engormix
search
search
Estaremos presentes no:
6 al 8 de Agosto de 2019
Chapecó, Santa Catarina, Brasil

Metionina sintética. Por José H. Barbi (Adisseo)

remove_red_eye 502 forum 7 bar_chart Estatísticas share
"Curtidas" do Referentes: ideraldo luiz lima
Compartilhar :
close
As informações de vídeo
Ver mais
4 de Março de 2019
barbi - nada de metionina - envie seu novo e-mail, fone e ertc. obrigado
Responder
6 de Março de 2019

Dr. Barbi, quais são os fundamentos que justificariam o fato da metionina líquida ser mais eficiente que na forma de pó, para os animais no calor, uma vez que são bio equivalentes. 

Responder
José Henrique Barbi José Henrique Barbi
Ejecutivo Técnico y Gerente de Desarrollo
Adisseo Adisseo
Sao Paulo, Brasil
9 de Março de 2019
Prezado Dr. Juarez Donzele
Te agradeço a atenção. HMTBA (OH-metionina) é como você menciona equivalente a dl-metionina ou l-metionina, mas muitas vezes vemos algumas diferenças interessantes entre as moléculas.

Como sabemos, a OH-metionina, a dl-metionina, ou a l-metionina é um aditivo nutricional envolvido na defesa contra estresse oxidativo em animais, por ser, fisiologicamente, precursor essencial de compostos envolvidos na defesa contra estresse oxidativo, sendo um deles a glutationa.

Sob estresse por calor os animais experimentam um aumento do estresse oxidativo, gerando aumento proporcional da glutationa oxidada (GSSG) em relação a glutationa total. No entanto, o desejável é maior proporção (preservação) de glutationa reduzida (GSH) no processo de mitigação da oxidação.

Em aves sob estresse de calor, foi demonstrado que o uso de HMTBA na dieta gerou maior proporção hepática de GSH em relação a glutationa total, do naquelas aves alimentadas com metionina.

Sabemos que glutationa é um tripepitideo formado por ácido glutâmico, cisteina e glicina. O grupo sulfidril (tiol; SH) da cisteina, e presente na molécula de glutationa, é um grupo redutor, e responsável pela atividade biológica da glutationa.

Foi demonstrado também que o uso de OH-metionina em dietas levou a maior síntese de cisteina do que o uso de outras fontes de metionina. Ainda não entendemos os mecanismos que levam a tal efeito, mas estamos investigando.

Me perdoe trazer tantos detalhes no texto.

Atenciosamente
Jose Henrique
Responder
José Henrique Barbi José Henrique Barbi
Ejecutivo Técnico y Gerente de Desarrollo
Adisseo Adisseo
Sao Paulo, Brasil
9 de Março de 2019
Prezado Dr. Juarez Donzele
Te agradeço a atenção. HMTBA (OH-metionina) é como você menciona equivalente a dl-metionina ou l-metionina, mas muitas vezes vemos algumas diferenças interessantes entre as moléculas.

Como sabemos, a OH-metionina, a dl-metionina, ou a l-metionina é um aditivo nutricional envolvido na defesa contra estresse oxidativo em animais, por ser, fisiologicamente, precursor essencial de compostos envolvidos na defesa contra estresse oxidativo, sendo um deles a glutationa.

Sob estresse por calor os animais experimentam um aumento do estresse oxidativo, gerando aumento proporcional da glutationa oxidada (GSSG) em relação a glutationa total. No entanto, o desejável é maior proporção (preservação) de glutationa reduzida (GSH) no processo de mitigação da oxidação.

Em aves sob estresse de calor, foi demonstrado que o uso de HMTBA na dieta gerou maior proporção hepática de GSH em relação a glutationa total, do naquelas aves alimentadas com metionina.

Sabemos que glutationa é um tripepitideo formado por ácido glutâmico, cisteina e glicina. O grupo sulfidril (tiol; SH) da cisteina, e presente na molécula de glutationa, é um grupo redutor, e responsável pela atividade biológica da glutationa.

Foi demonstrado também que o uso de OH-metionina em dietas levou a maior síntese de cisteina do que o uso de outras fontes de metionina. Ainda não entendemos os mecanismos que levam a tal efeito, mas estamos investigando.

Me perdoe trazer tantos detalhes no texto.

Atenciosamente
Jose Henrique
Responder
9 de Março de 2019
Dr Barbi, agradeço seus esclarecimentos. Gostaria ainda de fazer mais algumas ponderações Primeiro, o aumento na demanda de metionina não seria um indicativo de que o setor de produção aumentou a adoção da pratica de reduzir o nível de proteína bruta das rações com suplementação de aminoácidos sintéticos. Como não tenho experiência com metionina liquida, fiquei com duvida pelos seus comentários, se a metionina liquida não teria uma melhor dispersão na ração, sendo assim mais eficiente. Pela minha experiencia em estudo com aves em ambiente de alta temperatura, penso que a maior proporção de GSH por se só , não seria suficiente para justificar a possível maior eficiência da metionina liquida.
Responder
José Henrique Barbi José Henrique Barbi
Ejecutivo Técnico y Gerente de Desarrollo
Adisseo Adisseo
Sao Paulo, Brasil
14 de Março de 2019
Prezado Dr. Juarez Donzele
Concordo que a melhoria em fatores associados com melhor status antioxidativo seria um indicativo de alteração positiva no metabolismo de aves utilizando a metionina liquida e que outros fatores devem estar envolvidos. Além da possibilidade de boa qualidade de mistura e menor segregação de partículas (‘desmistura’) em raçoes com uso de micro ingredientes líquidos, como você sugere, temos outros fatores que entendo que podem contribuir para esse efeito positivo no uso de metionina liquida em estresse por calor. Como a metionina liquida é um ácido orgânico, ela é lipofílica e apresenta a facilidade da absorção passiva no trato gastro-intestinal, além da absorção ativa da molécula.
Essa questão de status oxidativo e produtividade de aves em estresse por calor e fontes de metionina foi demonstrado em trabalho publicado por Williemsen e colaboradores em 2011 (Poultry Science 90:2311). Tem um trabalho interessante feito em câmara metabólica e publicado em 2001 que mostra maior retenção de nitrogênio em aves utilizando metionina liquida e submetidas a estresse por calor prévio. (Ribeiro e colaboradores J. Appl. Poult. Res. 10:419).
Em relação ao aumento do uso de aminoácidos sintéticos, entendo que temos vários fatores, e como você menciona, a redução de proteína, principalmente em suínos, o maior interesse em rendimento de partes em abatedouros, e maior atenção na formulação de rações por funcionalidade de aminoácidos. Tenho visto boa resposta a proteína, e com adequado perfil de aminoácidos, das linhagens atuais de frango utilizados no Brasil.
Te agradeço a atenção.
Jose Henrique
Responder
14 de Março de 2019
Agradeço e parabenizo-o pelos relatos.
Responder
Deseja opinar nesta discussão sobre: Metionina sintética. Por José H. Barbi (Adisseo)?
Engormix se reserva o direito de apagar e/ou modificar os comentários. Veja mais detalhes
Comentar
Produtos
Rovabio® Max contém uma combinação de atividades d...
Rovabio® Excel T-Flex foi desenvolvido com uma tecnologia exclusiva e i...
Smartamine M, metionina revestida desenvolvida para ruminantes, especialmen...