunic, 1997, 1998, 2013).

Diversos pós estudados apresentam potencial confirmado contra D. gallinae. Contudo, inexistem estudos conduzidos com produtos de origem brasileira. Assim, o presente trabalho teve por objetivo avaliar a ação acaricida de pós inertes brasileiros, em aplicações secas e líquidas, contra ovos, ninfas e adultos do ácaro Dermanyssus gallinae.


MATERIAL E MÉTODOS

Ácaros

Os ácaros (ovos, ninfas e adultos) foram coletados em uma granja comercial de postura situada no município de Céu Azul, PR, onde não há utilização de produtos para controle populacional do ácaro. Para a coleta, foram utilizadas armadilhas preparadas com pedaços de madeira (5 × 10 cm) distribuídas no aviário, junto aos locais de concentração do ácaro. As armadilhas permaneceram no aviário por um período de sete dias, quando foram coletadas, armazenadas em sacos plásticos fechados e transportadas até o laboratório.

No laboratório, procedeu-se a triagem dos ácaros, com o auxilio de um pincel macio selecionando-se separadamente ovos, ninfas e adultos. Para os bioensaios com adultos, foram selecionadas apenas fêmeas ingurgitadas, que foram transferidas para um tubo de vidro fechado com tecido voil e mantidos em sala climatizada com temperatura de 25°C, 14 h de fotofase e 70% de UR (umidade relativa) por 24 h para aclimatação das mesmas. 

Em relação às ninfas, foram escolhidas as de segundo estágio (deutoninfas), igualmente ingurgitadas. As mesmas foram mantidas e armazenadas nas mesmas condições dos ácaros adultos. Os ovos foram separados e armazenados em placa de Petri, mantidos nas mesmas condições citadas acima até a realização dos experimentos.

Produtos

Para avaliação, foram usados 12 produtos em pó, de origem mineral (Tabela 1). O produto Postura Sec®, à base de terra de diatomáceas micronizadas (Vet Science Nutracêuticos Ltda.- http://www.vetscience.com.br/produtosView/? id=76), é recomendado para utilização em aviários de postura comercial, como secante de fezes e sanitizante do ambiente e foi utilizado como padrão de comparação.  Todos os produtos foram testados seguindo a recomendação de campo do produto Postura Sec® (100 a 200 g/m2), sendo neste trabalho adotado a recomendação de 100 g/m2.

Como testemunha, foi utilizado amido de milho comercial e uma testemunha absoluta onde não foi aplicado nada.

Bioensaios

Para os bioensaios, os experimentos foram divididos em duas etapas. Na primeira etapa foram avaliados todos os produtos, em aplicação seca apenas sobre ácaros adultos. Os produtos que atingiram mortalidade mínima de 90% foram selecionados para a segunda etapa.

Na segunda etapa, foi realizado um teste de concentração apenas com os produtos em preparações líquidas. Foram avaliadas as concentrações de 1, 5 e 10% para ovos, ninfas e adultos.

 

 

Ação acaricida – Aplicação seca

Para avaliação da ação acaricida, foram recortados quadrados de papel filtro autoclavado (7 cm de lado). Em seguida, foram aplicados manualmente 0,14 g de cada produto sobre a área do papel (frente e verso). O papel foi transferido para um tubo de vidro e, em seguida, foram colocadas 15 fêmeas adultas ingurgitadas nos tubos. Para cada tratamento foram preparadas sete repetições.

Os ácaros foram mantidos em sala climatizada a 25°C, 70% de UR e 14 h de fotofase. As avaliações foram realizadas diariamente durante cinco dias, sendo retirados os ácaros mortos, que foram assim considerados por não apresentarem movimento ao toque com pincel.

Ação acaricida dos produtos - aplicação em suspensão aquosa

Aplicação direta

Os produtos selecionados anteriormente foram suspensos em água destilada, nas concentrações de 1, 5 e 10 % utilizando, inicialmente, a concentração de 1%. Para aplicação, fêmeas do ácaro foram colocadas em placas de Petri com as bordas isoladas com vaselina sólida e amostras de 2 mL da suspensão de cada um dos produtos foram aplicados diretamente sobre os ácaros com torre de Potter (0,70 kgf/cm²). Após secagem em condições ambiente, os ácaros foram transferidos com pincel pra tubos de vidro fechados com tecido voil e armazenados em sala climatizada nas condições anteriormente. As avaliações foram realizadas diariamente por cinco dias e para cada tratamento foram feitas sete repetições, cada uma com 15 ácaros.

Em função dos resultados obtidos com os produtos em preparação líquida, esta foi selecionada para testar contra ovos e ninfas do ácaro.

Ação residual

Quadrados de papel filtro (7 cm de lado) foram imersos  nas suspensões aquosas dos produtos, na concentração de 5 e 10 %. Em seguida, foram transferidos para tubos de vidro e, após secagem, receberam os ácaros, sendo então, fechados com tecido voil.

 As avaliações foram realizadas diariamente por cinco dias. Foram considerados mortos, os ácaros que não apresentaram movimentação alguma após toque com pincel. Para cada concentração testada foram realizadas sete repetições, cada uma composta de 15 ácaros.

Avaliação do efeito ovicida em Dermanyssus gallinae

Os ovos foram separados em grupos, contendo 20 ovos cada e distribuídos em uma placa de Petri. Em seguida, 2 ml das suspensões aquosas dos produtos nas concentrações de 5 e 10 % foram aplicadas conforme descrito anteriormente. Após a secagem em condição ambiente, as placas foram fechadas com Parafilm®, e mantidas em sala climatizada a 26ºC, 70% de umidade e 14 h de fotofase. As avaliações foram realizadas diariamente, por três dias, contando-se o número de larvas eclodidas. Para cada concentração de cada um dos produtos foram feitas cinco repetições.

Ação sobre deutoninfas de Dermanyssus gallinae

Para avaliação da ação acaricida em imaturos (deutoninfas) foram utilizados os mesmos procedimentos descritos anteriormente para aplicação direta das suspensões sobre adultos, porém aplicando-se 1 mL de cada suspensão aquosa em cada placa.

Caracterização morfológica e identificação de espécies de diatomáceas no produto Postura Sec ®

Para as análises, quali e quantitativa do produto Postura Sec®, uma amostra de 1 g do produto foi suspensa em 50 mL de água destilada, definido de acordo com a concentração de algas e/ou detritos presentes na amostra. Após agitação, alíquotas de 0,1mL da suspensão foram tomadas para confecção de lâminas permanentes, confeccionadas com Naphrax (http://www.brunelmicroscopes.co.uk/naphrax.html).

As análises foram realizadas em fotomicroscópio com câmera de captura de imagem acoplada.  A contagem seguiu a metodologia descrita por Battarbee (1986), tendo como unidade básica de contagem a valva (frústula completa foi considerada como duas valvas). Espécies fragmentadas com mais de 50% da valva foram incluídas na contagem quando passíveis de identificação por meio de sua área central ou características diagnósticas (Battarbee et al. 2001).

O cálculo da densidade e abundância relativa foi obtido pela contagem de valvas em transectos, utilizando aumento de 1000X. O limite de contagem mínimo de 400 valvas no total, e eficiência de contagem mínima de 90% de acordo com a fórmula de Pappas & Stoermer (1996): Eficiência = 1 - (número de espécies / número total de valvas).

O cálculo da densidade foi realizado de acordo a Battarbee (1986) para sedimentos, e os resultados da densidade das diatomáceas expressos em indivíduos/g conforme a fórmula abaixo: 

 

 

Onde:

N= nº valvas/g massa seca

 n = número de valvas contadas

 AL= área da lamínula

 Nc= número de campos contados

 Ac= área do campo (mm2)

 V= volume da amostra inicial

 v= volume da subamostra (mL)

 M = massa da amostra inicial (g)

O enquadramento sistemático de classificação seguiu Round et al. (1990). Os táxons encontrados foram fotografados e identificados em nível genérico com auxílio de bibliografias clássicas (Krammer & Lange-Bertalot, 1985; 1991, 1992; 1997) e trabalhos científicos (publicados) na área.

Análise Estatística

O delineamento experimental dos experimentos de avaliação acaricida foi inteiramente aleatorizado. Os dados foram analisados quanto à homogeneidade pelo teste de Cochran. Para os dados paramétricos e comparação da ação dos produtos foi utilizada ANOVA One-Way, com teste de Tukey HSD para detectar as diferenças significativas entre os tratamentos. Para os dados não-paramétricos foi utilizado o teste de Kruskal-Wallis (p≤0,05), seguida pela comparação múltipla de Dunn utilizando o programa estatístico STATISTICA 7.1.(StatSoft Inc., USA, 2005)

 

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Ação acaricida – Aplicação seca

Houve variação na atividade dos produtos testados, com valores entre 39,0 e 100% de mortalidade para adultos de D. gallinae, sendo que os produtos Postura Sec®, Caulim 2120, Caulim 2130 e Talco 3130, causaram os maiores percentuais de mortalidade (99,0; 100; 97,1 e 98,1%, respectivamente) (Tabela 2).

Estes resultados foram semelhantes aos encontrados por Maurer & Perler (2006), segundo os quais, uma formulação de terra diatomácea testada in vitro contra D. gallinae causou 90,4% de mortalidade.

A ação higroscópica da terra diatomácea é muito conhecida, o que justifica os resultados encontrados neste e em outros trabalhos. Os caulins possuem ação adsortiva e abrasiva leve e são usados como veículos para inseticidas, de acordo com suas faixas granulométricas.

Com o Talco 3130 utilizado neste trabalho obteve-se mortalidade de 98,1%, diferindo estatisticamente do Talco 3510 (39,0% de mortalidade).

Os talcos não possuem ação higroscópica e são classificados como hidrófobos e abrasivos (http://www.ourobranco.com.br/main.php?lang=por&pag=catprodutos&pagtitle=Produtos&val=2). E por não apresentar capacidade lipofílica o talco foi usado como testemunha negativa por Schulz et al. (2014).

Assim, é possível que a diferença aqui observada seja em função de características próprias dos produtos, como a granulometria de suas partículas ou aditivos usados, ou até mesmo a sua origem, embora não se tenham tais informações por parte do fornecedor.

Assim, foram selecionados para a etapa seguinte os produtos Postura Sec® Caulim 2120, Caulim 2130 e Talco 3130.

 

 

Ação acaricida em suspensão aquosa

Concentração de 1%

Apesar de nenhum dos produtos testados terem se diferenciado da testemunha, o produto Postura Sec® destacou-se por apresentar mortalidade de 60% (Tabela 3).

O valor baixo pode ser atribuído à quantidade do produto aplicado e do contato entre o produto e os ácaros. A concentração aplicada deve ser suficiente para garantir que os ácaros entrem em contato com os produtos e por consequência, cause sua morte. Por outro lado, apesar da baixa concentração, Postura Sec® pode ter sido mais eficaz em função da alta porosidade das frústulas de diatomácea que o constituem, que pode absorver cerca de quatro vezes mais do que o seu peso seco e levaram os ácaros a morte por desidratação (Horn-Filho & Veiga, 1980).

Concentrações de 5 e 10%

Todos os produtos testados apresentaram atividade acaricida, causando mortalidade entre 14,2 % a 100% (Tabela 3). Verificou-se também que na concentração de 1% a atividade foi baixa, alcançando no máximo 60% (Postura Sec®).

Contudo, a mortalidade foi mais elevada com todos os produtos nas concentrações mais elevadas, (mínimo de 73 e máxima de 100%), causada pela maior cobertura da superfície do ácaro e a ação abrasiva e adsortiva dos produtos (Harrington et al., 2011). 

Comparando-se as concentrações utilizadas, verificou-se que não houve diferença significativa entre as mesmas. Assim, a concentração de 5% pode vir a ser utilizada no controle do ácaro, resultando em uma viabilidade econômica para o produtor e em um maior rendimento de aplicação do produto.

Em um estudo in vitro, com sílica amorfa sintética e duas formulações de terra diatomácea visando o controle de fêmeas adultas de D. gallinae, verificou-se que duas formulações de terra diatomácea foram eficazes, reduzindo a população de ácaros em mais de 90%. Além disso, os autores verificaram que não houve oviposição em nenhum dos tratamentos (Maurer, Perler & Heckendorn, 2009).

Em condições de campo, observou-se também que a terra diatomácea foi eficaz para controle da população do ácaro, com redução de aproximadamente 100%. Além disso, foi verificado que as formulações líquidas de terra diatomáceas apresentaram efeito residual maior, quando comparado com aplicação em pó (Maurer & Perler 2006).

 

 

Quanto ao efeito residual das suspensões, a mortalidade variou de 88,6 a 100%, para as duas concentrações testadas (Tabela 4). Tanto Caulim 2120 quanto Postura Sec® apresentaram maior mortalidade na concentração de 5% e diferiram dos demais tratamentos. Já para a concentração de 10% todos os produtos foram iguais.

 

 

Expondo-se adultos de D, gallinae durante 24 h em superfícies tratadas observou-se que houve variação na atividade dos produtos. Comparando-se a LT50, o produto ID (formulação não revelada) foi o mais eficaz (0,6 dias) e em oposição, Diamol®,  foi o menos eficiente (4,5 dias) e segundo os autores, esta diferença foi devida à capacidade de cada produto em absorver lipídios (Kilpinen & Steenberg, 2009).

Em comparações entre aplicações de caulim e uma formulação de terra de diatomácea contra Ornithonyssus sylviarum observou-se que caulim foi mais eficaz na redução da população, atingindo 100% de eficácia após aplicações semanais, sendo que para a terra diatomácea eram necessárias mais de uma aplicação semanal, de forma a se garantir o maior contato com dos ácaros com o produto (Mullens et al., 2012).  Isso reforça a hipótese de que esses produtos agem por contato e sua eficiência esta relacionada com sua granulometria, porosidade e higroscopia.

Avaliação do efeito ovicida em Dermanyssus gallinae

Verificou-se que nenhum dos produtos testados apresentou ação ovicida, contudo, após a eclosão, as larvas morriam logo após entrarem em contato com os resíduos da sílica, podendo-se inferir que as larvas são mais sensíveis à ação das sílicas do que os ovos (Tabela 5).

Resultados semelhantes foram obtidos com nove produtos testados em pós e três preparações líquidas de terra de diatomáceas contra ovos de D. gallinae. Os resultados, igualmente aos aqui obtidos, não foram expressivos, porém observaram mortalidade larval logo após a eclosão, quando as mesmas entravam em contato com os produtos aplicados (Schulz et. al., 2014). 

 

 

Ação acaricida sobre deutoninfas de Dermanyssus gallinae

A mortalidade observada variou entre 60 a 100% e não se observaram diferenças significativas entre os produtos e nem entre as concentrações (Tabela 6).

Tanto aplicações em pó quanto aplicações líquidas se mostraram eficientes contra D. gallinae em testes de laboratório. Não houve diferenças significativas entre as concentrações de 5 e 10%, o que indica que a concentração de 5% apresenta potencial para vir futuramente a ser testada em campo.

 

 

Quanto aos métodos de aplicação utilizados neste trabalho, pode-se inferir que a forma líquida diminui o desperdício de aplicação e não compromete a saúde dos animais e do aplicador, além de permitir maior cobertura da superfície tratada.

Nesse sentido, testes com três formulações líquidas e nove em pó mostraram que as formulações líquidas foram mais eficazes contra duas linhagens de D. gallinae apresentando tempo letal médio menor quando comparado com as aplicações em pó (Schulz et al., 2014)

A terra diatomácea é altamente absorvente e abrasiva devido à quantidade de sílica (95% de sílica (SiO2), alumina (2% a 4%) e hematita (0,5% a 2%) (Khraisheh et al., 2004; Wu et al., 2005). Seu modo de ação se constitui em  um método de controle físico e não depende de vias metabólicas. Assim, dificilmente os ácaros conseguirão desenvolver resistência. Contudo, podem desenvolver mecanismos comportamentais para evitar o contato com esses pós (Ebeling, 1971; Chauve, 1998; Maurer, Perler & Heckendorn, 2009).

Caracterização morfológica e identificação de espécies de diatomáceas no produto Postura Sec ®

Devido ao alto potencial acaricida do produto Postura Sec® foi realizada uma análise para identificar e determinar as frústulas presentes.

O produto apresentou dominância da classe Bacillariophyceae, com seis gêneros e um gênero da classe Fragilariophyceae (Tabela 7). 

Além dos táxons identificados, outros fragmentos da frústula de impossível identificação também foram mensurados, variando em medidas de no mínimo três µm, para os fragmentos, chegando à máxima de 200 µm para as frústulas (Figura 1).

O gênero que predominou na amostra foi Brachysira Kützing com 300 valvas, de um total de 528 valvas contadas em 38 campos de análise da lâmina. A densidade foi de 5,7 × 107 valvas/g. Estes resultados são semelhantes aos encontrados por Alves et al., (dados em publicação), quando analisaram o produto Poultry Sec® e observaram 322 frústulas de nove gêneros diferentes (oito pertencentes à classe Bacillariophyceae e um para a classe Fragilariophyceae) sendo o género Brachysira Kützing o mais abundante (129 valvas). O tamanho das frústulas de diatomáceas também foi semelhante, variando de três a 120 µm.

A ação inseticida das terras de diatomáceas depende muito das propriedades físicas das suas partículas, da sua origem e do teor de dióxido de silício. Uma partícula ideal deve apresentar um tamanho de até 10 µm, elevada capacidade de absorção e apresentar poucas impurezas (Korunic, 2013).

 

 

Examinando o tamanho das partículas de terras diatomáceas e relacionando com a sua eficiência, verificou que um dos produtos analisados (produto D) teve ação acaricida lenta devido ao tamanho das suas partículas serem maiores quando comparadas com os demais pós testados (Schulz et al., 2014).

Assim, pode-se afirmar, através da análise realizada e dos resultados obtidos, que o produto Postura Sec® apresenta características desejáveis para ser empregado no controle de Dermanyssus gallinae, sendo recomendados testes em aviários, visando comprovar sua ação acaricida e sua capacidade de redução da população de ácaros.

Para os demais produtos testados (Caulim 2120, Caulim 2130 e Talco 3130) se faz necessário uma análise mais minuciosa quanto a sua composição, tamanho das partículas e modo de ação, bem como testes de campo a fim de comprovar a eficiência obtida em laboratório. Devendo ser também inseridos estudos comparativos de viabilidade econômica para todos os produtos selecionados.

Referências bibliográficas

 
remove_red_eye 146 forum 0 bar_chart Estatísticas share print
Compartilhar :
close
Ver todos os comentários
 
   | 
Copyright © 1999-2019 Engormix - All Rights Reserved